Pilates ou musculação?

Pilates ou musculação? Essa é uma das perguntas mais frequentes de alguns alunos que praticam, ou querem praticar essas duas atividades. Abaixo, veja alguns questionamentos sobre o tema e as respostas da Fisioterapeuta Thalyssa  Larangeiras. Na sequência, ela conta pra gente um pouco da sua experiência pessoal e da paixão pelas duas atividades. ; )

No Pilates vou conseguir emagrecer?

Temos uma perda calórica sim no Pilates. Dependendo da sua aula, dos acessórios utilizados e de seu nível, essa perda pode ser bem significativa, ainda mais se seu instrutor focar sua aula no seu objetivo principal: emagrecer.

Vou ganhar massa muscular com Pilates?

Algumas atividades têm treinamentos específicos de ganho muscular (como a Musculação), o Pilates com certeza se torna um complemento desse trabalho realizado. O aluno conseguirá definir a musculatura, sem aumentar o volume, ou seja, o foco do Pilates NÃO é hipertrofia.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

Posso realizar as duas atividades no mesmo dia?

A prática das duas atividades – Pilates e Musculação – no mesmo dia não é interessante. Seu corpo deve ter um descanso para maior efetividade dos grupos musculares.

O Pilates vai interferir no resultado da academia?

Vai interferir para melhor. A junção de ambas as atividades é excelente para um melhor resultado, tanto corporal, quanto mental.

O gasto calórico é o mesmo?

Isso irá depender de como é seu treino, e seu objetivo principal. A musculação pode ter um gasto maior ou menor que o Pilates, isso vale também para o Pilates.

Portanto, tudo irá depender do seu objetivo, da maneira como os exercícios serão conduzidos e da sua afinidade com a atividade que escolher como prática diária. Ambos irão colaborar para uma melhora de sua qualidade de vida, no seu desempenho em ganho de força e potência, e cada atividade tem suas características próprias.

São muitos os questionamentos sobre a realização dessas duas atividades, então hoje vou falar um pouco sobre a minha experiência com ambas as atividades que me apaixonei, mas a resposta é simples: Pilates é ótimo, musculação também, e juntos são melhores ainda!

PILATES:

Foi através do método Pilates que aprendi a controlar meu corpo. E essa foi a maior descoberta que realizei. O controle da respiração, do sistema muscular e, principalmente, da mente é primordial para a execução de todas as atividades físicas. Outra palavra que gosto de citar quando falo de Pilates é ganho de consciência corporal, que significa ter autoconhecimento e organização do próprio corpo, tanto interna como externamente; é interpretar sinais que o corpo e a mente oferecem e até perceber quando eles estão próximos a um limite de exaustão.

Portanto, o trabalho muscular que o Pilates desenvolve é diferente da Musculação. No Pilates trabalhamos o fortalecimento da musculatura estabilizadora ou profunda (transverso do abdome, oblíquos, períneo, adutores de quadril, paravertebrais, entre outros) de todo o corpo, dificilmente isolamos um grupo muscular. Os movimentos do método, além de recrutar vários grupos musculares, requerem: respiração, contração de Powerhouse, controle, precisão, concentração e fluidez.

Quem pratica Pilates realiza os exercícios de Musculação de uma forma mais consciente. O organismo fica mais preparado, fortalecido e, principalmente, estabilizado para suportar impactos, movimentos mais bruscos e todos os equipamentos de um ambiente de academia: pesos, anilhas, barras. Hoje tenho como hábito a prática do Pilates duas vezes na semana.

MUSCULAÇÃO:

Sempre fui muito magra e graças à academia que conquistei a hipertrofia muscular que tanto desejei. Ganhei cinco quilos de massa magra. É claro, o processo foi lento, cinco anos de musculação três vezes por semana. A maioria dos apaixonados pelo Pilates não gostam de Musculação. Eu particularmente não posso dizer o mesmo, me identifico muito com as duas atividades e meu corpo também.

Bom, a musculação propriamente dita (com pesos, anilhas, máquinas) exercita músculos grandes, mobilizadores, que ficam mais superficialmente e que se cansam mais rapidamente. Podemos dizer que são responsáveis por movimentos de grandes amplitudes, por exemplo, bíceps, tríceps, quadríceps, isquiotibiais, glúteos, reto abdominal, entre outros.

Portanto, ambas as técnicas são complementares. Uma depende e completa a outra. Tendo as informações corretas e o treino profundo da musculatura corporal, juntamente com a respiração no PILATES, a MUSCULAÇÃO se torna uma técnica inteligente e segura, onde todos podem fazer sem medo de lesões, tendo resultados mais efetivos e por tempo prolongado. Lembre-se: MAIS DO QUE FORÇA, O CORPO PRECISA DE EQUILÍBRIO!

Thalyssa Larangeiras
CREFITO 3 154511/F
Fisioterapeuta proprietária da Clínica LIFE

1 COMENTÁRIO