174v1v2t9

Pilates na obesidade

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal com potencial prejuízo à saúde, e é decorrente de vários fatores genéticos ou ambientais, como padrões dietéticos e de atividade física, ou ainda a susceptibilidade biológica, entre muitos outros.

Não se trata de um problema meramente estético. Pessoas obesas tendem a desenvolver vários problemas de saúde, como diabetes, doenças cardíacas e má formação óssea. O sobrepeso e a obesidade são o quinto fator principal de risco de disfunção no mundo.

De acordo com a OMS, crianças obesas e com sobrepeso tendem a se tornar adultos obesos e têm maior probabilidade de adquirir mais cedo doenças crônicas como diabetes e doenças cardiovasculares. Devido ao volume abdominal, há uma alteração do centro de gravidade que desencadeia uma série de alterações posturais, como aumento da lordose
lombar e anteversão da pelve, hipercifose torácica, hiperlordose cervical, rotação medial dos quadris, joelhos valgos e pés planos.

Pilates na obesidade

O Pilates pode ser uma ótima opção para pessoas obesas ou com sobrepeso, por diversos motivos:

- o uso do Pilates como treinamento físico pode aumentar o gasto energético desses indivíduos e diminuir o excesso de gordura;
- pode ser usado para trabalhar as alterações posturais consequentes do excesso de peso;
- pode agir como ferramenta de socialização, já que pessoas obesas muitas vezes são discriminadas por seus colegas;
- a pessoa que pratica o Pilates pode desenvolver seu gosto pela atividade física e fica mais motivada a aderir a hábitos saudáveis e boa alimentação.

Denise Pripas
Fisioterapeuta- CREFITO-3/133755-F
www.fisioterapiadenisepripas.blogspot.com

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

One thought on “Pilates na obesidade”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>