Pesquisar
Close this search box.

+80K

+390K

Pesquisar
Close this search box.

+80K

+390K

Você sabia que o Pilates é uma das melhores atividades físicas para se trabalhar a flexibilidade do corpo? Isso porque a maioria dos exercícios têm foco no fortalecimento muscular e na respiração, dois fatores diretamente ligados à flexibilidade.

Por que ter flexibilidade é importante?

A flexibilidade é importante em todas as áreas da vida, em todos os momentos, para a execução de todas as atividades diárias. Uma pessoa flexível consegue, por exemplo, ter mais mobilidade e facilmente se inclinar para pegar algo (seja em cima, nos lados ou em baixo),  levantar objetos de forma tranquila, sem dores ou lesões, caminhar e praticar exercícios físicos com mais qualidade.

A flexibilidade inadequada, além de dificultar as atividades do dia a dia, também pode afetar o desempenho atlético, impedindo que uma pessoa alcance todo o potencial e força dos músculos, por exemplo.

No Pilates, a flexibilidade traz ainda mais benefícios aos praticantes. Conheça alguns:

– Ajuda a reduzir dores muscular e o risco de lesões;
– Melhora o desempenho atlético, ajuda na evolução dos exercícios e na conquista dos resultados;
– Melhora o desempenho físico, a postura e a coordenação motora.

Entenda a diferença entre alongamento x mobilidade x flexibilidade

São três conceitos diferentes que se complementam.

Alongamento: ficar no mínimo por 30 segundos na posição de alongamento para causar o efeito de alongamento. Ele pode ser: dinâmico, estático, ativo e passivo.

Mobilidade: está relacionado a parte articular. Por exemplo: mobilidade da coluna = mobilidade articular das vértebras de nossa coluna. Dizemos mobilidade quando pensamos na parte óssea.

Flexibilidade: é o resultado de um trabalho bem feito de alongamento. Ou seja, ficar em uma posição forçada por no mínimo 2 minutos. Assim começamos um treino de flexibilidade. Você aumenta seu padrão natural de movimento em relação a sua musculatura.

Alongamento X Respiração

O fato de manter a posição de isometria durante o alongamento, associando à respiração, pode ter um resultado muito bom.

Conclusão

Não vamos conseguir ganhar flexibilidade sem um trabalho bem feito de mobilidade articular e alongamento. O ganho é progressivo e só vem com muito TREINO. Se eu pudesse deixar um dica para vida, seria essa: mobilizar primeiro para depois alongar, mobilizar primeiro para depois ganhar força . Seguindo esse caminho, o resultado será positivo! Lembre-se: “ Tudo na vida é treino”.

Quer entender tudo sobre o assunto e aprender técnicas para ajudar os seus alunos a conquistarem mais flexibilidade? Entre em contato, ou deixe nos comentários.

Marcella Contursi
Fisioterapeuta
Pós Graduada em Pilates
Bailarina Clássica

Compartilhar:

Destaques do mês

Confira nosso blog

BAIXE NOSSOS E-BOOKS gratuitamente

Sobre Nós
Um canal digital que fornece informações para a comunidade do Pilates, incluindo praticantes, instrutores, profissionais da saúde, profissionais de educação física, fisioterapeutas e estudantes.

FALE CONOSCO

Preencha o formulário abaixo, e em breve entraremos em contato!