2015_06_0078-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-27-06-Site

A arte de pilatear: Roll Up

O Roll Up é o segundo exercício da série clássica criada por Joseph, vindo logo após o Hundred. Além de fortalecer o Centro de Força, trabalha flexibilidade e mobilidade articular da coluna.

A posição inicial é deitado em decúbito dorsal com o corpo todo esticado no solo, membros inferiores estendidos e em Base Pilates, ativando os glúteos e pressionando tanto a parte interna das coxas quanto os calcanhares uns contra os outros. Braços esticados acima da cabeça, o mais próximo possível do chão, mas no limite que não provoque compensações em elevação dos ombros e abertura das costelas, abrindo espaço entre a coluna e o solo.

O movimento se inicia pelos braços indo em direção à linha dos ombros, e a partir daí a cabeça começa a subir e o tronco a enrolar.

O aluno deve pensar em levar o queixo sobre o peito, o peito sobre as costelas, as costelas sobre o abdome, o abdome sobre os quadris, e pensar em crescer o tronco sobre as coxas. Os membros inferiores permanecem ancorados no chão.

MONTAGEM

Ao mesmo tempo em que o pilateiro tenta levar a coluna para frente, deve acionar mais ainda o Power House, pensando em levar o umbigo cada vez mais para dentro, como se o abdome quisesse resistir a esse movimento do tronco, formando aquele grande “C”.

A volta também ocorre dessa mesma maneira segmentada e o praticante deve sentir uma vértebra de cada vez apoiando no solo. Quando os ombros chegam ao solo, a cabeça apoia e os braços vão por trás dela esticando o corpo todo, mas sempre evitando compensações.

É preciso tomar cuidado para que o movimento seja fluído, sem usar impulsos, perdendo todo o sentido do exercício. Caso o aluno use força no pescoço ou as pernas não se mantenham grudadas no solo, é possível que ele não esteja preparado para este exercício, ou por falta de força abdominal ou por dificuldade em articular a coluna.

IMAGEM

Nesse caso o instrutor deve fazer adaptações e também treinar esse movimento de enrolar com o auxílio dos aparelhos, como no Rolldown Bar.

Dar um passo para trás não significa uma derrota. Buscar a perfeição é a essência desse Método, e o treino correto, sem atropelar etapas, é o caminho para alcançá-la. 

www.espacofluir.com

Monique Ayala
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 69066-F

Hellen Morita
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 76136-F

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

One thought on “A arte de pilatear: Roll Up”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>