Pilates e dança

Hoje, no dia da dança, trouxemos um texto muito legal escrito por Valéria Mauriz, coordenadora do Espaço Pilates, bailarina e Fisioterapeuta. Afinal, o trabalho do mestre Joseph sempre esteve muito próximo ao mundo da dança.

Muitos de seus alunos eram bailarinos, que utilizavam o método para aumentar as capacidades físicas, melhorar o rendimento, ou mesmo prevenir e tratar lesões.

Apesar de desenvolver uma metodologia que visava o bem-estar de pessoas de todas as idades e que priorizava aumentar a capacidade física do ser humano, foram os bailarinos que mais utilizaram o método de Joseph Pilates para melhorar o rendimento na dança ou restabelecer-se de uma lesão.

Historicamente, logo após ter sido preso na Inglaterra e ter ficado confinado num campo, onde trabalhou dentro de um hospital e pode aprimorar a sua primeira sequência de exercícios conhecida como MAT, Joseph Pilates voltou para a Alemanha e trabalhou junto com RUDOLPH LABAN – que foi um dos precursores da Dança Moderna Alemã e cujo trabalho revolucionou o modo de pensar e expressar o movimento.


Nessa mesma época tem-se registros de que MARY WIGMAN, grande expoente da Dança Expressionista Alemã, executava a série de MAT como aquecimento e preparação para seu trabalho.

Quando imigra para os USA, Joseph Pilates instala seu estúdio no mesmo prédio de duas grandes CIAS: MARTHA GRAHAM CIA E NEW YOUR CITY BALLET e começa a ter na sua clientela vários bailarinos à procura de condicionamento físico, aumento das habilidades na dança ou a reabilitação de uma lesão. Além disso, Pilates se torna amigo de TED SHAWN E RUTH SAINT DENNIS e em vários verões vai como convidado a trabalhar junto à estes no JACOB’S PILLOW.

Sua influência junto aos bailarinos foi tanta que em 1950 a DANCE MAGAZINE, revista especializada no mundo da dança, publicou um artigo intitulado “EVERYBODY GOES TO JOE’S” onde comentava que a grande maioria dos bailarinos procuravam Joseph Pilates e sua metodologia para os fins já explicados aqui.


Após sua morte, em 1967, foram os seus seguidores que continuaram a ensinar o seu método, praticamente todos eles eram bailarinos: ROMANA KRYSANOWSKA, CAROLA TRIER, KATHY GRANT, RON FLETCHER, LOLITA SANMIGUEL.

Foram os bailarinos que se beneficiaram do método Pilates, tanto na reabilitação (caso de Romana) quanto na preparação e desenvolvimento na arte da Dança. Graças à eles, o método Pilates sobreviveu e se expandiu até ser conhecido no mundo todo.

Atualmente, várias escolas de dança e CIAS nos USA utilizam o método Pilates como instrumento de prevenção de lesões e aprimoramento para seus bailarinos e o famoso Cirque Du Soleil mantém em suas turnês um professor de Pilates junto à sua equipe.


Joseph Pilates e o mundo da dança foram, e continuam sendo, uma parceria que deu certo, tanto no aumento da capacidade dos bailarinos quanto na possibilidade de ensino dos bailarinos da sua metodologia.