2015_05_0063-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-30-05-Site

A arte de pilatear: Overhead

O Overhead é um exercício avançado da série clássica de Pilates. Para realizá-lo é preciso que o aluno já saiba executar o Roll Over na série de solo e o Short Spine Massage no Reformer.

Ele trabalha e desafia o Centro de Força e assim como o Roll Over o pilateiro não deve pensar em jogar as pernas para trás, mas em passá-las por cima da cabeça, ou seja, não é achatando e sim ganhando espaço entre as vértebras quando enrola.

Para iniciar o Overhead descemos tanto a barra de pés como o apoio de cabeça. O praticante deita no Reformer de barriga para cima e pernas esticadas, pés em Base Pilates. Desde o início o Power House permanece acionado para a lombar não ir em extensão. As mãos devem estar nas alças, os braços esticados para o teto, com os punhos na linha dos ombros.

Primeiramente deve-se descer os braços até o apoio no carrinho enquanto as pernas sobem retas por cima da cabeça, levando a bacia num movimento de Roll Over. Faça com que o aluno utilize o Power House ao máximo, pedindo para que cave o abdome e faça um grande movimento como se alguém puxasse os pés o tempo todo para longe, ou para que pense que quer levar os pés para trás, tocando no teto.

Após esta etapa, onde as pernas estão paralelas ao chão, o praticante deve subir os pés em direção ao teto pressionando a pélvis para frente, na posição do Jack Knife.

Então é hora de descer desenrolando a coluna vértebra por vértebra, pensando em resistir o movimento com as pernas, ativando os músculos da cadeia posterior e ajudando nesse desenrolar. O instrutor pode tocar os tornozelos do aluno e pedir para ele fazer força contra sua mão para que entenda este conceito de resistir com as pernas. É importante que ele tenha passado pelo Short Spine para compreender o que deve ser feito.

Assim que toda a coluna estiver apoiada, as pernas voltam a descer para a posição inicial, enquanto os braços sobem a 90 graus na articulação do ombro. Nesta parte também é importante manter o Core trabalhando para evitar a extensão da lombar.

Devemos orientar o pilateiro a nunca perder a tensão nas cordas. É importante lembrar que em todos os exercícios em que há elevação da pelve o apoio do corpo se mantém sobre as escápulas e jamais deve haver sobrecarga na cervical.

Sempre temos que ficar atentos às condições do aluno, se ele não faz Roll Over no solo, nem o Short Spine Massage no Reformer, ele não está pronto para o Overhead.

A pressa é inimiga da perfeição. Instrutores e praticantes precisam ter em mente que evoluir não significa fazer exercícios cada vez mais avançados de qualquer maneira, e sim realizar o que for possível com qualidade.

www.espacofluir.com

Monique Ayala
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 69066-F

Hellen Morita
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 76136-F

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>