Pilates e Cross Fit – atividades que se complementam!

Pilates e Cross Fit são atividades que se complementam? Quem conta tudo pra gente é a Educadora Física Samanta Ferreira Bozola, professora de Pilates e especialista nas duas modalidades. Ela estreia hoje na Revista e todo mês vai trazer assuntos interessantes relacionados a essas atividades. Tem algum questionamento sobre o tema? Manda pra gente: contato.rp@revistapilates.com.br. Boa leitura!

Você já deve ter ouvido falar que o Pilates é a atividade da moda. Possivelmente deve ter ouvido falar a mesma coisa sobre o Cross Fit. Acredito que ambos vieram para ficar e apresentam estabilidade no mercado de saúde, bem-estar e fitness brasileiro, cada um contribuindo com seus benefícios e estratégias para alcançar um estado físico saudável.

São modalidades que se diferem nos objetivos específicos, mas que podem se complementar e ajudar os praticantes no ganho de consciência corporal, fortalecimento do sistema musculoesquelético, qualidade de movimentos de atividades diárias e também em resultados estéticos.

Em ambas as modalidades fluidez, precisão e controle são necessários para uma boa execução dos exercícios, que também precisam de uma ativação da musculatura profunda do tronco para organizar a postura. Além disso, muitos exercícios das duas modalidades são semelhantes ou se complementam, e aqui vamos exemplificar, através do exercício Teaser do Pilates, que no Cross Fit chamamos de Canivete.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

No solo, ambos se apresentam iguais no posicionamento final, com o peso do corpo distribuído atrás dos ísquios, pernas estendidas e elevadas, levando as mãos em direção aos pés. No ambiente do Pilates este exercício pode também ser executado nos aparelhos, como mostramos aqui na Chair. Seja sobre o aparelho, com o pedal nas mãos oferecendo assistência (chamado de Reverse Swan), ou no Teaser on Floor com o pedal nas mãos oferecendo resistência.

 

No Cross Fit este posicionamento aparece, por exemplo, em uma das fases do exercício Toes to Bar, que o objetivo é tocar os pés na barra onde o corpo está suspenso, como representado na foto.


A execução pode ser feita no modo Strict, utilizando apenas a força do corpo, ou através do Kipping, que é um balanço controlado que ajuda a dar agilidade para realizar o movimento com maior velocidade – e este tema será abordado mais adiante.

Outros exercícios também apresentam esta relação entre as duas modalidades, como por exemplo os agachamentos. No Pilates eles são realizados com carga corporal ou resistência de molas dando auxílio ou desafiando o movimento, enquanto no Cross Fit os agachamentos podem ser livres, mas na maioria são acompanhados pela sobrecarga através de pesos de diversos tipos.  

Diferenças entre Pilates e Cross Fit

Claro que eles apresentam diferenças entre si… o Cross Fit é treinamento funcional de alta intensidade que mescla ginástica, levantamento de peso olímpico e movimentos monoestruturais (corrida, bike, remo e outros). Ele busca levar o corpo aos seus limites. Enquanto o método Pilates objetiva desenvolver um corpo uniforme e harmônico, buscando desafiar sem exceder.

Benefícios do Pilates para praticantes de Cross Fit

O Pilates pode (e muito!) ajudar os praticantes do Cross Fit em relação ao desempenho, pois eles precisam de concentração para continuar com o ritmo fluído a fim de cumprir o tempo proposto no treino (chamado de WOD – workout of the day) sem perder a boa postura, alinhamentos e execução corretos dos exercícios, mesmo se sentindo cansado. Como foi falado pelo Joseph Pilates no livro ‘Sua Saúde’:

Concentre-se nos movimentos corretos a cada vez que você se exercitar, para que não os faça inapropriadamente e assim perca todos os benefícios vitais de seu valor. Corretamente executados e dominados ao ponto de reação do subconsciente, esses exercícios irão refletir-se em graça e equilíbrio com suas atividades rotineiras.”  

Entre os benefícios do Pilates para os praticantes de Cross Fit podemos citar a melhora em mobilidade e estabilização articular, o que possivelmente pode auxiliar na prevenção de lesões, gerando um bom resultado no trabalho intermuscular, importante para a execução de movimentos multiarticulares, que são frequentes no Cross Fit e se apresentam com potência e velocidade.

Em nossos próximos encontros vamos navegar no universo do movimento natural humano, desmistificando a periculosidade do Cross Fit e compreendendo como ele e o Pilates caminham muito bem de mãos dadas.  

Samanta Ferreira Bozola
Professora de Pilates
Embaixadora Metodologia Flow Wheel
CREF 101155-G/SP

Revisão: Danielle Soares