Mulheres que superaram desafios e criaram negócios de sucesso

Conheça a história das criadoras da Harmônica Pilates!  

Conheça a história das criadoras da Harmônica Pilates!

Segundo o estudo Global Entrepreneurship Monitor, as mulheres representam mais da metade dos empreendedores no país, com 51,2% de participação no mundo da criação de negócios. 

Hoje a Revista Pilates traz a História das fundadoras da Harmônica Pilates. Estúdio de Pilates, localizado no interior da cidade de São Paulo, que ganhou reconhecimento no mercado e revelou duas grandes mulheres para o mercado 

Revista Pilates: Quem são Bia e Elisa?? 

Harmônica Pilates:  Somos fisioterapeutas, parceiras, sócias na Harmônica Pilates, amigas (nessa ordem cronológica ;D). Elisa se formou em 2003, na Universidade Federal de São Carlos, Bia se formou em 2011 na UNIFAE, e ingressaram no mundo do pilates logo após as respectivas graduações. Somos mulheres, esposas, mães. Elisa é casada há quase 14 anos, mãe de dois meninos de 17 e 12 anos, Bia é casada há 8 anos, mãe da Isa, de 3 anos, por enquanto 😉 . 

PUBLICIDADE

Revista Pilates: Qual a formação de vocês e o que levou a se tronarem referência no mercado de Pilates? 

Harmônica Pilates: Ainda é estranho dizer que somos referências em Pilates, quando nos comparamos com os grandes nomes que fizeram parte da nossa formação. Mas com certeza esse título veio da exposição no Instagram @harmonicapilates, que criamos em 2016. Sem ter muita ideia do que estávamos fazendo, acabamos por atrair outras instrutoras para o perfil, porque mostrávamos como era nosso dia a dia no estúdio dando dicas de execução de exercícios, condução de aula, mostrando como atendíamos patologias dentro da sala de pilates. 

Isso nos levou a montar cursos voltados ao aprimoramento em pilates, que começaram de forma presencial e logo migraram para o online, atingindo milhares de pessoas. 

  

Revista Pilates:  O Sebrae divulgou uma pesquisa indicando que metade dos empreendedores em fase inicial de negócio são mulheres. No mês que comemoramos o dia da mulher, como vocês enxergam este dado? 

Harmônica Pilates: Embora muitas de nós, instrutoras de pilates, não nos enxerguemos como empreendedoras, cada uma que decide montar seu estúdio e enfrentar todas as etapas do seu funcionamento faz parte dessa estatística. Muitas vezes a gente começa sem nenhum conhecimento em gestão, e só nos damos conta disso quando o negócio já conta com alguns anos de criação. É comum que essas “meninas” busquem ajuda apenas tardiamente, quando poderiam já ter começado mais estruturadas, isso quando não ignoram essa necessidade e seguem tentando, muitas vezes às custas de muito trabalho e pouco retorno real. 

Revista Pilates: Na opinião de vocês por que as mulheres brasileiras estão empreendendo cada vez mais? O que tem levado a decidir iniciar um negócio frente a outras alternativas como seguir carreira em uma empresa por exemplo? 

Harmônica Pilates: Na nossa área, esperar por uma contratação ou mesmo buscar uma contratação chega a ser desumano. O valor pago em serviços de saúde, salvo raríssimas exceções, é uma afronta frente ao investimento da nossa formação e ao valor do nosso trabalho na vida do paciente. Temos amigas que deixaram cargos concursados em hospitais públicos universitários de referência para empreender no comércio. Isso sem contar os valores pagos pelos planos de saúde para os serviços de fisioterapia. Empreender é quase que a única opção se se quer tentar uma valorização profissional de destaque. 

Revista Pilates:  Pode nos contar como iniciou a experiência de vocês como empreendedoras e quais as maiores dificuldades que enfrentaram? Acredita que o empreendedorismo para a mulher tem alguns obstáculos diferenciados ou não? 

