Pilates e Crossfit: yin e yang

Crossfit e Pilates: diferenças e semelhanças

Sim, crossfit e Pilates tem diferenças e semelhanças. “Esse é aquele aparelho de tortura?” Essa é a pergunta de muitos quando se deparam com um Cadillac ao entrar pela primeira vez em um estúdio de Pilates. No entanto, após uma aula experimental, essa imagem muda completamente. Como por encanto, o novo aluno descobre as inúmeras possibilidades de condicionamento físico saudável que apenas quatro aparelhos – um Reformer, um Barrel, uma Chair e um Cadillac – podem lhe oferecer.

O mesmo espanto se repete quando alguém assiste a um treino de Crossfit pela primeira vez e se depara com praticantes que tomam uma barra cheia de anilhas do chão para levantá-la até acima da cabeça. Entretanto, bastam poucos minutos para que o aspirante aceite o desafio de mover uma daquelas assustadoras barras.

Passados os sustos iniciais, todos percebem a riqueza de detalhes e de exigência corporal que cada uma dessas modalidades possui. Tanto o Pilates quanto o crossfit tem seus encantos. Mais ainda: é possível descobrir que, como Yin e Yang, embora pareçam antagônicas, as duas atividades podem (e devem) ser complementares.

O trabalho de consciência corporal

Na prática do Crossfit, seja um exercício de levantamento de peso (LPO), aeróbico ou ginástica, por exemplo, o trabalho de consciência corporal é essencial para que a repetição seja considerada válida e o corpo execute o padrão correto de movimento, desenvolvendo, sem lesão, a sua potencialidade máxima.

É aí que o Pilates entra como grande aliado dos Crossfiters. Enquanto o WOD (workout of the day) exige explosão e velocidade para cumprir o treino do dia (Yang), a sequência de exercícios desenvolvida por Joseph Pilates requer a concentração da mente para o controle do corpo, trazendo fluidez e precisão aos movimentos (Yin).

PUBLICIDADE
Black Friday MetaLife, descontos de até 50% em nossa loja virtual
Black Friday MetaLife, descontos de até 50% em nossa loja virtual

Durante uma sessão de Pilates, os músculos são trabalhados em sua plenitude, e o tônus muscular deve ser mantido e até mesmo intensificado. Os exercícios envolvem componentes de força e de flexibilidade ao mesmo tempo, formando associação da isometria muscular com a manutenção do alongamento. Isso ativa as fibras musculares de forma consciente no sentido axial, distanciando as extremidades para garantir contração corporal global.

Movimento de push press. Renata – coache da Tai Cross fit (fotos Vanessa Malheiros)

Benefícios do Pilates aos praticantes de Crossfit

Exercícios mais conscientes, que aumentam a percepção das limitações do corpo, das mobilidades articulares e do grau de ativação e da flexibilidade muscular, auxiliam no tratamento de dores, na recuperação tecidual e na prevenção de lesões. Isso porque o Pilates fundamenta-se na associação de quatro componentes básicos: força, flexibilidade, postura e coordenação motora.

Força

O trabalho de força muscular compreende a isometria e a contração excêntrica e concêntrica. Desta forma, oferece a possibilidade de fortalecimento em graus determinados e mantidos dos movimentos ou em toda a amplitude articular. O praticante de LPO (levantamento de peso Olímpico), cujo movimento efetivo vai desde retirar o peso do chão até receber a carga acima da cabeça (ou sobre os ombros), se beneficia sobremaneira desse fundamento do Pilates. Tanto para desenvolver uma base forte para o arranque no início, como para a recepção da barra no final do movimento.

Lisia – Crossfit tirando a barra do chão (arranque)

Flexibilidade

Os exercícios de flexibilidade favorecem a nutrição muscular, evitando nódulos musculares (pontos gatilho) que comprimem os vasos e reduzem a vascularização. Isso diminui a tensão muscular e, principalmente, permite o deslizamento da fibra muscular para que se alongue na amplitude máxima de forma natural. Nos treinos de Crossfit, exercícios que envolvem várias articulações ao mesmo tempo, requerem a flexibilidade muscular para que o movimento aconteça de forma fluida, sem restrições e sem lesões. O encurtamento muscular pode ser causa de dor nos movimentos onde grandes amplitudes articulares e musculares são exigidas, como por exemplo, o deadlift e overheadsquat.

Movimento de overheadsquat. Renata – coache da Tai Crossfit (fotos Vanessa Malheiros)

Mobilidade

A mobilidade desenvolvida no Pilates pela associação da força com a flexibilidade reduz a probabilidade de dores e lesões. Por exemplo, na prática de squat (agachamento), o Crossfiter pode sentir dores no joelho e/ou na lombar causadas por hipomobilidade. Isso pode ser corrigido nas sessões de Pilates.

Lisia – pilates teaser

Postura

O ganho de mobilidade, juntamente com o fortalecimento da musculatura estabilizadora do tronco, desenvolvidas no Pilates, garantem a melhora da postura. Isso é imprescindível para a segurança nos movimentos do WOD (workout of the day).

Coordenação motora

O trabalho respiratório, ora exigido nos treinos de Pilates, em associação com a força, flexibilidade e postura, contribui para a coordenação motora. O que faz um trabalho prévio de ativação muscular, representando mais um item fundamental nos treinos do Crossfit.

Os benefícios da prática do Pilates são incontáveis, oferecendo desde um trabalho de base completo até exercícios de reabilitação.

Corroborando nossa compreensão expressada na coluna anterior, aos Crossfiters, fica a dica: pratique Pilates!

Lisia Lettieri Vidal
Fisioterapeuta
CREFITO 113680-F
@pilates_fisiolife
@taicrossfit

PUBLICIDADE
Black Friday MetaLife, descontos de até 50% em nossa loja virtual
Black Friday MetaLife, descontos de até 50% em nossa loja virtual