Qual escola escolher para fazer a formação Pilates?

O Pilates chegou no Brasil em meados dos anos 90 e, desde então, tem ganhado cada vez mais praticantes pelo simples fato de ser uma atividade amplamente rica e inteligente, que proporciona equilíbrio e consciência corporal por meio da conexão mente-corpo, ao mesmo tempo que se mostra muito singular e único. Não é de se espantar que o seu grandioso sucesso motivou o crescimento tão precoce de inúmeros estúdios, mostrando-se promissor para uma demanda ainda maior.

Com um mercado extremamente agressivo, porém imaturo, encontramos dezenas e mais dezenas de Escolas de formação em Pilates. Eis que surge a questão: “Qual escola escolher para fazer a minha formação?

Antes de entrar nessa questão, precisamos compreender a diferença entre o MÉTODO ORIGINAL e o MÉTODO CONTEMPORÂNEO.

Basicamente, o método original mantêm a originalidade do método e os ensinamentos de Joseph Pilates, com todas as bases e conceitos da real Contrologia. Já o método contemporâneo faz uma abordagem contemporânea ao trabalho original de Joseph Pilates, aprimorando-o com o conhecimento atual da biomecânica moderna ,numa atualização constante aos exercícios, trazendo conteúdo e novos estudos.

A respiração, que é um dos princípios mais importantes no método contemporâneo, está relacionada ao movimento natural da coluna, seguindo mais o padrão natural de respiração do corpo. Já no método original, a inspiração se dá no momento de maior esforço.

PUBLICIDADE
A cada R$ 100 você ganha uma arte decorativa digital
A cada R$ 100 você ganha uma arte decorativa digital
Mentoria MetaLife
Mês do cliente - Descontos incríveis aproveite
Mentoria MetaLife

O método contemporâneo também enfatiza a cintura pélvica neutra e a restauração das curvas naturais da coluna. O método original proporciona uma coluna mais retificada e linear.

Esses são três grandes exemplos de inúmeros outros que podemos citar. Uma vez já definido o método que você pretende seguir, sugiro que você pesquise com bastante atenção os seguintes itens ao procurar uma escola, para saber se ela é qualificada ou não:

– Faça um “filtro” inicial para decidir se você quer ou não uma escola que ofereça certificação internacional (Eu sugiro que sua opção seja positiva, pois esse filtro deixará as principais escolas);

– Veja o currículo dos treinadores ou professores para saber por qual escola eles são certificados;

– Analise com atenção o conteúdo programático do curso para saber o que oferecem além de repertório de exercícios, como avaliação/análise postural, programação de aulas, modificações específicas para cada tipo de postura, etc.;

– Veja se fornecem educação continuada e workshops de especialização;

– Faça sempre uma aula no Centro de Treinamento ou com o profissional que ministrará o curso;

– Contate profissionais que já fizeram a formação e peça referências críticas, e não apenas um simples “é muito bom”.

Essas são dicas simples e básicas que vão ajudar você na decisão da escolha da melhor formação.

Em um mercado tão competitivo, é fundamental a escolha de uma boa e respeitada escola. Lembre-se: Pilates é sério e a técnica deve se ser tratada com carinho e respeito. Você fez ou está a um passo de fazer uma formação em Pilates, e não um curso de fim de semana.

Alfredo Santos
Educador Físico com formação STOTT PILATES

PUBLICIDADE