2015_05_0063-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-18-05-Site

Pilates e a puberdade

Passadas as fases de automatizações motoras da infância, na puberdade temos o resultado de muito ou pouco estímulo, em uma estrutura física que se modifica em um piscar de olhos com os estirões. Além da confusão de uma personalidade que se depara com muitas adversidades no âmbito social e familiar.

E é em meio a este turbilhão de acontecimentos que somos requisitados pelos pais. Por queixas diversas, desvios posturais, relatando todo esse “desajeitamento” da estrutura física dos filhos, que sabemos ser normal desta fase, onde corpo e mente tentam se alinhar em velocidade, para organizar o padrão psicomotor.

O Pilates é um método que por toda sua filosofia, princípios e necessidade de um olhar profissional atento, permite uma visão holística e cuidadosa do indivíduo.
A exemplo, podemos observar tecnicamente o que causaria uma hipercifose em uma adolescente, desequilíbrio de cadeias ou até uma postura escolar ou domiciliar inadequada, entre outros pontos.

No entanto, é importante observar as transições físicas, e como o indivíduo se relaciona com isso. A exemplo, seios que começam a apontar e por timidez os ombros se projetam a frente, gerando um desalinho importante em sua estrutura. O Pilates é sem a menor sombra de dúvida o melhor método para que um profissional guie seu filho a um caminho seguro de consciência corporal, educando o corpo e estimulando-o a acompanhar as mudanças relativas ao seu crescimento, garantindo um corpo saudável.

Como já dizia o nosso mestre, “Pilates desenvolve um corpo uniforme, corrige posturas erradas, restaura a vitalidade física, vigora a mente e eleva o espírito. Através do Pilates, você primeiro adquire o controle completo do seu próprio corpo e depois, através da repetição adequada de seus exercícios, você gradual e progressivamente consegue ritmo e coordenação natural em todas suas atividades subconscientes”.

Dra. Thalita Medina
Fisioterapeuta
CREFITO – 026676-LTF

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>