lesoes-na-coluna-capa

Pilates para Lesões na Coluna e Alterações Posturais

Em alguma fase da vida, 70 a 85% de todas as pessoas sofrerão lesões na coluna sejam essas dores passageiras ou problemas mais graves como escoliose.

Quando essas lesões na coluna são consideradas como dores crônicas, as mesmas devem ser tratadas como um problema de saúde pública.

Uma das causas de lesões na coluna vertebral são os problemas posturais que podem gerar desde desconfortos relativamente leves, até lesões mais graves, como as doenças osteoarticulares.

Sendo assim, preparei este texto para que você possa entender um pouco mais sobre essas lesões na coluna e como o Pilates pode ajudar a mehorar esses problemas.

Conhecendo Alguns Tipos de Lesões na Coluna

lesoes-na-coluna-1

A boa postura é aquela que é visualmente aceitável e também quando há um equilíbrio e um bom funcionamento entre as estruturas e os órgãos.

Porém quando esse equilíbrio não ocorre de forma correta, nossa coluna pode sofrer diversas lesões sejam elas passageiras ou crônicas podendo acarretar dores e incômodo.

Para trabalhar na prevenção desses problemas posturais é necessário respeitar as características biomecânicas de cada indivíduo, utilizar mobiliários e ferramentas adequadas, ter pausas durante o trabalho e considerar que a postura é uma estrutura complexa que vai variar de pessoa para pessoa.

Mas quando essa prevenção não ocorre, a pessoa pode lesionar sua coluna vertebral, deixando seu corpo mais frágil e automaticamente, o seu dia-a-dia  afetado por conta da falta de mobilidade.

Sendo assim, separei algumas lesões que podem acometer a coluna do ser humano:

Escoliose

lesoes-na-coluna-2

A escoliose é uma das lesões na coluna que se apresenta como um desvio lateral em C ou em S, criando então uma deformidade na área.

De acordo com sua etiologia, a escoliose pode ser classificada em estrutural e não estrutural.

A escoliose estrutural pode ser idiopática (sem causa aparente), neuromuscular e osteopática.

Já a não-estrutural, pode ser causada pela assimetria de membros inferiores, espasmo ou dor muscular da coluna vertebral por compressão de raiz nervosa ou outra lesão na coluna e, ainda, pelos maus hábitos posturais.

É necessário exercitar-se quando se sofre de lesão na coluna crônica, pois o exercício pode diminuir problemas como músculos encurtados, perda de mobilidade articular e fraqueza, que contribuem para a dor, além de prevenir também as complicações musculoesqueléticas secundárias da dor, como a fraqueza.

Utilizando o Método Pilates para o Tratamento da Escoliose

lesoes-na-coluna-3

O Método Pilates consiste na realização de exercícios físicos, que utilizam a gravidade e recursos mecanoterapêuticos como as molas, que atuam como resistência durante a execução do movimento, além de atuar também no auxílio do próprio movimento.

Esse Método caracteriza-se por movimentos projetados de forma que os executantes mantenham a posição neutra da coluna vertebral, minimizando o recrutamento muscular desnecessário, prevenindo a fadiga precoce e a diminuição da estabilidade corporal.

O treinamento com o Método visa melhorar a flexibilidade geral do corpo, a força muscular, a postura e a coordenação da respiração com o movimento, sendo, portanto, esses fatores essenciais no processo de reabilitação postural.

Os exercícios envolvem contrações concêntricas e excêntricas e, principalmente, isométricas, com ênfase no que Joseph Pilates, o criador do método, denominou Power House (ou centro de força).

Esse centro de força é composto pelos músculos abdominais, glúteos e paravertebrais lombares, que têm a função de estabilizar estática e dinamicamente o corpo.

A literatura aponta que o método Pilates tem alguns benefícios que ajudam a prevenir lesões e proporcionar um alívio de dores crônicas.

Dentre esses benefícios podemos citar:

  • Estimular a circulação,
  • Melhorar o condicionamento físico,
  • Melhorar a flexibilidade,
  • Melhorar a amplitude muscular,
  • Melhorar o alinhamento postural,
  • Melhorar os níveis de consciência corporal e a coordenação motora

Lombalgia

lesoes-na-coluna-4

A dor lombar é uma das disfunções musculoesqueléticas mais comuns da atualidade, classificada como uma causa frequente de incapacidade funcional e consequentemente afetando a qualidade de vida do indivíduo.

Muitas são as queixas de dor na região lombar da coluna vertebral, respondendo atualmente, pela principal causa de afastamento no trabalho.

As lombalgias (dor lombar) e as lombociatalgias (dor lombar acompanhada por irradiação pelo trajeto do nervo ciático), não são doenças e sim síndromes ou sintomas com mais de 50 possíveis causas diferentes.

Cada disco intervertebral está sujeito a variações mecânicas e a sobrecargas constantes, em especial durante longos períodos em que o corpo permanece na mesma postura.

A musculatura do tronco é responsável pela estabilidade dinâmica e controle da coluna. Aliado a isto, está a musculatura abdominal, que embora não esteja ligada anatomicamente a coluna, trabalha interligada para que a postura ereta seja mantida pelo corpo humano.

Utilizando o Método Pilates no Tratamento da Lombalgia

lesoes-na-coluna-6

Pesquisas mostram evidências convincentes de que a realização de exercícios de alongamento e fortalecimento da musculatura do tronco restaura a função da coluna lombar.

O Método Pilates mostrou-se eficiente para a diminuição da dor lombar ou ciática e pode ser utilizado como estratégia para prevenir ou reabilitar as disfunções da coluna vertebral, especialmente da região lombar.

Além disso, o Pilates, surge como uma forma de condicionamento físico interessado em proporcionar bem-estar geral ao indivíduo e capaz de proporcionar força, flexibilidade, boa postura e melhorar a consciência corporal, tratando ou prevenindo as lesões na coluna vertebral.

Hiperlordose lombar e Hipercifose

lesoes-na-coluna-7

O aumento da concavidade posterior das curvas lombar e cervical é conhecido como hiperlordose, ao passo que o aumento da concavidade anterior da curva torácica normal é conhecida como hipercifose.

Esses dois casos são responsáveis por criarem desalinhamento na coluna vertebral causado dores e desconfortos.

Existem diversas causas para o surgimento da hiperlordose e hipercifose sendo algumas delas:

  • Má postura
  • Obesidade
  • Gravidez
  • Deformidades genéticas
  • Movimentos repetitivos
  • Lesões
  • Hérnia de disco (pela postura adotada para diminuir a dor)
  • Fraqueza e encurtamento de grupos musculares
  • Espondilolistese (escorregamento das vértebras)
  • Fadiga

Utilizando o Método Pilates no Tratamento da Hiperlordose Lombar e Hipercifose

lesoes-na-coluna-8

Na história do Pilates, relata-se que os primeiros praticantes da técnica foram quase exclusivamente dançarinos e atletas.

Por isso, nos últimos anos, o Pilates, tornou-se um método popular na reabilitação e no fitness. A principal finalidade do Pilates é restabelecer o funcionamento ideal do corpo. E assim, pode ser realizado como um exercício de condicionamento e como parte de um programa fisioterápico de reabilitação.

Pilates é um método eficiente para fortalecer a musculatura extensora do tronco, agindo no desequilíbrio entre a função dos músculos envolvidos na extensão e flexão de tronco, que é um forte indicativo para desenvolvimento de distúrbios da coluna lombar.

Em estudos recentes observaram que um programa de exercícios, bem elaborado, para pacientes com problemas em discos intervertebrais pode diminuir a protusão  no disco, enquanto restaura a flexibilidade, força, endurance, estabilidade e postura, com resultados superiores ao tratamento medicamentoso e com menor recorrência da dor lombar seja por desvio postural ou alguma outra lesão na região.

Conclusão

lesoes-na-coluna-9

A postura corporal está diretamente ligada à personalidade, ao meio em que se vive, à atitude em relação às situações da vida, ao tipo de trabalho, ao meio social e também às forças muscular e gravitacional.

Em todos os exercícios de Pilates, os grupos musculares são executados simultaneamente. O trabalho de resistência mantém os espaços articulares livres, o que diminui o estresse nas articulações, resultando o aumento da mobilidade destes seguimentos, conforto e bem-estar.

Os exercícios do Pilates, buscam melhorar a flexibilidade geral do corpo e busca a saúde através do fortalecimento do “centro de força”, melhorando a postura e coordenação da respiração com os movimentos realizados. Com isso, visa o movimento consciente sem fadiga e dor.

Sendo assim, o Método Pilates além de corrigir desvios posturais, traz todos benefícios para manter a coluna vertebral forte e flexível, diminuindo a dor articular e muscular causada por qualquer tipo de lesão.

Mas lembra-se: é necessário que suas aulas sejam assistidas por um profissional capacitado e que esse leve sempre em consideração as contraindicações que o médico definir, dessa maneira, o profissional se torna livre para montar o treino de Pilates de acordo com o que cada praticante precise.

Vanessa Cristina

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>