eda8xgvi

Brincando de definir o Pilates

Eu poderia descrever toda a definição científica mas, ainda assim, não seria o suficiente. É mais que uma atividade física ou um programa de exercícios. Não é apenas condicionamento físico e mental. E, se eu disser que é apenas uma técnica ou um método, estaria diminuindo a geniosidade dessa arte. Ué, arte?

Lembram da história da Capoeira? É brincadeira, jogo ou luta? Difícil explicar. Tem um pouco de cada um. É alongamento, fortalecimento ou meditação? Mobiliza enrijecendo, respira equilibrando. Se eu pudesse rotular, diria que Pilates é terapia!

Pilateiro é quem pratica. E quem pratica é metido a besta. E com toda razão! Tem coisa mais “nariz em pé” dizer que “tenho Pilates às 9h”? Ser a(o) musa(o) do verão é consequência, o que todo pilateiro quer, na real, é ser gente fina, elegante e sincero. É fazer qualquer movimento com o pescoço esticado e as costas sem dobrar!

Em casa de pilateiro, nada de coluna de pau! Pelo contrário. É mole e enrola como um rocambole! Porque Pilates também pode ser uma arte, ou leve ou acrobática, e só quem tem audácia e coragem está apto para entrar nesse mundo!

E aí, vai encarar?

Profª Bruna Figueiredo
Pós-Graduada em Método Pilates
CREF 036710-G/RJ

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

5 thoughts on “Brincando de definir o Pilates”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>