2015_06_0078-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-20-06-Site

A arte de pilatear: Crisscross

O Crisscross faz parte do repertório clássico do Pilates, sendo o último dos cinco exercícios abdominais realizados sequencialmente em decúbito dorsal, também chamados de Stomach Series. Tem como objetivo trabalhar os oblíquos e, como sempre, o Power House.

Na série original vem logo após o Double Straight Leg Stretch. A posição inicial é com o tronco elevado até o ângulo inferior das escápulas, ou como costumamos falar nas aulas, na linha do fecho do sutiã. As mãos apoiam a nuca com os cotovelos abertos e os joelhos começam dobrados com os pés fora do chão. O movimento dos membros inferiores acontece simultaneamente, mas em sentidos opostos. Isto é, enquanto um lado dobra, o outro estica.

O aluno fará a extensão da perna direita pensando em levá-la para longe, enquanto o tronco faz a rotação em direção ao joelho esquerdo, como se fosse fazer o cotovelo direito tocá-lo. Para intensificar ainda mais a contração, o praticante pensa que quer olhar por trás do cotovelo esquerdo, se certificando de que é o abdome que mantém o tronco no alto e promove a rotação, e não há força nem tensão no pescoço, nem no ombro. Então o pilateiro vira para o outro lado, levando o cotovelo esquerdo em direção ao joelho direito enquanto estende a perna oposta.

A pelve se mantém neutra no solo durante toda a execução, portanto o membro inferior estica em uma altura que não desestabilize a lombar. A altura do tronco deve ser sustentada, evitando que os cotovelos toquem o solo ao se realizar a rotação.

Para Joseph, contrair o abdome nunca é demais.

www.espacofluir.com

Monique Ayala
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 69066-F

Hellen Morita
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 76136-F

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>