Joseph-Pilates---CAPA

CONTROLOGIA – CONHEÇA A HISTÓRIA DE JOSEPH PILATES!

Você provavelmente já percebeu como o Pilates se popularizou nos últimos anos.

É cada vez mais comum encontrar alguém que pratica a modalidade ou, ainda, que avalia a possibilidade de incorporar o método de exercícios em sua rotina.

É possível que você também já conheça um pouco sobre o método, mas será que você realmente sabe quem foi Joseph Pilates?

Para que você entenda, de uma vez por todas, tudo sobre esse assunto, confira a matéria que preparamos para você!

Boa leitura!

Conheça a História do Joseph Pilates

Joseph Pilates (1)

O Método Pilates conta com uma peculiaridade: ele foi desenvolvido por apenas um criador.

Essa realidade é bem diferente de outras técnicas, como a yoga e as artes marciais, que contaram com a ajuda de muitos envolvidos.

Esse ponto fez com que o método se tornasse realmente único. Joseph Pilates é o responsável por desenvolver a técnica que popularmente leva o seu nome, mas que na realidade foi nomeada de “Contrologia”.

No entanto poucas pessoas sabem como a técnica surgiu e o quanto ela envolve superação e criatividade.

Entenda: Joseph nasceu na Alemanha em 1883, e foi considerado uma criança doente desde cedo.

Ele sofreu muito com asma, raquitismo e febre reumática, uma combinação que trouxe muitas limitações para a sua vida.

Entretanto, engana-se quem pensa que tudo isso o segurou.

Muito pelo contrário: essas barreiras funcionaram como um verdadeiro impulso para que ele mudasse sua realidade, com muito estudo e dedicação.

O Estudo

Por conta própria, Joseph Pilates começou a estudar e a unir os conhecimentos de diferentes áreas.

Ele envolveu a medicina oriental, a fisiologia humana, a yoga e a anatomia em um grande pacote — tudo isso somado ao conhecimento de alguns esportes como ginástica, esqui e até boxe.

Alguns anos mais tarde, mais precisamente em 1914, ele estava fora da Alemanha, morando na Inglaterra.

Essa data sinalizava o começo da I Guerra Mundial, período em que ele foi enviado para uma ilha inglesa para trabalhar em um hospital com exilados e mutilados, por ser considerado um inimigo alemão.

Foi nesse período que começou a colocar seus estudos em prática.

Ele iniciou utilizando um trabalho de molas com os doentes, fazendo os primeiros testes do que seria o Pilates Clássico anos mais tarde.

Sua técnica era desconhecida, mas ganhou força depois que nenhum dos seus internos sofreu com uma gripe que matou milhares de pessoas em 1918.

Conforme foi aplicando seus exercícios, Joseph desenvolveu várias características da nova modalidade, sempre focado em avançar no nível de dificuldade.

Seu objetivo principal era promover mais flexibilidade e força, aliando técnicas de concentração, respiração e autocontrole.

Joseph Pilates (2)

O Casamento

Joseph foi casado com Clara Pilates e o casal fundou o primeiro estúdio de Pilates na cidade de Nova Iorque, em 1923, na Oitava Avenida.

O prédio contava com vários estúdios de dança e de artistas.

O resultado você já pode imaginar, não é mesmo?

Consagrados coreógrafos descobriram o método e começaram a adotá-lo — medida que tornou a modalidade muito famosa entre os bailarinos e atores da cidade, principalmente na década de 40.

Eles buscavam os treinos para desenvolver força, postura e até em eventuais necessidades de reabilitação.

Mesmo com todas as limitações que teve na infância, Joseph Pilates teve uma vida saudável e consideravelmente longa.

Ele morreu aos 83 anos, depois de algumas complicações pulmonares, embora ainda exista muita controvérsia sobre o que realmente originou o problema.

O Legado

O idealizador de uma das atividades físicas mais conhecidas atualmente teve uma ótima forma por toda vida, mesmo em idade avançada.

Ao longo de sua trajetória, ele ensinou muitos alunos, inclusive celebridades, escritores e até mesmo membros da família real inglesa e da alta sociedade nova iorquina.

A difusão de suas técnicas e dos benefícios proporcionados por elas são os seus principais legados.

