Pilates e trilhos anatômicos

Mergulhar no universo fascial é algo fascinante. Entender a anatomia, as funções e as qualidades da Fáscia é algo fundamental para os educadores do movimento em geral.

Porém, como podemos transferir esse conhecimento para o ambiente do Pilates? Como tornar isso ainda mais palpável?

Após entender as qualidade da Fáscia, experimentar os exercícios propostos na matéria anterior com a Marcela Piston (Leia aqui) como posso evoluir com esse raciocínio?

Você já ouviu falar em Trilhos Anatômicos? Vou te contar o que é e como esse conceito pode te ajudar muito nas suas aulas de Pilates!

Os Trilhos Anatômicos são um mapa corporal dividido em 12 meridianos miofasciais, desenvolvido por Thomas Myers, que auxilia a ter uma visão mais ampla do corpo humano.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

Estudar os músculos de forma isolada (com origem e inserção bem definidos) é algo útil no início da faculdade, porém não é o suficiente para desvendarmos os mistérios das respostas motoras que encontramos em nossa jornada como educadores.

Os meridianos miofasciais são linhas que transmitem tensão e movimento através da miofáscia (fáscia e músculo) sem interrupções durante seu trajeto.

Alguns Trilhos são ativos apenas durante algumas posições específicas, por isso compreender as regras do jogo (como diz Tom Myers, criador do conceito) é de extrema importância para utilizar esse rico esquema na sua abordagem de movimento.

Tom dizia: “Eu desenvolvi os Trilhos Anatômicos durante os anos 90, como um jogo para os estudantes jogarem quando eu estava ensinando Anatomia Fascial no Instituto Rolf. Eu me inspirei em Ida Rolf e tenho praticado o profundo trabalho fascial que aprendi com ela desde 1976.” “Com meus estudantes, nós jogamos o jogo; Se você continuar seguindo uma linha, quantas conexões musculares conseguirá encontrar? Existem outras regras, eles têm de estar fascialmente conectados, eles têm de ser capazes de transmitir forças de um para outro sem barreiras de fáscia entre eles, etc.”

E logo esse jogo tornou-se um conceito seguido por muitos terapeutas manuais e do movimento!

Os Trilhos Anatômicos são uma forma simples de iniciar o entendimento de que “tudo está conectado a tudo”. Já sabemos que a Fáscia é única e apenas um bisturi pode dividi-la, porém existem continuidades interessantes que fazem muito sentido para o entendimento e aperfeiçoamento do rico repertório do método Pilates!

Abaixo seguem os 12 Trilhos Anatômicos:

  1. LSP – LINHA SUPERFICIAL POSTERIOR
  2. LSA – LINHA SUPERFICIAL ANTERIOR
  3. LL – LINHA LATERAL
  4. LE – LINHA ESPIRAL
  5. LPA – LINHA PROFUNDA ANTERIOR (O CORE MIOFASCIAL)
  6. LFP – LINHA FUNCIONAL POSTERIOR
  7. LFA – LINHA FUNCIONAL ANTERIOR
  8. LFI – LINHA FUNCIONAL IPSILATERAL
  9. LSPMS – LINHA SUPERFICIAL POSTERIOR DO MEMBRO SUPERIOR
  10. LPPMS – LINHA PROFUNDA POSTERIOR DO MEMBRO SUPERIOR
  11. LSAMS – LINHA SUPERFICIAL ANTERIOR DO MEMBRO SUPERIOR
  12. LPAMS – LINHA PROFUNDA ANTERIOR DO MEMBRO SUPERIOR

Provavelmente você deve ter se assustado com tantos Trilhos e nomes enormes, e por esse motivo queremos te ajudar começando o entendimento pelas 4 primeiras linhas:

  1. LSP – LINHA SUPERFICIAL POSTERIOR
    É a linha que nos mantém em pé! No processo embrionário é ela que nos desenrola para extender o corpo! Confira por onde ela passa:

• Osso frontal, crista supraorbital
• Galea aponeurótica / fáscia epicranial
• Crista occipital
• Eretores da coluna (iliocostal / longuíssimo / espinhais) / fascia sacrolombar
• Sacro
• Ligamento sacrotuberal
• Tuberosidade isquiática
• Isquiotibiais (bíceps femoral / semitendíneo / semimembranáceo)
• Côndilos femurais
• Gastrocnêmio / tendão do calcâneo
• Calcâneo
• Fascia plantar e flexor curto dos artelhos
• Superfície plantar das falanges dos artelhos

Exemplos de exercícios do MAT PILATES que já estimulam o deslizamento dessa linha: ROLL UP / ROLL OVER / ROLLING LIKE A BALL / NECK PULL

Exemplos de exercicios do MAT PILATES que já estimulam o tônus dessa linha: BREAST STROKE / SWAN DIVE / LEG PULL FRONT

  1. LSA – LINHA SUPERFICIAL ANTERIOR
    É a linha da proteção, onde as partes sensíveis do corpo estão! Super reativa, ela é responsável principalmente pelas flexões do tronco e quadril, além de equilibrar a LSP.

• Fáscia do couro cabeludo
• Processo mastoide
• Esternocleidomastóide
• Manúbrio esternal
• Fáscia esternal / esternocondral
• 5 costela
• Reto abdominal
• Tubérculo púbico
• Espinha ilíaca anteroinferior
• Reto femoral/ quadríceps
• Patela
• Tendão subpatelar
• Tuberosidade tibial
• Extensores curto e longo dos dedos / tibial anterior / compartimento crural anterior
• Superfície dorsal das falanges dos dedos dos pés

Exemplos de exercícios do MAT PILATES que já estimulam o deslizamento dessa linha: BREAST STROKE / SWAN DIVE / LEG PULL FRONT / ROCKING / SHOULDER BRIDGE

Exemplos de exercicios do MAT PILATES que já estimulam o tônus dessa linha: HUNDRED / SINGLE LEG STRECH / SCISSORS / ROLL UP / ROLL OVER

  1. LL – LINHA LATERAL
    Essa linha é onde a brincadeira começa a ficar divertida pois saimos do plano sagital e mediamos as flexões laterais, abduções de quadril. Ela é o “recheio” da LSP e LSA.

• Crista occipital / processo mastoide
• Esplênio da cabeça / esternocleidomastóide
• 1 e 2 costelas
• Intercostais externos e internos
• Costelas
• Oblíquos internos / oblíquos externos
• Crista ilíaca, EIPS, EIAS
• Glúteo máximo, médio e minímo /
tensor da fáscia lata / trato iliotibial
• Côndilo lateral da tíbia
• Ligamento anterior da cabeça da fíbula
• Cabeça fibular
• Músculos fibulares / compartimento crural lateral
• Bases do 1 e 5 metatarsianos

Exemplos de exercícios do MAT PILATES que já estimulam o deslizamento e tônus dessa linha: SIDE KICK / SIDE LEG LIFT SERIES/ SIDE BEND

  1. LE – LINHA ESPIRAL
    A mais interessante das linhas superficiais de Tom Myers. Participa das espirais do corpo! O plano transversal é o menos explorado no repertório do Pilates, por isso um olhar sob essa linha acrescentará muito no seu dia-a-dia.

• Ponta do occipital / processo mastoide / atlas e axis
• Esplênio da cabeça e do pescoço
• PE cervical inferior / torácica superior
• Rombóides maior e menor
• Borda medial da escápula
• Serrátil anterior (exclusivo da LE)
• Costelas laterais
• Oblíquo externo
• Aponeurose abdominal / linha alba
• Oblíquo interno
• Crista ilíaca / EIAS
• Tensor da fáscia lata / trato iliotibial
• Côndilo lateral tibial
• Tibial anterior
• Base do 1 metatarso
• Fibular longo
• Cabeça fibular
• Bíceps femoral
• Tuberosidade isquiática
• Ligamento sacrotuberal
• Sacro
• Fáscia lombossacra / eretor da coluna
• Ponta do occipital

Exemplos de exercícios do MAT PILATES que já estimulam o deslizamento e tônus dessa linha: SPINE TWIST / OBLIQUES / SAW

Quer saber mais como explorar com ainda mais detalhes os Trilhos Anatômicos nas aulas de Pilates? Na próxima materia daremos algumas dicas práticas para explorar ainda mais o potencial dos Trilhos nas suas aulas!

Fernanda Avancini
Educadora Física, idealizadora do MOVE FLOW, full certification Stott Pilates, Anatomy Trains in Motion (Anatomy Trains), Slings Myofascial Training (Art of Motion).