Bridge ou sethu bandha sarvagasana?

Com pequenas diferenças ligadas à posições (principalmente dos braços) e movimentação dentro da posição, este exercício que pode ser considerado da família das extensões está bem presente tanto na prática do Pilates como na Yoga e aparece tanto nas aulas dos iniciantes como de experientes praticantes.

A ponte é usada para aquecimento articular (sua dinâmica traz muita consciência para sensibilizar e fortalecer músculos centrais) e cai muito bem como uma posição restauradora se você trabalhou com muita flexão de quadril, por exemplo.

Dentro da Yoga orientamos esta posição para os dias em que o praticante se encontra congestionado ou sentindo a coluna rígida. Quando as mãos se encontram embaixo do corpo, chamamos de ‘’ponte sobre o vão’’. Entrelaçamos as mãos, fazendo uma rotação externa dos ombros e braços. Muita atenção ao pescoço, que deve permanecer com as curvas preservadas e relaxado. O praticante deve poder olhar para todos os lados sem se sentir pressionado.

Imagine as escápulas como um par de mãos abrindo o seu peito e o seu coração, e permaneça respirando de forma tranquila, com a mente ligada aonde seu corpo está. A palavra em sânscrito “sukha” (presente no nome desta postura) é compreendida como espaçosa, confortável, fácil, e é esta sensação que você deve buscar ao praticar a postura.

Ao construir sua ponte, sem que haja compressão, você pode soltar pontos tensos do corpo e isso te ajudará tanto na prática física como no seu dia-a-dia. Encare este movimento como uma boa ponte para uma vida de qualidade e boa prática!

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

Por Ge Gurak

Instrutora que atua há mais de 14 anos com Pilates e Yoga e teve a chance de aperfeiçoar-se na Índia, além de possuir especialização em ZEN•GA™ e Garuda®. Conduz suas aulas no Centro de Treinamento da TcPilates (www.tcpilates.com.br)

1 COMENTÁRIO