2015_04_0050-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-29-04-Site

Princípios da Contrologia

Quem conhece um pouco sobre a história do Pilates sabe que o nome dado ao método por Joseph Pilates era “contrologia”. Isso porque o mais importante para ele era o controle total do corpo e da mente, por meio dos exercícios.

Sendo assim, se quisermos ser fiéis ao método, precisamos saber bem quais são estes princípios, e respeitá-los durante toda a execução dos movimentos. Desta forma, podemos garantir que eles estão sendo feitos da maneira correta, no posicionamento ideal, pois só assim teremos os resultados esperados, e o mais importante: estaremos prevenindo lesões!

Vamos falar agora sobre cada princípio:

Respiração:

A respiração é um dos princípios mais importantes do método Pilates, e por este motivo está presente em todos os exercícios. Devemos usar um padrão respiratório eupneico (não aumentar nem diminuir a frequência respiratória), utilizando a parte inferior do tronco. Você deve tentar expandir sua caixa torácica lateralmente na inspiração (quando puxar o ar), e durante a expiração (quando soltar o ar), enfatizar o fechamento da caixa torácica. Um bom jeito de visualizar isto é colocar as mãos na região das últimas costelas e senti-las abrindo para os lados na inspiração e descendo na expiração.

Também fica mais fácil se você respirar com os lábios semiabertos, tentando contrair o músculo transverso do abdome.

Concentração:

A concentração está diretamente relacionada com a atenção. Para realizar um exercício com concentração, precisamos estar atentos a todos os estímulos que recebemos. Estar presente com a mente, comandando os movimentos, para que eles saiam de forma harmoniosa, precisa e efetiva.

Devemos nos concentrar em cada parte do corpo, na sua disposição e se o alinhamento está correto. Também precisamos nos concentrar para respirar corretamente durante todo o movimento, e para executar a ação física da melhor forma possível, percebendo cada músculo que está ativado.

Alinhamento Postural:

Melhorar a postura é um dos motivos que levam milhares de pessoas a procurar o método Pilates. Ao contrário de exercícios de musculação, onde o foco é a parte do corpo que está contraindo, o Pilates é um exercício global. Todas as estruturas do corpo devem estar alinhadas durante a prática do Pilates. Sendo assim, até mesmo exercícios para as pernas ou braços estão focados na postura e melhoram a posição do tronco.

É importante ter a sensação de crescimento, tanto na coluna vertebral como nos membros, como se quiséssemos aumentar os espaços entre as vértebras e as outras articulações.

Controle:

Este conceito está muito associado aos dois princípios anteriores: concentração e alinhamento postural. Ter controle é realizar os movimentos com consciência, evitando compensações musculares e posições indesejadas. É realizar o exercício de forma exata, tendo plena noção de que ele está saindo da forma planejada, sem que as outras regiões do corpo sejam afetadas pelo movimento (isto é chamado isolamento das estruturas).

O controle também envolve a coordenação motora, onde uma série de movimentos é realizada com harmonia e destreza.

Fluidez:

A fluidez é o princípio que garante que todos os movimentos sejam leves e harmoniosos, sempre seguindo o ritmo da respiração. Os movimentos do Pilates devem ser sempre contínuos, e não truncados. Um bom jeito de entender isto, é imaginar um CD riscado. Quando há um risco no CD que estamos tentando ouvir, o leitor tem dificuldade de tocar a música como um todo; e ocorrem pausas ao longo da música, que perde sua continuidade e beleza. Da mesma forma, se houver truncamentos durante os exercícios do Pilates, sua beleza e fluência também estarão prejudicadas.

Movimentos fluidos também auxiliam na sensação de relaxamento, que ocorre quando os movimentos são realizados com leveza, evitando tensão e contrações em excesso.

Precisão:

A precisão, assim como a concentração, também ajuda a unir corpo e mente. Ela também está muito ligada ao controle, pois juntos eles garantem movimentos precisos e controlados, sendo a chave para exercícios com o máximo de eficiência e o mínimo de lesão.

Centralização da força (Power House ou Casa de Força):

A centralização da força, conhecida no Pilates como Power House, é um dos focos mais importantes da técnica do Pilates. Durante todos os exercícios é necessário estar com o centro do corpo ativado e estável, por meio da contração dos músculos do tronco.

Mas como ativar e estabilizar a coluna? Os músculos que envolvem o tronco formam uma caixa em volta dos nossos órgãos vitais. Esta caixa é conhecida como Casa de Força, e dentro dela a pressão deve ser constante. Esta pressão é chamada de Pressão Intra-Abdominal (PIA).

Os músculos envolvidos na estabilização da coluna são os multífidos (que ficam profundamente na região da coluna); reto abdominal; abdominal oblíquo interno e externo; transverso do abdome; músculos do períneo (que formam o assoalho pélvico); e o principal músculo respiratório: o diafragma.

Quando o diafragma contrai e seu centro tendíneo desce, ele encontra as vísceras. Nesta hora, a musculatura abdominal deve estar bem ativa, formando uma espécie de cinta no abdome. Se esta ativação não acontecer, o conteúdo abdominal seria empurrado para baixo e para frente e o centro tendíneo não conseguiria levantar as costelas inferiores e permitir a entrada do ar. Sendo assim, vemos que a ação dos músculos abdominais é indispensável para a eficácia do diafragma e da mecânica respiratória.

Se a musculatura do assoalho pélvico também estiver ativa, não permitindo que as vísceras desçam, a pressão aumenta bastante no compartimento abdominal. Esta pressão é conhecida como pressão intra-abdominal, e atua como uma viga rígida na frente da coluna vertebral mantendo a coluna estável.

Durante os movimentos, é importante manter esta pressão intra-abdominal estável. Nos exercícios do Pilates usamos a respiração e a centralização para atingir este objetivo, e assim conseguimos transmitir movimentos firmes e precisos para os nossos braços e pernas. Além disso, outra consequência é que diminuímos muito o risco de lesionar a coluna.

Portanto, o Pilates pode ser considerado um exercício seguro e apropriado para qualquer um! Consulte sempre o seu médico antes de iniciar qualquer atividade física. Quem sabe você se torna mais um pilateiro de carteirinha?

Denise Pripas
Fisioterapeuta- CREFITO-3/133755-F
www.fisioterapiadenisepripas.blogspot.com

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

2 thoughts on “Princípios da Contrologia”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>