Pilates para correção de desvios posturais em adolescentes.

 

De acordo com estatísticas atuais é cada vez maior o número de pessoas com desvios posturais; tais defeitos funcionais causam alterações nas curvaturas normais da coluna vertebral, tornando-as mais vulneráveis às tensões mecânicas e traumas. Os desvios posturais são comuns devido à ação de agentes estressores e externos do cotidiano. No entanto, para manter a postura adequada e músculos flexíveis é importante fazer diariamente uma série de exercícios. O Pilates trabalha sobretudo muito alongamento, que é fundamental para a manutenção de uma postura correta, principalmente para pessoas que trabalham executando tarefas que requerem muita precisão ou que passam muito tempo sentados ou em pé.

Alterações posturais em adolescentes

A adolescência é o período de transição entre a infância e a vida adulta, caracterizado pelos impulsos do desenvolvimento físico, mental, emocional, sexual e social e pelos esforços do indivíduo em alcançar os objetivos relacionados às expectativas culturais da sociedade em que vive. A adolescência se inicia com as mudanças corporais da puberdade e termina quando o indivíduo consolida seu crescimento e sua personalidade, obtendo progressivamente sua independência econômica, além da integração em seu grupo social

As fases da infância e adolescência correspondem àquelas em que os jovens frequentam o ambiente escolar, no qual permanecem longos períodos sentados, normalmente em uma postura inadequada e, na maioria das vezes, em mobiliários também inadequados que, somados à tendência de um estilo de vida sedentário adotado na fase escolar, podem também favorecer o surgimento das alterações posturais estáticas.

Além disso, parece existir uma tendência de que os hábitos posturais adotados durante a infância e adolescência poderão se refletir na vida adulta dos jovens. Com o uso de aparelhos celulares, computador e toda modernidade atual, isso aumenta ainda mais pois o adolescente não percebe quando passa muito tempo na mesma posição usando o celular ou tablet e muitas vezes além de terem dores musculares isso se refletirá em alguma alteração postural caso torne-se um hábito.

Hipercifose torácica em adolescentes

Em um estudo feito em 2015 para identificar fatores de risco comportamentais e hábitos posturais em crianças e adolescentes encontraram como um dos principais resultados que a alteração de cifose torácica (hipercifose) esteve associada à postura inadequada ao sentar para escrever e sentar em um banco. Além disso, o hábito de usar o computador por quatro horas ou mais também se associou a essas alterações.

Apesar de não haver um consenso, acredita-se que o tempo de permanência na postura sentada de forma inadequada possa ser considerado um fator de risco para o desenvolvimento de alterações posturais no plano sagital. Além disso, cabe ressaltar que, ao analisar especificamente as inadequações posturais assumidas durante o hábito de sentar, tanto para escrever como em um banco, observou?se que para todas as posturas inadequadas há uma tendência dos jovens de assumir um padrão flexor de tronco (ficar curvado demais para frente).

Mas o estudo também identificou que os indivíduos que praticavam exercício físico com frequência de três ou mais dias por semana tiveram menor chance de apresentar alterações de cifose torácica.

Ou seja, em adolescentes que praticam Pilates, a chance de desenvolver uma alteração postural como a Hipercifose torácica é menor, isso porque o Pilates além de trabalhar o corpo todo ao mesmo tempo tem enorme influência na diminuição de alterações posturais tanto como prevenção quanto como tratamento para corrigí-las.

Escoliose em adolescentes

A escoliose idiopática (sem causa específica) é a mais comum das escolioses em adolescentes, sendo com frequência assintomática. Responsáveis também por alterações da função pulmonar e degenerações precoces da coluna, as deformidades de uma escoliose idiopática podem apresentar repercussões estéticas e psicossociais graves.

A escoliose é definida como um desvio lateral da coluna vertebral, sendo que 80% dos casos são considerados de origem idiopática. Pequenos graus de curvatura ocorrem em até 20% dos adolescentes, porém no sexo feminino a probabilidade de progressão do desvio é maior. Diversas técnicas são citadas como corretivas, entre elas a Reeducação Postural Global e o Método Pilates descrevem os melhores resultados.

O Pilates melhora a flexibilidade geral do corpo e busca a saúde através do fortalecimento do centro de força, melhora da postura e coordenação da respiração com os movimentos realizados. Visa o movimento consciente sem fadiga e dor.

O método baseia-se em seis princípios: a respiração, o controle, a concentração, a organização articular, o fluxo de movimento e a precisão. Os exercícios trabalham com atividades musculares de baixo impacto fortalecendo intensamente a musculatura abdominal

Em um estudo comparativo entre o RPG e o Pilates para a melhora da escoliose em adolescentes foi observado que o método Pilates mostrou-se uma ferramenta terapêutica eficaz no acréscimo da flexibilidade, constituindo uma importante alternativa na prevenção e na recuperação de lesões desencadeadas pela diminuição do comprimento muscular.

Durante um período de seis meses, reduziu consideravelmente o quadro álgico de pacientes com dores nas costas, sendo que parte dessa analgesia foi obtida com apenas um mês de treino. Em contrapartida, o Método Pilates aplicado em curto prazo ocasiona melhora postural em alguns aspectos; porém, para obter ganhos mais significativos na reeducação postural são necessárias mais de vinte sessões.

Esse estudo enfatizou que as duas técnicas são benéficas e corretivas da curvatura irregular, assim como no objetivo de redução da dor desencadeada pelo desvio. Entretanto, torna-se importante ressaltar que nesse estudo não houve correção completa do desvio. Assim, os adolescentes deverão continuar com as técnicas para que seja resolvido por completa a irregularidade.

Hiperlordose lombar e Lombalgia em adolescentes

A Hiperlordose Lombar é caracterizada pelo aumento da curvatura lombar. Os sintomas que essa alteração causam são: Dor na região lombar, aumento da curvatura da coluna na região lombar, fraqueza dos músculos abdominais e abdômen protuso e anteriorizado.

A lombalgia é retratada por todas as condições de dor, com ou sem rigidez, localizadas na região lombar da coluna vertebral. Apresenta etiologias variadas, podendo ser de origens congênitas, degenerativas, inflamatórias, infecciosas, afecções traumáticas, ou ainda por fatores variados, como estresse, ansiedade, má postura, sedentarismo e tensão emocional. Dentre as variadas opções de tratamento para as lombalgias e para a hiperlordose lombar a busca por terapias complementares são elevadas, sendo o Pilates um dos recursos procurados

Com a utilização dos exercícios do Método Pilates, é possível identificar respostas positivas em relação ao quadro álgico de ambos os segmentos, uma vez que, a execução desta técnica visa trabalhar o corpo como um todo, se orientando a partir do “Power house”. Outro estudo sobre o tema concluiu que o método Pilates Solo proporcionou efeitos positivos nos pacientes envolvidos com o trabalho em questão. As adolescentes com lombalgia apresentaram melhoria no quadro álgico, pois ao finalizar o período de quatro meses de tratamento apresentaram ausência de dor.

Conclusão

Através do método Pilates os adolescentes podem ser extremamente beneficiados tanto no tratamento de desvios posturais como para prevenção dos mesmos, além disso a conscientização de posturas incorretas através dos treinos de Pilates torna esse adolescente mais capaz de identificar quando elas acontecem e se auto corrigir pois ganhará consciência corporal e dessa forma com o tempo o vício postural será corrigido por posturas mais corretas.

(11) 98242-3111
Instagram: pilatesemdomicilio

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *