Tag Archives: pilates e a diabetes

Pilates melhora a saúde dos diabéticos

Você sabia que existem 12 milhões de pessoas com diabetes no Brasil? E para um diabético, a alimentação regrada não é a única maneira de controlar a produção de glicose no corpo. Praticar exercícios é fundamental nesse processo, além de diminuir os efeitos da doença, ligados à flexibilidade.

O Pilates é bastante indicado aos portadores de diabetes, principalmente por seus princípios de equilíbrio corporal e mental. Ele ajuda a diminuir o estresse, que produz altos níveis de açúcar no sangue. A atividade trabalha as articulações e melhora a circulação arterial, problemas bastante comuns nos diabéticos. Assim, atua na prevenção de problemas cardíacos, intestinais e urinários.

 

 

Os exercícios de Pilates melhoram a utilização da glicose pelos músculos, pois trabalham o alongamento e a resistência, facilitando também a absorção de insulina. Os equipamentos com molas e o Pilates no solo são bastante úteis nesse processo.

A técnica também tem sido muito utilizada para prevenir os casos de predisposição ao diabetes, como em pessoas obesas ou com pressão alta. E além da questão funcional, ainda ajuda a manter a estabilidade emocional dos pacientes. Não há dúvidas de que o Pilates melhora muito a qualidade de vida do diabético!

 

BENEFÍCIOS ESPECÍFICOS DO PILATES NO DIABETES:

- Diminuição das taxas de açúcar no sangue
- Melhora a absorção de glicose
- Diminuição da hiperglicemia
- Controle de peso
- Melhora do equilíbrio postural
- Alongamento das falanges, punhos e ombros
- Aumenta resistência muscular
- Alívio de dores articulares

Antes de começar, fale com o seu médico e procure profissionais habilitados para indicar os melhores exercícios. A supervisão é fundamental.

 

PUBLICIDADE

Pilates Studio Fit

Revista Pilates_Exagerou-chocolate.png

Exagerou no chocolate?

Não resistiu às tentações da Páscoa e do feriado prolongado e exagerou na alimentação? Hoje, está se sentindo culpado, pesado, inchado? Que tal uma dieta de desintoxicação? Ela limpa o organismo e emagrece.

Existem vários tipos de dietas desintoxicantes. Para ajudar, nós fomos buscar umas dicas super legais na Revista Boa Forma. Acompanhe e boa sorte!

Chás contra o inchaço
Os chás são ótimos para aliviar a retenção de líquido e, consequentemente, o inchaço que deixa até as mulheres magras com a barriga saliente. Aposte nos que têm efeito diurético, como os chás verde, de cidreira, erva-doce, capim-limão, maçã com canela, camomila, hibisco, cavalinha, dente-de-leão e cabelo de milho. Sugestão: prepare uma boa quantidade da bebida e deixe na geladeira. Assim, você toma o chá geladinho, como se fosse refresco.

Mais água no dia seguinte
Prepare-se para beber água o dia todo – no mínimo 2 litros. É uma medida importante especialmente para quem abusou do álcool, que deixa as células desidratadas e a péssima sensação de ressaca.

Traduzindo: boca seca, enjoo e dor de cabeça. Você brindou com refrigerante? Mesmo assim deixe uma garrafinha d’água por perto. Outra receita detox é tomar, ainda em jejum, um copo de água morna com o suco de um limão e raspas de gengibre. “São ingredientes capazes de aumentar a produção de enzimas que facilitam o trabalho do fígado no processo de eliminação das toxinas”, diz Patrícia Davidson Haiat, nutricionista do Rio de Janeiro.

O limão ainda combate a fermentação no estômago e no intestino, evitando o acúmulo de gases. E por que água morna? Ingerida na temperatura próxima a do corpo, poupa esforço ao organismo, que, após uma orgia alimentar, merece um descanso.

Dieta levinha, levinha
Doce, comidas gordurosas e álcool sempre estimulam a produção de toxinas. Imagine, então, quando consumidos em excesso. São capazes de alterar o pH do organismo, deixando-o muito ácido e, consequentemente, mais propenso a acumular gordurinhas.

Portanto, no dia seguinte à ceia, invista nos alimentos com ação alcalinizante – ou seja, que deixam o pH do sangue e de outros líquidos corporais menos ácidos. Isso favorece o funcionamento do metabolismo, facilitando a perda e a manutenção do peso. Os principais representantes são: aveia, alface, agrião, brócolis, couve, rúcula, rabanete, pepino, lentilha e melão.

Apesar do sabor azedo, que dá ideia de acidez, as frutas cítricas como limão e laranja também têm ação alcalina. Use esses alimentos no preparo de sucos e sopas, que, por ser facilmente digeridos, exigem pouco esforço do organismo. Além disso, evite carnes (inclusive frango e peixe), massa, pão e produtos industrializados. E, claro, passe longe da cerveja, da caipirinha…

Faça isso por um dia ou dois. Mas, no terceiro, volte a consumir alimentos sólidos, porém saudáveis (carnes magras, ovos, verduras, legumes, frutas frescas). Caso aguente mais tempo sem carboidratos, especialmente os refinados (feitos com farinha branca e pobres em fibras), você pode seguir a orientação do médico nutrólogo Alberto Serfaty, do Rio de Janeiro. Para ele, o ideal é voltar a incluir esses alimentos no cardápio só mais tarde: quatro ou cinco dias depois da festa.

PUBLICIDADE