Pilates Clássico X Pilates Contemporâneo

Pilates Clássico X Pilates Contemporâneo

Você entende quais são as principais diferenças?

O Método Pilates foi criado no início do século XX, desde então ele cresceu, passou de geração a geração e atualmente é praticado pelo mundo inteiro. E como todas as coisas que são passadas de geração em geração, alguns detalhes acabam sendo mudados e adaptados. O que queremos dizer é que hoje há variações do Pilates, mas ambos são ensinados pelos instrutores: o Pilates Clássico, também conhecido como original, e o Pilates Contemporâneo.

Vamos deixar claro que não existe um certo ou um errado, há apenas diferenças, uma vez que um é o Método Pilates criado originalmente e o outro é o mesmo Método adaptado, modificado com acessórios. O contemporâneo sofreu adaptações ao longo do tempo e foi se modernizando de acordo com os estudos atuais.

Nesse texto vamos analisar mais sobre cada um desses tipos de ensinamento do Pilates e principalmente, suas principais diferenças.

O que é Pilates Clássico?

Pilates-clássico-1

PUBLICIDADE
Linha WAVE 2.0 estúdio completo, design exclusivo
Five de um UP no seu estúdio
Linha WAVE 2.0 estúdio completo, design exclusivo

Há muitas definições para a palavra “clássico”, como por exemplo algo impecável, tradicional ou estabelecido há muito tempo. E é com esse sentido que o Pilates Clássico se encaixa.

O Pilates Clássico é o Método Pilates em sua forma original, desenvolvido por Joseph Pilates no início do século XX e chamado por ele de Contrologia.

Joseph uniu o Yoga, Artes Marciais, Dança entre outras metodologias em um único método. Ele criou um repertório de exercícios baseado nos 6 princípios; respiração, concentração, centralização, precisão, fluidez.

Os instrutores que optam por seguir a linha clássica, ensinam o método exatamente da forma que ele foi criado. Ou seja, apenas os que foram realmente criados ou aprovados por Joseph Pilates e utilizando apenas acessórios e aparelhos desenvolvidos por seu criador.

O instrutor pode e deve até fazer alguns ajusteis para alunos iniciantes, porém o objetivo é que ele seja capaz de fazer a versão original do movimento mais tarde.

Segundo Shari Berkowitz, experiente profissional de Pilates americana, o Método Clássico é definido como:

“Um método que trabalha com os exercícios que Joseph Pilates utilizava na mesma ordem para o Reformer e o Mat, e com a mesma finalidade. ”

Segundo instrutores que aplicam o método clássico, a ordem e os movimentos desenvolvidos originalmente são destinados a alcançar todos os benefícios necessários, sendo dispensável o uso de outros métodos, equipamentos e adaptações.

Hoje em dia, poucos profissionais trabalham somente com o Pilates Clássico puramente dito. Isso porque, com o passar do tempo, perceberam a necessidade de adaptar o método a fim de atender todos os tipos de pessoas, com limitações, deficiências, etc.

Joseph deixou seu legado e as técnicas de exercício de Pilates preservados e desenvolvidos por meio do trabalho de seus discípulos:

  • Romana Krizanowska;
  • Mary Bowen;
  • Robert Fitzgerald;
  • Ron Fletcher;
  • Eve Gentry;
  • Kathy Grant;
  • Jay Grimes;
  • Bruce King;
  • Carola Trier;
  • Lolita San Miguel – Única discípula viva e ainda em atividade

O que é Pilates Contemporâneo?

Pilates-clássico-´2

Você pode estar pensando agora…. “Ué mas se Pilates Clássico é o que foi desenvolvido por Joseph Pilates, o Pilates contemporâneo não é Pilates? ”.

O Pilates contemporâneo é Pilates também sim!

Essa vertente do Pilates é a que se inspira e se baseia no método original, porém traz atualizações, aprimoramentos necessários, mas claro, sempre respeitando o conceito original.

O Pilates Contemporâneo permite que se tenha inúmeras possibilidade de exercícios e movimentos, proporcionando um atendimento ainda mais personalizado.

Segundo a Fisioterapeuta e instrutora Jaqueline Basso Stivanin define, o Pilates contemporâneo permite agregar possibilidades a fim que elas se multipliquem:

“Ele nos permite pensar em uma sequência de exercícios exclusiva para cada paciente, pois cada um tem sua forma única de realizar, perceber e tolerar os exercícios. Sempre baseados no respeito aos princípios, devemos incansavelmente lembrar nossos pacientes da importância de realizá-los e que, em sua execução, os exercícios primam pela qualidade do movimento e não pela quantidade.

E enquanto exploramos as possibilidades, não podemos esquecer também que os exercícios precisam seguir uma lógica sustentada pelo objetivo e a funcionalidade dos mesmos. Entende-se por objetivo algo que nosso paciente almeja com a prática do Pilates e o que julgamos pertinente por meios da avaliação.

Avaliação esta que deve ser constantemente retomada para contemplar os objetivos, fazer ajustes na sequência, acrescentar mais exercícios, incrementar com acessórios, enfim, enriquecer a aula.

Desta forma, podemos garantir os benefícios que a pratica de Pilates oferece: fortalecimento, alongamento, melhora de postura e muito outros que, em suma, tem como resultado final a melhora da qualidade de vida e, consequentemente, da saúde de uma forma geral. ”

Pilates-clássico-5

Porém, você pode pensar que é errado modificar ou adaptar movimentos do Pilates. Porém os próprios elders, que citamos acima como os discípulos diretos de Joseph Pilates, modificavam os exercícios tradicionais quando necessário.

Michael Fritzke e Ton Voogt, instrutores de Pilates americanos, tiveram aula diretamente com Romana Kryzanowska, e eles deram um depoimento para o Blog Pilates, sobre como foi esse treinamento e qual a opinião deles sobre o Pilates contemporâneo.

“Mas mesmo Romana quebrou os exercícios tradicionais quando necessário. Ela modificou os exercícios de Pilates, e muito de seus clientes nunca foram capazes de fazer a versão “completa” ou versão “avançada” de determinados exercícios.

Romana nos ensinou a olhar para o corpo a nossa frente e adaptar os exercícios para suas capacidades, tendo em mente a versão final dos exercícios de Pilates. Ela dizia “conheça onde eles são orientados e guie-os para o que eles sabem fazer ”. Ela alterou exercícios avançados para padrões básicos de movimento e ensinou o que o cliente era capaz de fazer. Seria isso a definição inicial de Pilates Contemporâneo?”.

Sendo assim, vamos ver as principais diferenças de cada um na forma em que é passado nas aulas.

Diferenças entre Pilates Clássico e Pilates Contemporâneo  

Pilates-clássico-4

No Pilates Clássico os instrutores trabalham apenas com aparelhos e acessórios desenvolvidos por Joseph Pilates, com formato e medidas originais.

Já o Pilates Contemporâneo, utiliza os equipamentos criados por Joseph, porém geralmente em formatos mais modernos. E os acessórios são introduzidos… Hoje, existem diversos acessórios que auxiliam no momento de realizar os exercícios do Método Pilates, como o Mat, o Pilates Circle, a Bola de Pilates, a Toning Ball, a Faixa Elástica, a Meia Bola de Pilates, o Pilates Well e os Rolos de Liberação Miofascial.

  • Aula

Na aula de Pilates Clássico o instrutor costuma não demonstra o exercício, ele conduz a aula através do comando verbal. Além disso, as sulas com aparelhos geralmente são individuais ou em duplas.

No Pilates Contemporâneo as aulas podem ter formato de circuito e ter desde 3,4 a mais alunos. Tem estúdios que chegam a dar aulas com 10 alunos em equipamentos! Na maioria das vezes, os instrutores demonstram os exercícios para poder explica-los com maior exatidão.

E então, gostou do texto? Tem alguma dúvida ou dica para acrescentar? Deixe aqui nos comentários!

PUBLICIDADE
Linha Infinity 2021 Turbine seu estúdio
Linha Infinity 2021 Turbine seu estúdio
Five de um UP no seu estúdio

1 COMENTÁRIO