Pilates como aliado ao tratamento do câncer de mama

O câncer de mama tornou-se a maior causa de morte da população feminina no Brasil. A cada ano estima-se que 20% dos novos casos de câncer sejam de mama.

Atualmente, para o fechamento do diagnóstico, realiza-se a técnica da biopsia do linfonodo sentinela, a qual diminui a morbidade do paciente e direciona o tratamento e o prognóstico da doença.

O tratamento cirúrgico pode variar desde uma tumorectomia, onde retira-se o tumor respeitando a zona de tecido próxima à ele, até uma mastectomia, onde retira-se completamente a mama, podendo vir acompanhado do esvaziamento axilar, onde também são retirados os linfonodos axilares.

A terapia pode ser desde uma local, como a radioterapia, à uma sistêmica, como a quimioterapia. Os tecidos expostos a radioterapia podem sofrer fibrose, e juntamente com a cicatriz cirúrgica, causam dores e limitações da ADM do MS acometido, o que afeta diretamente as AVDs do paciente, como a qualidade de vida.

Quanto a quimioterapia, trata-se de uma terapia que envolve todo o sistema, sem distinção entre as células oncológicas e as saudáveis. Por esse motivo é considerado um dos mais agressivos, porém, com bons resultados.

PUBLICIDADE
Linha WAVE 2.0 estúdio completo, design exclusivo
Five de um UP no seu estúdio
Linha WAVE 2.0 estúdio completo, design exclusivo

Por se tratar de um tratamento que envolve o sistema todo, seus efeitos sobre o organismo podem afetar os vários sistemas, e seus sintomas podem variar ou virem todos juntos, como falta de apetite, alteração no paladar, constipação intestinal, náuseas, vômitos, alterações sexuais e fadiga muscular.

A fadiga muscular está diretamente ligada a qualidade de vida, e estudos mostraram que logo no início do tratamento é possível notar uma diminuição em suas capacidades funcionais de 30%.

O Pilates tornou-se um método recomendado por diferentes especialistas por ser muito eficaz devido aos seus princípios e a capacidade de adaptação dos exercícios à todos os públicos, incluindo pacientes oncológicos, pois torna-se evidente a necessidade de um trabalho cuidadoso, que foca em manter o máximo possível das capacidades.

O Pilates traz como benefícios ao paciente melhora da flexibilidade, do sistema linfático, do condicionamento cardiorrespiratório, força, resistência muscular e aumento no consumo de oxigênio, e tudo isso vem associado a melhora da qualidade de vida do paciente.

Seguindo corretamente o método, e as sessões sendo instruídas por um profissional capacitado, o Pilates pode ser um grande aliado ao tratamento do câncer!

Marceli Tuão
Fisioterapeuta
Crefito: 60826-LTF

Fontes:

  • www.inca.gov.br
  • ELIAS, Thaís Cristina et al . Influência de variáveis clínicas na capacidade funcional de mulheres em tratamento quimioterápico. Esc. Anna Nery,  Rio de Janeiro ,  v. 19, n. 4, p. 571-577,  dez.  2015 .   Disponível em . acessos em  21  maio  2016.  http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20150076.
  • PALMIERI, Bárbara Nogueira et al . Aceitação de preparações e sua associação com os sintomas decorrentes do tratamento de câncer em pacientes de uma clínica especializada. Cad. saúde colet.,  Rio de Janeiro ,  v. 21, n. 1, p. 02-09,  mar.  2013 .   Disponível em . acessos em  21  maio  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S1414-462X2013000100002.
  • HADDAD, Cinira Assad Simão et al . Avaliação da postura e dos movimentos articulares dos membros superiores de pacientes pós-mastectomia e linfadenectomia.Einstein (São Paulo),  São Paulo ,  v. 11, n. 4, p. 426-434,  dez.  2013 .   Disponível em . acessos em  21  maio  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S1679-45082013000400004.
PUBLICIDADE
Linha Infinity 2021 Voe Alto
Linha Infinity 2021 Voe Alto
Five de um UP no seu estúdio