Harmônica Pilates: Aqui a gente volta à carência de conhecimento de gestão na nossa formação. Para piorar, cursos de pilates muitas vezes orientam a atender apenas dois clientes por horário, apoiados no discurso de perda de qualidade no atendimento. Nós já acreditamos nisso também, o que atrasou nosso crescimento em alguns anos, porque além de não permitir turmas maiores, “lotávamos” nossas agendas com atendimentos “individuais”, que nos pagavam valor de dupla (“pode começar sozinho nesse valor e quando houver procura pra esse horário, preenchemos a vaga”- só que em vez de preencher, abríamos mais horários “únicos”…). Isso nos fazia trabalhar horas infinitas, sem retorno financeiro proporcional, além de nos tirar horas para coisas corriqueiras como usufruir de serviços que só funcionam em horário comercial. Hora para lazer, família, amigos? A sensação era de nunca sobrar energia.  

Revista PIlates: Vocês que trabalham com gestão do tempo e ainda administram suas casas e vida pessoal. Sabemos que as mulheres acabam realizando uma série de tarefas quase que ao mesmo tempo, mas muitas vezes é complicado empreender e gerenciar tantas outras coisas. Como você faz e o que aconselharia para a mulher empreendedora do Pilates que anda sobrecarregada? 

Harmônica Pilates A partir do momento em que enxergamos a possibilidade de fazer valer nosso investimento em equipamentos, porque aparelho parado é dinheiro parado, e colocamos nosso estúdio para funcionar em sua maior capacidade física (porque a capacidade técnica está em nós, só não nos deixaram acreditar nisso antes!!), tudo fluiu. Essa é a mensagem mais importante para quem se sente sobrecarregada também. Hoje trabalhamos muito menos horas do que há alguns anos atrás, com 4 clientes por horário, aprimorando cada vez mais a qualidade do atendimento. Nesse processo, procuramos estudar sobre negociação com o cliente, regras de funcionamento e gestão, que fizeram toda a diferença para tomarmos a frente nessa negociação. 

Revista Pilates: Falamos de dificuldades e obstáculos eventuais para a mulher empreendedora do Pilates, mas você acredita que há um lado positivo também? Existem características mais particulares ao gênero que ajudam a mulher a entrar no mercado e empreender? 

Harmônica Pilates: Claro que sim!! A mulher não espera, ela vai e faz, mesmo sem conhecimento algum sobre negócios, como acabamos de falar. Somos criativas, proativas, pensamos em várias coisas ao mesmo tempo, temos o olhar para o detalhe. Temos a sensibilidade para o outro, a empatia, o se importar. Isso, para quem trabalha com pessoas, é essencial! 

Revista Pilates: Como vocês têem ajudado centenas de mulheres a empreender? 

Harmônica Pilates: Hoje, felizmente, já podemos falar em milhares! São milhares de mulheres que nos seguem diariamente e melhoram a cada dia seu atendimento com pilates por meio do que a gente divulga. São milhares de alunas nos nossos cursos online e presencial que, além do ensinamento técnico no entendimento do tratar pelo movimento, recebem também informações complementares para sua carreira como gestão de estúdio, marketing para redes sociais, posicionamento estratégico e identidade visual. Até módulo sobre como montar seu primeiro estúdio temos dentro do curso. Se depender de nós, nossas “meninas” é que serão referências por seu atendimento de altíssima qualidade com pilates!! 

Revista Pilates: Que DICA vocês dariam a quem lê este artigo e está pensando em abrir um negócio? 

Harmônica Pilates:  Por mais clichê que possa parecer: “comece onde você está, use o que você tem, faça o que você puder”. O feito é sempre melhor que o perfeito, a gente vai ajustando ao longo do caminho. Aceite ajuda, delegue se for preciso, mas não desista das suas vontades! 

Gostou da entrevista? Conte pra gente a sua história e marque também os seus amigos nos comentários e peça para eles participarem. 

PUBLICIDADE
Acessórios MetaLife, o seu estúdio mais completo!
Acessórios MetaLife, o seu estúdio mais completo!