Pesquisar
Close this search box.

+80K

+390K

Pesquisar
Close this search box.

+80K

+390K

Condromalácia Patelar: 6 tipos de exercícios e dicas para acabar com as dores

A condromalácia patelar se caracteriza por ser uma condição que afeta a cartilagem da patela, osso localizado na parte da frente do joelho, que desempenha a função de estabilidade e movimento adequado da articulação. Isso ocorre quando essa cartilagem está desgastada ou sofreu algum tipo de dano mais forte, causando dores e desconforto. 

Neste artigo iremos abordar as causas, sintomas e tratamentos da condromalácia patelar. Também vamos mostrar para você, seis tipos de exercícios que podem ser implementados para ajudar no alívio da dor e na recuperação. 

Quer saber mais sobre como se prevenir e tratar a condromalácia patelar? Então siga a leitura deste conteúdo que preparamos. 

Ressaltando que, embora este artigo forneça informações úteis, o diagnóstico preciso e o tratamento adequado devem ser obtidos através da consulta a um profissional de saúde qualificado. Mas agora vamos nos aprofundar a respeito do tema. 

O que é condromalácia patelar?

A condromalácia patelar se caracteriza por afetar o joelho, por causa do desgaste ou amolecimento da cartilagem da patela, também conhecida como rótula. A patela é um osso pequeno e triangular localizado na frente do joelho, que tem como um dos principais objetivos proporcionar movimentação suave e mais adequada à articulação.

Portanto, quando a patela está saudável, age como um amortecedor entre ela e o fêmur, permitindo que os ossos deslizem suavemente durante os movimentos do joelho. Mas em casos de condromalácia patelar, essa cartilagem pode ficar danificada, tornar-se irregular, desgastar-se ou até mesmo amolecer. Esse problema acontece por uma série de fatores que iremos abordar mais para frente. 

Como a condromalácia patelar afeta o joelho?

A condromalácia patelar afeta diretamente o joelho, comprometendo a função e causando desconforto significativo.Os efeitos da condromalácia patelar podem variar de pessoa para pessoa, mas normalmente incluem os seguintes problemas:

  • Dor:  é um sintoma muito comum da condromalácia patelar e é frequentemente sentida na região frontal do joelho, atrás da patela. A dor pode ser agravada por atividades que envolvem flexão do joelho, como subir ou descer escadas, ficar sentado por longos períodos de tempo ou realizar exercícios físicos.
  • Sensibilidade e inchaço: a área ao redor da patela pode ficar sensível ao toque e apresentar leve inchaço leve por conta da inflamação causada pelos danos na cartilagem.
  • Estalos ou crepitação: ao movimentar o joelho, pode ocorrer estalos ou crepitação, que são ruídos ou sensações de rangidos causados pelo atrito entre os ossos.
  • Instabilidade: uma sensação de instabilidade pode ser sentida com a condromalácia patelar no joelho, tornando-o menos confiável durante atividades físicas ou até mesmo no dia a dia.

Esses são apenas alguns dos sintomas mais comuns em casos de condromalácia patelar.

Quais são as causas da condromalácia patelar?

A condromalácia patelar pode acontecer devido a muitos fatores. A seguir, algumas das causas mais recorrentes. 

  • Desalinhamento da patela: a patela pode ficar desalinhada devido a fatores como fraqueza muscular, desequilíbrios dos músculos da região ou problemas estruturais. Esse desalinhamento pode levar ao desgaste irregular da cartilagem patelar, resultando em condromalácia.
  • Lesões e traumatismos: traumas diretos no joelho, como quedas ou impactos fortes, podem danificar a cartilagem patelar. Lesões repetitivas ou sobrecarga excessiva durante atividades esportivas de alto impacto também podem contribuir para o desenvolvimento da condromalácia.
  • Fraqueza muscular: a fraqueza dos músculos ao redor do joelho, especialmente os músculos quadríceps, pode levar a um desequilíbrio de forças na articulação do joelho. Isso pode causar estresse adicional na cartilagem patelar, levando à sua degeneração.
  • Sobrecarga excessiva: atividades físicas que envolvem movimentos repetitivos de flexão e extensão do joelho, como correr ou pular, podem colocar uma carga excessiva na articulação. Com o tempo, caso não haja reforço, essa sobrecarga pode causar danos à cartilagem patelar e resultar em condromalácia.
  • Fatores anatômicos: algumas pessoas podem apresentar predisposição genética ou características anatômicas que aumentam o risco de desenvolver condromalácia patelar. Por exemplo, uma patela alta ou uma tróclea rasa (a parte do fêmur que se articula com a patela) podem contribuir para o desgaste anormal da cartilagem.

Como é feito o diagnóstico de condromalácia patelar?

O diagnóstico da condromalácia patelar geralmente é feito por um médico ortopedista, com base na avaliação clínica e em exames complementares. A análise  pode envolver as seguintes etapas:

Histórico médico e exame físico

O médico irá realizar uma entrevista detalhada para entender os sintomas relatados pelo paciente, bem como possíveis fatores de risco. Em seguida, será feito um exame físico minucioso para avaliar a articulação do joelho, procurando por sinais de dor, inchaço, crepitação ou desalinhamento da patela.

Testes específicos

O médico pode solicitar testes específicos com a finalidade de avaliar a função muscular, o alinhamento da patela e a estabilidade do joelho. Testes como o teste de glide patelar, teste de força muscular e teste de estabilidade podem ser realizados para ajudar a identificar possíveis desequilíbrios musculares e instabilidade da articulação.

