Pilateando no inverno

Estamos no auge do outono e já começamos a sentir as ondas de frio, principalmente no período da manhã e da noite, o que indica que o inverno está chegando. E, ao contrário do verão, em que as pessoas ficam mais dispostas e cheias de motivação para praticar atividades físicas, essa época do ano costuma causar retração. As pessoas ficam com preguiça, mais cansadas e com uma só vontade: ficar em casa embaixo das cobertas. Outro fato que provoca desistência é o aumento das dores nas articulações. Você já ouviu aquela expressão que “frio dói”? Isso será mesmo verdade? Parar o Pilates pode melhorar? Buscamos a explicação de uma especialista. Quem nos fala sobre o assunto é a Dra. Vanessa Cristina Innocente.

É verdade que praticar atividades físicas no inverno dói mais? Por que?

O que torna a dor maior nas temperaturas menores é a contração dos músculos e dos vasos sanguíneos. Os músculos se contraem involuntariamente para se manterem aquecidos, e o sangue sai das articulações em direção ao tronco para manter nossa temperatura constante. Na época do frio, as pessoas ficam mais contraídas e quando a pessoa já fraturou algum osso ou possui alguma inflamação a dor pode ser ainda pior.

Quais as explicações fisiológicas para isso?

Com a diminuição da temperatura, temos uma diminuição da frequência cardíaca, frequência respiratória e da pressão. Sendo assim, a primeira e importante dica é realizar um bom aquecimento antes de começar o exercício, e gradativamente aumentar as cargas de trabalho no treinamento.

Durante o exercício no frio, perdemos muito calor para o meio externo, e para evitar essa perda de calor, o corpo realiza o que chamamos de vasoconstrição, ou seja, “fecha” alguns vasos sanguíneos no intuito de manter a temperatura interna, evitando a perda de calor levada pelo sangue do interior para a periferia do corpo.

Como consequência, temos uma diminuição do fluxo sanguíneo ao músculo, levando, entre outros efeitos, o aumento da viscosidade e diminuição da temperatura muscular, dificultando assim as contrações e a amplitude dos movimentos nos exercícios.

É verdade que praticar atividades no frio gasta mais calorias?

O gasto calórico durante a prática de exercícios em ambientes frios pode ser mais alto devido à maior atividade muscular, afinal o corpo demora mais para atingir o aquecimento ideal no inverno do que no verão. Segundo estudos realizados, a prática de exercício físico no inverno aumenta até cerca de 30% o número de calorias queimadas. Além disso, quando o corpo está sujeito a temperaturas frias queima mais calorias para conseguir manter-se quente e aumentar a sensação de calor. Assim sendo, as mudanças metabólicas causadas pelo frio potencializam o efeito da atividade física no organismo. Com a perda de temperatura corporal, nosso organismo se vê obrigado a aumentar a atividade metabólica para que as células consumam mais energia e a transformem em calor, o que acarreta um maior gasto calórico.

Pilates ajuda a amenizar as dores no inverno?

Com a diminuição das temperaturas é mais comum sentir dores no corpo. A prática de Pilates contribui para o fortalecimento dos músculos e a consequente diminuição das dores nas articulações. As partes do corpo que mais sofrem com o frio cortante são mãos, pés e cabeça.

As pessoas idosas, as que padecem de problemas respiratórios, como a asma, e as imunodeprimidas precisam evitar as horas mais geladas. Quando essas pessoas praticam atividades físicas em um dia de frio muito intenso não dá tempo para que o ar que entra nos pulmões se aqueça e umidifique tanto como quando se está em repouso. Então, se torna um fator irritante para o sistema respiratório desse público específico, mas nada as impede de praticar Pilates em casa com aquecedor ligado ou em um ambiente onde a temperatura é controlada.

Benefícios do Pilates no inverno

Nestes dias de temperatura mais baixa, o alongamento que o Pilates proporciona ajuda a destravar os músculos. O trabalho corporal, quando realizado de forma mais integrada através do Pilates, além do seu aspecto mecânico, cria condições para termos mais consciência corporal, não só no aspecto físico. Os exercícios respiratórios melhoram a ventilação nos pulmões e após 20 minutos de treino de Pilates as endorfinas são liberadas e temos uma sensação de bem-estar.

No Pilates podemos obter, dentro muitos outros benefícios, fortalecimento ósseo e muscular, aumento da mobilidade e flexibilidade nas articulações e alinhamento postural. No aspecto psicológico, temos o aumento da disposição, da concentração, melhora da auto-estima e sensação de bem-estar.

Os exercícios de baixo impacto e de poucas repetições como o Pilates proporcionam resultados eficazes e, ao mesmo tempo, menos desgaste das articulações e dos músculos.

Outra vantagem de pilatear no inverno é prevenir gripes, resfriados e demais infecções respiratórias, próprias da estação, porque reduzem a suscetibilidade do sistema imunológico. Um trabalho publicado no Journal of Applied Physiology, em 1999, concluiu que a exposição ao frio sob os efeitos do exercício aumenta o número de leucócitos e granulócitos, responsáveis pelo funcionamento do sistema imunológico.

Além disso, praticar Pilates no inverno minimiza o desconforto provocado pelas dores articulares que surgem na estação e melhora a qualidade de vida de forma geral.

A prática de exercício físico, como o Pilates, regularmente também ajuda a aumentar a imunidade do organismo. Por isso, se treinar com frequência, a probabilidade de contrair gripes e constipações vai ser menor, pois o seu organismo estará mais forte e preparado para enfrentar os dias gelados!

A minha dica é: se agasalhe bastante e se hidrate bebendo mais água nessa época do ano. Estando no inverno ou no verão, o importante é não deixar de praticar Pilates.

(11) 98242-3111
Instagram: pilatesemdomicilio

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *