d838

Gestantes em movimento: Prescrevendo exercícios – Parte 2

Confira a parte 1 deste texto aqui.

Geralmente os médicos recomendam exercícios na água para diminuir a retenção de líquidos e por ter pouco impacto. Porém, atualmente, alguns sugerem também o método Pilates devido a seus grandes benefícios.

Devemos ter alguns cuidados especiais com as futuras mamães. Não é interessante fazer exercícios muito longos, pois geralmente a mãe utiliza gordura e deixa o carboidrato para o feto. Se faz uma atividade física muito intensa, ela acaba utilizando mais o carboidrato, deixando a gordura para o bebê. Por isso deve-se tomar cuidado com essa mudança metabólica.

Verificar com frequência o padrão respiratório da aluna. Respeitar as mudanças citadas acima e fazer modificações de acordo com as necessidades dela. O cuidado deve ser em dobro com mamães sedentárias.

Contraindicações:

  • Obesidade mórbida;
  • Baixo peso extremo (IMC < 12);
  • Sedentarismo;
  • Trabalho de parto prematuro;
  • Limitação ortopédica;
  • Bronquite crônica;
  • Hipertensão não controlada;
  • Anemia severa;
  • Hipertireoidismo não controlado;
  • Diabetes tipo 1 não controlada;
  • Arritmia cardíaca;
  • Crescimento intrauterino retardado;
  • Histórico de abortos.

Ainda não existem muitos estudos que comprovem os benéficos do método para gestantes. Mas alguns autores defendem que o Pilates pode trazer grandes benefícios durante a gestação, principalmente relacionados as mudanças posturais, fortalecimento muscular geral e melhora do sistema circulatório. Porém, outros autores acreditam que o método pode prejudicar o parto normal, devido ao aumento exagerado da musculatura do assoalho pélvico.

Sugestões:

- Evitar muita ativação da musculatura pélvica (o ideal seria em torno de 25 a 30 % de ativação);
- Trabalhar com a tabela de percepção de esforço e alternar o tipo de treino e de intensidade nas aulas. Cuidado com a frequência cardíaca, pois ela esta associada à intensidade do esforço e ao fluxo sanguíneo;
- Não realizar exercícios na posição supinada após o 4º mês (síndrome aorta – cava hipotensiva ou supina hipotensiva: o peso do feto comprime a aorta e a veia cava inferior contra a coluna lombar na posição deitada, podendo causar vertigens e até inconsciência);
- Tomar cuidado ao ficar muito tempo numa única posição e fazer as transições lentamente para não alterar a pressão arterial;
- O ideal é que a aluna tenha indicação médica e que faça uma análise postural para identificar os exercícios adequados e organizar os grupos musculares para não sobrecarregar apenas uma musculatura.

Cuidados:

  • Frouxidão das articulações;
  • Não deixar muito tempo em quatro apoios;
  • Não deixar muito tempo com apoios nas mãos (geralmente tem síndrome do carpo e tarso – dores no punho e tornozelo);
  • Usar os acessórios para adaptar os exercícios;
  • Evitar trabalhos isométricos longos.

Sugestões de exercícios:

  • Mermaid no Cadillac ou Reformer com modificação (pernas cruzadas e se necessário usar apoio para sentar);
  • Báscula de quadril sentado na bola (incentivar a mobilidade da pelve e quadril);
  • Shoulder bridge (usar o Cadillac para os exercícios de solo);
  • Séries Side kicks (com ou sem acessórios);
  • Footworks na combo Chair;
  • Rolling back no Cadillac.

É importante fazer um trabalho multidisciplinar e manter contato frequente com o médico da aluna.

Fiquem atentos! Boa aula!

Profª Esp. Marcela Piston
Full Certification Stott Pilates
Coordenadora Técnica dos Studios Showa Pilates + Funciona e Showa SuperCore

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>