Pesquisar
Close this search box.

+80K

+390K

Pesquisar
Close this search box.

+80K

+390K

Você sabe como funciona uma aula experimental de Pilates?

Quem aí nunca teve aquela curiosidade de saber como funciona uma aula de Pilates? Será que é agitado? Será que é muito calmo? Será que vou sentir dor? Esse e outros questionamento estão presentes na mente dos futuros alunos 

Por isso as meninas da Harmônica Pilates, preparam um artigo super gostoso e esclarecedor para essa quinzena de janeiro e o tema escolhido é: aula experimental!  

 Confira!  

A aula experimental é o primeiro encontro do aluno com o profissional do movimento, e é claro que o instrutor de Pilates deve ter total atenção e cuidado com esse aluno iniciante. Um dos pontos mais importantes relacionado com a essa nova experiência e o cumprimento do horário marcado. 

Lembre-se também que a aula experimental é a primeira avaliação que você instrutor de Pilates fará no aluno. Por meio dela será extraído o máximo de informações. 

Observe a execução e identifique as compensações: quais músculos estão com suas funções prejudicadas? Quais outros estão tentando substituir esses músculos e se sobrecarregando? Como essa dinâmica em desequilíbrio se relaciona com a queixa que ele te trouxe? 

Depois de extrair todas essas informações ficará mais fácil elaborar um planejamento que traga o resultado que o cliente veio buscar. Com esse raciocínio em mente, explicar o que o Pilates pode fazer por ele e como isso será feito é o que vai garantir que ele escolha o seu estúdio e não qualquer outro na vizinhança. 

 

Para acertar de vez, anote essas três dicas:  

 – Ouça mais do que fale: isso te dá exatamente o que o seu cliente espera do seu serviço; 

– Em vez de demonstrar, conduza verbalmente: é a estratégia de movimento do cliente que você está avaliando e não uma cópia (ou tentativa de cópia) do seu movimento;  

– Passe exercícios de fácil compreensão e de fácil correção: isso te permite entregar algum resultado já nessa aula: 

Porque mesmo quem te procura por causa do Pilates não procura Pilates, mas sim alguém que resolva o problema que ele tem. 

*Só vamos combinar que mesmo que você chame de aula “experimental”, sua avaliação não é brinde, tá? Mas isso é assunto para outro momento ? 

 

Colaborou com o texto:

Bia Junqueira e Elisa Frigini

Harmonica Pilates

Compartilhar:

Redes Sociais

Mais Populares

Receba as últimas atualizações

Seja dono do seu estúdio

Categorias

Destaques do mês

Confira nosso blog

BAIXE NOSSOS E-BOOKS gratuitamente

Sobre Nós
Um canal digital que fornece informações para a comunidade do Pilates, incluindo praticantes, instrutores, profissionais da saúde, profissionais de educação física, fisioterapeutas e estudantes.

FALE CONOSCO

Preencha o formulário abaixo, e em breve entraremos em contato!