2016_09_202_rp_23-09-materia

A influência da música nas aulas de Pilates

Você usa músicas nas suas aulas de Pilates? A maioria dos professores não, pois muitos acreditam que isso pode desconcentrar o aluno. Mas será que isso é verdade?

Com a vida agitada nos dias de hoje, a música pode ser uma ótima ferramenta para trazer a atenção dos alunos durante a aula, principalmente no início – a música pode dar o “tom” para alcançar o objetivo desejado. Por exemplo: às 7h da manhã temos que despertar o aluno. Agora imagine colocar uma música clássica. O efeito será totalmente contrário! Ele vai acabar dormindo ao invés de despertar. Deve-se colocar uma música mais alegre para esses momentos!

A música tem um poder enorme de provocar sensações e com isso estimular e influenciar no desempenho do aluno. É como se fosse uma mágica onde podemos aliviar dores, esvaziar a mente e nos deixar levar pelos movimentos sem tensões!

Todos gostam de música, por isso é importante saber o que eles preferem e ter bom senso nas escolhas e até mesmo na altura do som!

Existem aplicativos, como o Spotify, que disponibilizam playlists prontas com vários temas, isso pode auxiliar na hora de definir o “ritmo” da aula. Além disso você pode criar a sua playlist com as músicas certas para o seu estúdio.

A Educadora Física Fernanda Avancini conta como utiliza a música como diferencial no seu estúdio:

“Sou dançarina e atuei muitos anos como professora de ginástica, por isso tudo na minha vida tem trilha sonora. Ouço música o dia inteiro: em casa, no carro, no estúdio… É ela que me move! Desde que comecei a atuar com Pilates, inseri músicas nas minhas aulas, e sempre tive um feedback positivo dos alunos! Inclusive quando não coloco eles perguntam: “Cadê a música?”. Sempre pergunto, principalmente quando é um aluno novo, qual é a preferência musical dele e se gostou da playlist escolhida para a aula. Muitas vezes nem chego a perguntar, sempre tem comentários do tipo: “Nossa, eu amo essa música…”, “Estou relaxado…”, “Estou renovado…”. Utilizo desde músicas instrumentais até as mais agitadas, pois tenho desde alunos adolescentes até o pessoal da terceira idade e é claro que não uso a mesma playlists para esses públicos!”

Para ela, alguns fatores que influenciam na hora de escolher o repertório para a aula são: horário (manhã, tarde, noite), temperatura (frio, calor), perfil do aluno, objetivo da aula (aula mais leve ou intensa) e o que você quer que os alunos sintam. As pessoas guardam o que você as faz sentir, então use a música como um fio condutor de sentimentos!

Experimente, pois você não vai se arrepender!

A Fernanda ainda nos enviou sugestões de playlists do Spotify que podem ser ouvidas nas aulas para começar a explorar os sentidos dos alunos:

Para acordar: Pop virou clássico / Manhã tranquila

Para acalmar: Acoustic Soul /  Stress Free

Para relaxar: Namaste / Perfect Concentration

Para concentrar: Acoustic Concentration / Music for Concentration

Para animar: Good Vibes / Hora Acústica

Para equilibrar: Acoustic Pop / Hanging out and Relaxing

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>