obesidade-capa

Pilates na Obesidade: Saiba como o Método atua para a melhora deste quadro

Que o Método é um ótimo atuante para o nosso corpo e mente, todo mundo já sabe, mas você sabia que o Pilates na obesidade também garante diversos benefícios?

Com o aumento do sedentarismo e maus hábitos alimentares, a obesidade tornou-se algo muito comum no país, onde cerca de 18 milhões de pessoas são consideradas obesas.

Desta forma, podemos dizer que este problema é considerado algo muito comum em todo o mundo.

O que poucos sabem, é que esta doença pode acarretar outros diversos problemas como pressão alta e diabetes, podendo comprometer a saúde do ser humano.

Pensando nisso, criamos este texto para que você possa conhecer um pouco mais a obesidade, como ela afeta o nosso corpo, quais as principais causas e como o Pilates pode atuar nesta condição física. Confira a seguir!

Conhecendo a obesidade

obesidade-1

A obesidade caracteriza-se pelo acúmulo excessivo de gordura corporal no ser humano que na maioria das vezes é gerado pela alta quantidade de calorias ingeridas durante as refeições.

Quando uma pessoa se encontra obeso, seu corpo fica mais robusto e automaticamente mais cansado devido à grande quantidade de peso que o indivíduo necessita carregar.

Por comprometer o organismo, a obesidade pode acarretar outras diversas doenças como:

  • Hipertensão;
  • Diabetes;
  • Doenças do coração;
  • Artrite;
  • Derrame;
  • Apnéia;
  • Pedra na vesícula;
  • Refluxo esofágico;
  • Tumores de intestino;

Sendo assim, é importante que uma pessoa obesa busque exercitar-se para que o sedentarismo possa ir embora e as calorias possam ser eliminadas até o peso corporal voltar ao normal.

Diagnosticando a obesidade

obesidade-2

Para diagnosticar se uma pessoa está obesa, é utilizado o IMC (Índice de Massa Corporal), que é realizado através de uma conta matemática onde divide-se o peso (quilo), pelo quadrado da altura (metro), ou seja:

Se uma pessoa possui 60 Kg e 1,60 de altura, ela deve primeiro fazer a sua altura ao quadrado e o resultado dividir pelo quilo, obtendo então um resultado que vai indicar o seu IMC.

Exemplo: 60 / 1,60² = 23,43

Neste caso 23,43 é o IMC!

Ao realizar essa conta, é necessário consultar a tabela do IMC para conferir em que faixa se encontra o seu índice de massa corporal e se existe ou não o acúmulo de gordura, conforme vemos a seguir:

Menor que 18,5 Abaixo do peso

Entre 18,5 e 24,9 - Peso normal

Entre 25 e 29,9 – Sobrepeso

Entre 30 e 34,9 Obesidade

Entre 35 e 39,9 Obesidade Severa

Acima de 40 Obesidade Mórbida

Sendo assim, esta é uma simples maneira para verificar se existe ou não a obesidade corporal.

Tipos de Obesidade

obesidade-3

Uma pessoa obesa pode ser caracterizada de quatro formas diferentes sendo elas: o sobrepeso, obesidade, obesidade mórbida e obesidade infantil.

Sobrepeso: quando uma pessoa está com sobrepeso, ela ainda não é obesa, porém não está com o peso ideal para o seu corpo.

Porém, ao diagnosticar-se com sobrepeso, é importante já começar um tratamento com uma boa alimentação e exercícios físicos para que problemas como colesterol e fadiga não comecem a influenciar no dia-a-dia.

Obesidade: quando o IMC ultrapassa os 30, a pessoa já é considerada obesa, além disso, além de correr grandes riscos de adquirir os problemas relacionados à obesidade, o ser humano passa a ter um grande cansaço corporal e dores nas articulações.

Obesidade Mórbida: quando o IMC indica obesidade mórbida é sinal de alerta, pois significa que o corpo está com um grande índice de massa corporal podendo causar diversos problemas na saúde.

Além disso, quando uma pessoa está com obesidade mórbida, locomover torna-se um processo muito mais difícil e voltar ao peso ideal também, comprometendo então a saúde do indivíduo.

Obesidade infantil: este tipo de obesidade é um dos problemas de saúde pública mais graves dos últimos anos, isso pois uma a cada três crianças sofrem desta doença em todo o mundo.

A obesidade infantil atua na criança da mesma forma na qual atua em um adulto, onde a mesma encontra-se acima do peso de acordo com sua idade, porém os riscos são maiores por se tratar de um corpo ainda em evolução.

Mesmo que essa criança consiga reverter a obesidade infantil, problemas como diabetes e hipertensão podem acompanha-las para o resto da vida.

Além disso, uma criança obesa tem grandes chances de se tornar um adulto obeso caso ela não faça atividades físicas e se alimente corretamente.

Desta forma, independente do grau da doença, é muito importante que o indivíduo busque ajuda médica para o seu caso e alimente-se de forma adequada para que seu corpo não sofra futuramente.

Causas da Obesidade

obesidade-4

Na maioria das vezes a obesidade é causada por conta do consumo excessivo de calorias, ou seja, quando uma pessoa ingere mais calorias do que o recomendado diariamente ou mais calorias do que o seu gasto energético.

Porém, existem outras causas que podem levar à este problema como:

  • Genética – quando alguém na família possui obesidade e o mesmo problema influencia as futuras regações.
  • Hipotireoidismo – condição na qual a glândula tireoide não produz a quantidade suficiente de hormônio da tireoide prejudicando o ser humano ao perder ou ganhar peso.
  • Síndrome de Cushing – é uma doença provocada pela alta concentração do hormônio cortisol no corpo levando ao aumento do peso.
  • Depressão – muitas vezes a depressão influencia o ser humano em sua alimentação podendo aumentar ou diminuir o apetite.
  • Ansiedade – quando uma pessoa possui problemas com a ansiedade, é normal que seu apetite aumente consideravelmente podendo também causar o aumento do peso.

Sendo assim, em todos os casos é importante buscar um bom tratamento médico para que o corpo possa permanecer saudável em futuros problemas relacionados à obesidade.

Praticando Pilates na Obesidade

obesidade-5

Pessoas obesas precisam praticar atividades físicas para que sua gordura possa diminuir acabando então com a obesidade.

Porém, é difícil para uma pessoa que possui este problema realizar exercícios, principalmente porque uma grande parte deles desgastam o corpo muito rápido cansando ainda mais o corpo que já se encontra cansado.

O Pilates é um método que apresenta uma grande variedade de exercícios que respeitam a mobilidade das articulações.

Esses exercícios podem ser realizados de diversas formas e posições sendo elas deitadas, em pé e sentadas, minimizando então as sobrecargas articulares, além de ajudar o indivíduo a não chegar na exaustão.

Sendo assim, o Pilates aplicado em obesos ajuda o mesmo a garantir o emagrecimento e qualidade de vida sem que ele sinta dores que acometam o seu corpo.

Além disso, ao praticar Pilates na obesidade o ser humano pode garantir uma melhora em vários outros aspectos como:

  • Aumentar o gasto energético;
  • Diminuir o excesso de gordura;
  • Trabalhar as alterações posturais consequentes do excesso de peso;
  • Agir como ferramenta de socialização, já que pessoas obesas muitas vezes são discriminadas por seus colegas;
  • Desenvolver o gosto pela atividade física, ficando mais motivado a aderir hábitos saudáveis;
  • Aumentar a autoestima.

Sendo assim, o Pilates para obesos garante diversos benefícios, ajudando não só na recuperação da forma física, mas auxiliando para uma melhora constante de vida.

Conclusão

obesidade-6

A obesidade é uma doença que precisa ser tratado para que não ocorra outros problemas futuramente que acometem o corpo em geral.

Desta forma, praticar atividades físicas e ter uma boa alimentação é muito importante para evitar o excesso de peso

Por ser um Método que pode ser praticado por todos, o Pilates garante diversos benefícios para o ser humano em todas as fases de sua vida, seja reabilitando ou fortificando o corpo.

Desta forma, podemos dizer que ele também é um ótimo Método para o tratamento de pessoas obesas, pois além de ajudar no emagrecimento, melhora o corpo como um todo garantindo uma boa saúde corporal constantemente.

Sendo assim, praticar Pilates é tudo de bom!

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>