O que é Pilates Clássico?

O método Pilates atualmente é classificado em duas metodologias: Clássica (Original) e Contemporânea. E hoje, vamos falar aqui na Revista um pouco sobre o método Clássico.

Como o nome já sugere, o Clássico é o Pilates exatamente como foi criado pelo mestre Joseph, baseado na contrologia. Inicialmente era usado para treinar dançarinos e bailarinos.

Hoje em dia, poucos profissionais trabalham somente com o Pilates Clássico puramente dito. Isso porque, com o passar do tempo, perceberam a necessidade de adaptar o método a fim de atender todos os tipos de pessoas, com limitações, deficiências, etc.

Um professor de Pilates clássico ensina apenas os exercícios desenvolvidos por Joseph. Ele pode até fazer ajustes para treinar um cliente no início, porém, a intenção é sempre prepará-lo para que um dia ele seja capaz de fazer a versão original do movimento.

Há quem se pergunte por que limitar-se às criações de Joseph Pilates, e não desenvolver um trabalho próprio ou outros já consagrados no mercado. E os defensores clássicos costumam dizer que ‘’acredita-se que fazer todo o caminho do Sr. Pilates realmente esculpe o corpo, a mente e conduz ao equilíbrio’’.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

Apesar de Joseph não ter tido filhos, o legado e as técnicas de exercício do Pilates foram preservados e desenvolvidos por meio do trabalho de seus discípulos:

– Romana Krizanowska;
– Mary Bowen;
– Robert Fitzgerald;
– Ron Fletcher;
– Eve Gentry;
– Kathy Grant;
– Jay Grimes;
– Bruce King;
– Carola Trier;

E por último, não podíamos deixar de falar de Lolita San Miguel, única discípula viva e ainda em atividade. Lolita continua percorrendo o mundo levando os ensinamentos de Joseph para todos os pilateiros.

Na próxima matéria falaremos um pouco mais sobre essa figura super importante dentro do método, que dedica-se a manter o Pilates vivo, passado de geração para geração.

4 COMENTÁRIOS

  1. Não sei exatamente quem escreveu esse artigo para que eu possa direcionar meus comentários, já que não está assinado, no entanto, vejo alguns equívocos graves que gostaria de corrigir:

    1) Não existem duas metodologias quando se fala em Pilates, na verdade quando se fala em Pilates há apenas a metodologia de condicionamento físico e mental criada por Joseph Pilates. O Pilates clássico, sim, preserva essa metodologia. A característica dessa metodologia é a sistematização de exercícios numa sequência coerente com o desenvolvimento neuropsicomotor – céfalo caudal e próximo distal – implicando no domínio dos movimentos de enrolamento, extensões, flexões laterais, hiperextensões e rotação da coluna. Tal trabalho deve, sempre, ser adequado às características de cada um. Se há outra metodologia com o nome de contemporâneo, por favor me digam que metodologia é essa?

    2) Todo o trabalho do Pilates clássico respeita o princípio da individualização, isso significa que a frase colocada no texto:

    ” Hoje em dia, poucos profissionais trabalham somente com o Pilates Clássico puramente dito. Isso porque, com o passar do tempo, perceberam a necessidade de adaptar o método a fim de atender todos os tipos de pessoas, com limitações, deficiências, etc.”

    é um grande equívoco e não condiz com a realidade do Pilates clássico.

    3) O artigo cita erroneamente que Lolita San Miguel é a única discípula viva em atividade. Se discípula possui o significado de aluno direto, primeira geração, Jay Grimes ainda está vivo, possue um trabalho belíssimo em Los Angeles, e vive dando workshop por todo o mundo, sendo o último, se não me engano, em Istambul a poucos meses.

    Para finalizar entendo que esta revista digital é um espaço democrático, onde todos podem produzir de alguma forma informação e divulgá-las, no entanto, há de se ter responsabilidade por aquilo que se diz, pois corre-se o risco de descrédito, além do papel de desinformar.
    Meu nome é Alexandre Luzzi, sou Sócio Propretário na Escola de Pilates Clássico Tai Ken, escrevo uma coluna aqui mesmo nesta revista – Estudando o Pilates – e estou à disposição para o diálogo.

    Forte abraço!!!

  2. Eu amo Pilates ele me ajuda no controle do meu problema de labirintite e muito bom mesmo um santo remédio eu posso até tomar uma overdose sem efeitos colaterais,rsrs.