escoliose-capa

Pilates no tratamento da Escoliose

A Escoliose é uma doença que causa os principais desvios da coluna vertebral e por incrível que pareça, é uma das patologias mais comuns sofridas pelo ser humano.

Só no Brasil, cerca de 2 milhões de pessoas sofrem de Escoliose e esse problema costuma ocorrer principalmente durante o processo de crescimento do indivíduo, porém há casos em que ele já nasce com a doença.

O que muitos ainda não sabem, é que o Pilates é um ótimo Método para a reabilitação da Escoliose, pois ele age sobre o controle da postura e possui movimentos projetados que permitem que os praticantes mantenham a posição neutra da coluna vertebral.

Desta forma, ele minimiza os movimentos musculares desnecessários, prevenindo a fadiga precoce e melhorando a estabilidade corporal.

Praticando o método, você adquire vários benefícios como a flexibilidade, o alinhamento postural e a coordenação motora, além de aumentar a força muscular que tem uma relação direta com o processo de reeducação postural.

Veremos a seguir um pouco mais sobre essa patologia, como ela é causada e principalmente como o Método Pilates pode contribuir!

O que é Escoliose?

escoliose-1

Escoliose em termos gerais pode ser definida como qualquer curva lateral na coluna vertebral. Ela é uma alteração que resulta na deformidade desta coluna definido pela rotação, inclinação e extensão das vértebras (ossos que compõem a coluna vertebral).

Esse problema costuma ocorrer geralmente durante o período de puberdade prejudicando o crescimento do indivíduo que passa por essa fase (entre os 9 aos 18 anos).

A maioria dos afetados pela doença são meninas. Estima-se que 70% dos casos ocorrem com o sexo feminino, enquanto apenas 30% atinge o sexo masculino.

Apesar de em alguns casos o problema ocorrer sem nenhuma causa própria, fatores como a má postura e o levantamento excessivo de carga podem influenciar muito no aparecimento da Escoliose.

Essa doença gera deficiências músculo-esqueléticas e cria limitações nas atividades diárias de vida desde se levantar até se deitar. Além disso, a forma de andar, manter o corpo, e até a forma de respirar também podem ser afetadas.

Ela perturba o padrão normal de crescimento de uma criança saudável. Quando se desenvolve a escoliose ainda na infância, ela tende a piorar quando a mesma chega na sua fase adulta caso o problema não seja tratado precocemente.

A Escoliose pode ser corrigida ou estabilizada, enquanto se apresenta flexível ou não estruturada (quando a doença se encontra na sua fase inicial). Portanto, quanto mais cedo for diagnosticada, mais eficaz será o tratamento para o caso.

Um tratamento eficiente para a Escoliose inclui exercícios que fortaleçam os músculos fracos da região.

O Pilates fornece estabilidade ao core (conjunto de músculos responsável pelo nosso equilíbrio e pela adequação postural do tronco em qualquer movimento), diminuindo a rotação muscular e fortalecendo os músculos do tronco.

Por isso pode-se dizer que o Método é um ótimo aliado para a reabilitação da Escoliose.

Tipos de Escoliose

escoliose-2

A Escoliose pode ser localizada em várias partes diferentes da coluna vertebral, além disso ela pode ser caracterizada por dois tipos diferentes sendo eles: Estrutural e Funcional.

Escoliose Estrutural: é acompanhada pela rotação dos nossos pontos vertebrais. Quando a pessoa sofre desse tipo de patologia, ela não possui uma mobilidade normal pois perde a sua flexibilidade natural para realizar movimentos de inclinação influenciando a sua estrutura.

Na maioria dos casos, esta patologia forma curvas em C ou S na coluna e em alguns casos ela ainda pode causar não só uma, mas várias curvas secundárias na vértebra.

Este tipo de Escoliose estruturada é sempre progressiva durante os anos de desenvolvimento ósseo, principalmente durante o surto de crescimento que ocorre na pré-adolescência.

Escoliose Funcional: ela caracteriza-se por não ser estruturada como no outro tipo, o desvio da coluna não acompanha a rotação dos pontos vertebrais e a coluna é flexível ao realizar os movimentos de flexão e inclinação.

Porém, o desvio de qualquer forma prejudica a vida do ser humano trazendo dores e mau alinhamento causando problemas para o seu funcionamento.

A Escoliose pode ser classificada também de acordo com a etiologia, idiopática e não-idiopática conforme vemos a seguir:

Etiologia: este tipo de Escoliose ocorre devido a fatores de riscos que enfrentamos diariamente como a utilização de uma mochila pesada, longo tempo de postura inadequada, assistir televisão durante um longo período de tempo, dormir pouco, tabagismo, sobrepeso e fatores psicológicos.

Estes tipos de riscos prejudicam a nossa coluna favorecendo o surgimento de problemas como é o caso da Escoliose.

Idiopática: A Escoliose idiopática não está relacionada a nenhuma origem específica, ela pode acontecer sem ter um motivo óbvio. Mas de qualquer forma, ela causa uma deformidade da coluna vertebral e das costelas, provocando dores na coluna.

Porém no caso de crianças e adolescentes, a Escoliose idiopática muitas vezes não tem nenhum sintoma visível e não é possível perceber o problema até que o desvio da coluna tenha progredido significativamente.

Escoliose não-idiopática: este tipo de Escoliose é dividido em três partes sendo elas a adaptação, malformativa ou neurológica.

A Escoliose de adaptação, como o próprio nome já diz, surge como um tipo automático de adaptação para uma situação da nossa vida. Como por exemplo a diferença do comprimento de membros inferiores (quando uma perna é mais longa do que a outra).

Com isso a coluna se curva para um lado, para que os dois pés possam tocar o chão ao caminhar.

A Escoliose malformativa ocorre quando o bebê se encontra ainda em formação dentro da barriga de sua mãe, sendo assim, ela já nasce com esse desvio de coluna.

Porém, ao nascer, o tratamento precoce já alivia possíveis dores e complicações durante o crescimento da criança.

Já a Escoliose neurológica se desenvolve através de problemas neurológicos e musculares como é o caso da paralisia cerebral.

Diagnosticando a Escoliose

escoliose-3

A Escoliose apresenta alguns sinais físicos que podem te ajudar a diagnosticar esse problema como ombros desalinhados, cintura desigual e pernas com tamanhos diferentes.

Você deve ficar atento com qualquer desalinhamento que notar em seu corpo, pois qualquer um deles pode ser um indício da patologia.

Atentar-se à dores na coluna também ajuda com o diagnóstico. Dores diárias ou até mesmo durante a realização de algum tipo de movimento pode ser um aviso da Escoliose.

É importante lembrar que quanto mais cedo o problema for diagnosticado, mais eficiente será o tratamento, por isso é importante que você esteja sempre atento aos sinais que o seu corpo te dá.

Método Pilates no tratamento da Escoliose

escoliose-4

A Escoliose compromete o equilíbrio da coluna vertebral causando grandes danos para aqueles que sofrem desta patologia. Ela prejudica não só a sua postura, mas também o seu bom funcionamento físico.

Independentemente do tipo de Escoliose, o Pilates pode ser um grande amigo para o tratamento deste problema pois ele trabalha com os grupos musculares que estão ligados diretamente com a coluna, podendo então estabiliza-los.

Com o princípio do “Power House” o método centraliza a força, desta forma, ele ajuda no fortalecimento da coluna que é o principal afetado pela Escoliose, sendo então uma base para o tratamento de reforço e estabilidade da mesma.

O objetivo do tratamento com o Pilates na escoliose, será evitar que essa deformidade continue.

Através dos exercícios propostos pelo seu instrutor, você estará diminuindo os problemas causados pela Escoliose, garantindo uma maior mobilidade, flexibilidade e fortalecimento muscular na funcionalidade da coluna vertebral.

Lembre-se: a respiração é muito importante para o tratamento com o Método Pilates, é ela a principal auxiliadora na hora de realizar os movimentos.

A respiração também é responsável por relaxar o corpo e ativar o Power House ajudando na estabilização da coluna, oxigenando os músculos e contribuindo para a postura correta.

Conclusão

escoliose-5

A escoliose infelizmente é um problema que pode afetar a todos, independentemente da sua estrutura física, pois ela não ocorre somente devido às más formações, mas também ao longo de nossas vidas por diversos motivos.

Esta patologia pode causar grandes desconfortos além de prejudicar a estrutura da coluna vertebral, desalinhando todo o nosso corpo.

Por isso é importante diagnosticar o problema precocemente para que o tratamento seja mais eficaz.

O Pilates atua com exercícios que melhoram a sua postura, fortalecem a musculatura e agem diretamente na sua coluna reabilitando seu corpo.

Dessa forma, podemos dizer que ele é muito eficiente no tratamento da escoliose, onde, através de seu Método ele traz vários benefícios, auxiliando no desempenho e na reabilitação de sua patologia.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>