Pilates musculação

Por: Elisa Cardoso (via Instituto Golden)

Na busca por qualidade de vida, longevidade ou até mesmo o “corpo perfeito”, muitas pessoas empenham-se em encontrar atividades físicas, esportes ou modalidades que as auxiliem a alcançar seus objetivos finais, mas muitas pessoas não sabem que podemos e devemos unir habilidades, complementares uma à outra, como é o caso da musculação e Pilates, por exemplo. Alguns dos princípios da musculação são hipertrofia, crescimento e aumento no volume das células musculares. Além de colaborar no gasto calórico, estimulando o metabolismo, resultando no emagrecimento. O método Pilates, por sua vez, não realiza hipertrofia muscular nem emagrecimento. Entretanto é possível utilizar uma modalidade como complemento a outra.

O método Pilates trabalha o corpo como um todo, garantindo a eliminação de toxinas corporais, aumentando as resistências física, mental e cardiorrespiratória. Tonifica a musculatura, melhora a flexibilidade, coordenação motora e consciência corporal, diminuindo processos inflamatórios e patológicos, além de enfatizar seis princípios: controle, fluidez, respiração, concentração, precisão e centralização. Este método permite trabalhar músculos específicos, profundos e pequenos, porém altamente resistentes, que não podem ser alcançados na musculação.

Os benefícios da união de ambas as modalidades são percebidos diretamente no rendimento dos treinos, melhorando o condicionamento global do corpo, como a postura na hora da realização dos exercícios de musculação, devido ao aperfeiçoamento na consciência corporal. Outra vantagem do método Pilates estar ligado ao treino de hipertrofia, é a utilização da respiração como aliado direto nos exercícios, na qual pode auxiliar (facilitando) ou desafiar (dificultando).

Para que a combinação entre Pilates e musculação seja positiva, é importante que os profissionais envolvidos estejam atentos para a realização das devidas avaliações e correções. Compreendendo, sempre, que as necessidades e alcances de cada indivíduo são diferentes.

PUBLICIDADE

Apesar de, na visão de alguns praticantes, o Pilates parecer um vilão que atrapalha o ganho de massa muscular, o crescimento dos músculos depende da junção entre metabolismo, intensidade dos exercícios realizados e estímulos recebidos através do Pilates e demais exercícios.

O sucesso do método Pilates é alcançado através da qualidade na execução dos exercícios, não através do número de repetições. Exigindo a concentração do praticante, integrando corpo e mente. Dessa forma, aumentando a potência e a energia investidas em exercícios específicos. O método se destaca por promover melhorias significativas em múltiplas áreas como: equilíbrio corporal, postura, trabalho muscular dinâmico, prevenção de lesões, condicionamento físico e promoção do bem-estar geral ao indivíduo.

Além disso, o Pilates mantém a contração da região abdominal e promove maior estabilidade dos exercícios. Joseph Pilates chamou o centro de força que existe em nosso corpo de “power house e segundo ele, essa é a origem dos exercícios, no qual esses músculos devem manter a contração isométrica durante a atividade, é também indicado para o treino de força após consciência abdominal. Muitos profissionais indicam a realização dos dois métodos de forma intercalada, respeitando as necessidades e avanços de cada indivíduo, cuidando da mente e corpo. Como afirmou Joseph Pilates: “É estar presente, concentrado e não distraído. É a mente que esculpe o corpo”.

Gostou das dicas da fisioterapeuta Elisa Cardoso? Então conheça os perfis dela e do Instituto Golden e Instituto Golden SP, no Instagram.

PUBLICIDADE
Acessórios MetaLife, o seu estúdio mais completo!
Acessórios MetaLife, o seu estúdio mais completo!