melhorar a ansiedade

Como o Pilates pode melhorar a ansiedade?

Ansiedade é uma sensação ou sentimento decorrente da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central consequente à interpretação de uma situação de estresse. É também – segundo o dicionário – uma condição emocional de sofrimento, marcada pela expectativa de um acontecimento inesperado e perigoso, à frente da qual o indivíduo se acha indefeso. E é diante disso que a rotina, a correria da vida moderna e o dia a dia agitado acabam nos colocando.

Trabalho e informações em excesso, a velocidade com que as coisas vem acontecendo e a violência nas grandes cidades acabam nos deixando apreensivos e ansiosos. Uma pessoa que está sempre em estado de tensão e ansiedade acaba interrompendo a respiração correta como uma forma de defesa, ocasionando um bloqueio do músculo diafragma. Isso pode causar dores de cabeça, nas costas, problemas gastrointestinais e até o aumento da ansiedade.

Como sabemos, a respiração é básica para a vida, mas ninguém nos ensina como é a forma mais correta de respirar e, por isso não lhe damos a devida importância. Respirar corretamente é um dos princípios do método Pilates, que enfatiza a realização de todos os exercícios em um ritmo respiratório, já que ao inspirar e expirar profundamente utilizamos a maior parte dos pulmões, otimizando a circulação do sangue oxigenado para todos os tecidos do corpo e melhorando a nutrição de todo o organismo. A prática ajuda a aprimorar a respiração e potencializar a capacidade respiratória. Uma respiração otimizada, mobiliza a região da coluna, tórax, sistema nervoso autônomo, que entre muitas funções é responsável pelo sono, relaxamento, digestão e reprodução. O Pilates trabalha a respiração, durante cada exercício, sendo um movimento natural e consciente. Segundo Joseph Pilates, o criador do método, a forma correta de respirar durante a realização dos exercícios, é inspirar puxando o ar pelo nariz expandindo as costelas tridimensionalmente e expirar soltando o ar pela boca esvaziando as costelas, sempre adequando o ritmo respiratório com o movimento realizado.

Para se ter um controle emocional, o corpo e a mente devem sempre ser trabalhados juntos, a ansiedade causa um bloqueio direto na couraça diafragmática. E um diafragma inibido afeta todos os sistemas já que ele está conectado a coluna, a musculatura abdominal, órgãos internos, nervos, veias e artérias.
Com o trabalho de respirar corretamente, que é realizado no Pilates, essa região é mobilizada na medida em que a respiração é solicitada durante o movimento. No início sendo consciente e programado, mas após a constante realização acaba se tornando um ato automático. Assim a respiração profunda e completa começa a ser realizada o dia todo e não só durante a prática de Pilates, controlando assim a ansiedade.

Além da respiração, o Pilates trabalha a concentração, consciência corporal, relaxamento dos músculos, trabalha o corpo como um todo. Mente e corpo juntos favorecendo a uma “mens sana in corpo sano” (é uma famosa citação latina, derivada da Sátira X do poeta romano Juvenal, presume-se entre 509 a.C. – 27 a.C) simbolizando uma mente saudável e corpo saudável. Significa bem-estar físico e mental. Chamando atenção para a união e complementaridade existente (ou que deve existir) entre o corpo e a mente.

A maioria dos alunos relata começar a se sentir melhor após a prática regular do Pilates. Mas vale lembrar, é necessário o diagnóstico de um médico para saber o nível de ansiedade e se é preciso tratamento medicamentoso e terapêutico para acompanhar.

“Respirar é o primeiro e último ato da vida. Nossa própria vida depende disso. Já que não podemos viver sem respirar, é tragicamente deplorável observar milhões de pessoas que nunca aprenderam a dominar a arte da respiração correta.” Joseph Pilates

 

Caroline Van Der Laan 
CREFITO 11/ nº 106717-F
Fisioterapeuta, especialista em Pilates, Terapias Manuais e Podoposturologia.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

3 thoughts on “Como o Pilates pode melhorar a ansiedade?”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>