Exames de imagem

Exames de imagem, como radiografias simples, ressonância magnética (RM) ou ultrassonografia, podem ser solicitados para verificar a estrutura do joelho e identificar possíveis alterações na cartilagem patelar. A ressonância magnética é considerada o exame mais sensível para detectar a condromalácia patelar e pode fornecer informações detalhadas sobre o grau de lesão na cartilagem.

Artroscopia

Em casos mais complexos ou quando há dúvidas sobre o diagnóstico, o médico pode optar por realizar uma artroscopia, que é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo. Durante a artroscopia, é inserida uma pequena câmera no joelho para visualizar diretamente a cartilagem e outros tecidos, permitindo um diagnóstico mais preciso.

6 exercícios que ajudam a aliviar a condromalácia patelar

Mulher com roupas esportivas, ao ar livre, fazendo alongamento com a perna.

Alguns exercícios podem ajudar na condromalácia patelar, fortalecendo os músculos ao redor do joelho, melhorando o alinhamento da patela e reduzindo a dor. Mas é bom ressaltar que cada caso é único, e o acompanhamento de um profissional de saúde, como um fisioterapeuta, é essencial. Veja agora cinco tipos de exercícios que podem ser úteis.

  1. Exercícios de fortalecimento do quadríceps: Isso inclui movimentos como agachamentos parciais, extensões de joelho e leg press. Esses exercícios visam fortalecer os músculos da coxa, especialmente o quadríceps, para ajudar a estabilizar a patela.
  2. Exercícios de fortalecimento dos músculos do core: Um core (músculos abdominais, lombares e pélvicos) forte ajuda a fornecer estabilidade ao corpo como um todo, incluindo o joelho. Exercícios como pranchas, abdominais e ponte são benéficos nesse sentido.
  3. Exercícios de alongamento: Alongamentos suaves podem ajudar a aliviar a tensão nos músculos ao redor do joelho. Exemplos incluem alongamento dos quadríceps, isquiotibiais e panturrilhas.
  4. Exercícios de equilíbrio e propriocepção: Esses exercícios visam melhorar a estabilidade e o controle do corpo durante o movimento. Exemplos incluem ficar em pé em uma perna só, fazer agachamentos em uma superfície instável e usar uma prancha de equilíbrio.
  5. Exercícios de baixo impacto: Atividades de baixo impacto, como natação e ciclismo, podem ser menos estressantes para as articulações e ainda proporcionar benefícios cardiovasculares e fortalecimento muscular.

No entanto, lembre-se: a progressão gradual é fundamental ao realizar os exercícios, evitando a sobrecarga excessiva do joelho. Também é essencial seguir as orientações do profissional de saúde e interromper qualquer exercício que cause dor ou algum tipo de desconforto.

Como é feito o tratamento para condromalácia patelar?

Imagem mostra pessoa sentada e um profissional de saúde analisando o joelho

O tratamento da condromalácia patelar é baseado na gravidade dos sintomas e nas características individuais do paciente. O objetivo principal é reduzir a dor, melhorar a função do joelho e prevenir a progressão da lesão na cartilagem. Aqui estão algumas opções de tratamento mais utilizados.

Fisioterapia

A fisioterapia desempenha um papel fundamental no tratamento da condromalácia patelar. O fisioterapeuta pode prescrever exercícios específicos para fortalecer os músculos ao redor do joelho, melhorar a estabilidade articular e promover o alinhamento correto da patela. Além disso, modalidades como terapia manual, eletroterapia e crioterapia podem ser utilizadas para aliviar a dor e reduzir a inflamação.

Medicamentos

 Em alguns casos, medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) podem ser prescritos para ajudar a controlar a dor e reduzir a inflamação. No entanto, é importante seguir as orientações médicas e evitar o uso excessivo desses medicamentos.

Suporte e proteção

O uso de dispositivos de suporte, como órteses ou tornozeleiras, pode fornecer estabilidade adicional ao joelho e reduzir o estresse na cartilagem patelar durante as atividades físicas.

Modificações nas atividades

Evitar ou limitar atividades de alto impacto que causem dor ou agravem os sintomas pode ser necessário. Em vez disso, é recomendado realizar atividades de baixo impacto, como natação ou ciclismo, que sejam menos estressantes para as articulações.

Tratamento cirúrgico

Em casos graves e persistentes de condromalácia patelar, quando outras opções de tratamento não foram eficazes, a cirurgia pode ser considerada. As opções cirúrgicas incluem a artroscopia, que permite a remoção de fragmentos de cartilagem soltos ou o alisamento da superfície da cartilagem danificada.

Conclusão

A condromalácia patelar pode debilitar os movimentos, porém realizando tratamentos adequados e exercícios físicos específicos, é bem possível diminuir a dor e reabilitar a cartilagem da patela e , por consequência, a função do joelho.

 Os movimentos de Pilates podem auxiliar na prevenção da condromalácia patelar. Mas não esqueça de investir em aparelhos e acessórios de qualidade, como os da MetaLife, empresa de credibilidade e referência no mercado de fabricação de aparelhos para Pilates. 

No entanto, ressaltamos que você sempre deve procurar um profissional da saúde para obter um diagnóstico preciso e recomendações adequadas. 

Para saber mais sobre bem-estar e exercícios de Pilates, acesse o nosso blog. Lá você encontra muitos conteúdos que podem ajudar no seu dia a dia. Também baixe nossos e-books gratuitos, com muito material rico que te ajudarão a entender melhor o Pilates.

Compartilhar:

Destaques do mês

Confira nosso blog

BAIXE NOSSOS E-BOOKS gratuitamente

Sobre Nós
Um canal digital que fornece informações para a comunidade do Pilates, incluindo praticantes, instrutores, profissionais da saúde, profissionais de educação física, fisioterapeutas e estudantes.

FALE CONOSCO

Preencha o formulário abaixo, e em breve entraremos em contato!