Saiba mais sobre a criação do Método Original

Joseph Pilates (5)

Você já aprendeu e viu alguns detalhes importantes sobre a criação do Pilates Clássico.

Para entender ainda mais sobre o assunto, nada melhor que um panorama mais profundo, não é?

O método do Pilates visa agrupar calma, concentração, relaxamento e flexibilidade, da mesma maneira que se relaciona com o desenvolvimento do tônus muscular e o movimento.

Além disso, a modalidade visa estimular as partes saudáveis no corpo em vez de focar na análise das condições ruins.

Com o tempo, os pontos fracos são fortalecidos, como a má postura e as fraquezas musculares, e os fortes também serão desenvolvidos.

A Contrologia

Joseph propôs, no seu livro “Return to Life”, que as pessoas deveriam praticar a Contrologia por quatro vezes por semana, pelo menos, por três meses.

Essa é uma forma de analisar se o corpo atinge um desenvolvimento ideal, crescendo também na renovação espiritual e vigor mental.

Você sabe o que ela significa?

A Contrologia é baseada nos seis princípios do método de Pilates.

Eles devem ser executados durante toda a aula, a todo momento e na execução de todos os exercícios. São eles:

  • Controle dos movimentos (aprimora a coordenação motora);
  • Precisão (realinha a postura e controla o equilíbrio);
  • Centro — Power House (fortalece a musculatura e promove a estabilização do tronco);
  • Fluidez (confere leveza do exercício, sem impactos muito pesados);
  • Respiração (controle da respiração, tornando-a sincronizada com os outros movimentos);
  • Concentração (visa o foco para realizar os exercícios com a maior eficácia possível).

Ou seja, como você pode perceber, a Contrologia tem um papel fundamental no controle consciente do corpo, promovendo o equilíbrio e garantindo a saúde.

Para quem não sabe, foi a combinação dessas técnicas que resultou no Método Pilates Clássico.

O domínio, por exemplo, é muito conhecido pelos praticantes, mas muitos deles se assustam com a exigência da prática.

Isso acontece porque é mais difícil praticar os exercícios do Pilates que a maioria das pessoas imagina.

Para que você tenha uma noção, a maioria das pessoas não consegue executar nenhum exercício com a qualidade e o nível proposto pelo criador.

Joseph Pilates (8)

A Inspiração

Nós já falamos sobre isso ali em cima, mas o Método Pilates é um pacote com inspiração em grandes técnicas.

Do Oriente, Joseph incorporou os métodos de relaxamento, ligando sempre o corpo e a mente.

Por outro lado, do Ocidente, ele trouxe a força, a intensidade e a resistência, focando sempre na movimentação para o enrijecimento muscular.

A ideia não é criar um sistema puxado e cansativo de atividades físicas, mas focar na concentração e no progresso da prática.

Nada se constrói da noite para o dia e, se você quer praticar Pilates, é bom ter persistência.

A Difusão do Método e as Mudanças

Como você deve imaginar, se estamos falando do Pilates Clássico, é bem provável que ao longo do tempo tenham surgido outras vertentes da atividade, não é mesmo?

Sim! Romana Kryzanowska foi o primeiro grande nome depois de Joseph Pilates.

Como foi aluna do inventor, ela foi a principal responsável por transmitir os ensinamentos dele para os outros instrutores.

Depois de aluna, ela se tornou professora ainda sob a supervisão de Joseph, em 1942.

Kryzanowska buscou transmitir o ensino da forma mais original possível, mas, com a difusão do método, aconteceram também algumas contribuições.

Depois dela, várias outras pessoas abriram seus estúdios e acabaram incorporando alguns pontos às técnicas originais.

Concluindo…

Joseph Pilates (4)

Depois de ler esse guia com tudo sobre o Joseph Pilates, ficou bem mais fácil entender as suas vantagens, não é?

Portanto, não deixe de ponderar a possibilidade de praticar esse método.

Conhecendo o Pilates verdadeiramente você vai se encantar!

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

One thought on “CONTROLOGIA – CONHEÇA A HISTÓRIA DE JOSEPH PILATES!”

  1. Já sou praticante dos exercícios de Pilates.
    Obrigado pelas informações.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>