2015_02_0018-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-HERNIA-18-02-Site

Pilates e hérnia de disco

A dor na coluna é um dos problemas mais comuns da sociedade moderna e é objeto de atenção entre especialistas. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 80% da população já sofre ou sofrerá de dores na coluna.  Aproximadamente 5,5 milhões de brasileiros possuem hérnia de disco.

A hérnia de disco é uma doença degenerativa da coluna vertebral, que tem afetado mundialmente diversas pessoas, por isso, muitas têm recorrido ao método Pilates como forma de prevenção e tratamento da doença.

A hérnia de disco consiste do deslocamento do núcleo pulposo, que serve para diminuir o impacto entre uma vértebra e outra, dependendo do volume de material herniado (deslocado), poderá haver compressão e irritação das raízes nervosas, com possível extensão dos sintomas para os braços ou pernas. Normalmente, as herniações do núcleo pulposo estendem-se póstero lateralmente, local em que o anel fibroso é relativamente menos espesso e não recebe sustentação do ligamento longitudinal posterior ou anterior.

Bastante eficaz no tratamento, tanto a longo como em curto prazo, o Pilates atua em todas as fases da hérnia de disco, proporcionando, em cada uma delas, a melhora dos sintomas do paciente, evitando a reincidência da doença. Durante as aulas são realizados exercícios que seguem os princípios básicos do método, como a contração dos músculos abdominais associado à respiração, que proporcionam a estabilização da coluna lombar, relaxamento e maior conscientização corporal, consequentemente, diminuição da dor e melhora da postura.

Para aquelas pessoas que ainda não sentem dor na coluna ou que já se percebem com tensões corporais, o Pilates irá relaxar o corpo, promover consciência das áreas tensas e prevenir lesões na coluna, como pinçamentos, protusões e compressões do núcleo pulposo.

Inicialmente o aluno passa por uma avaliação postural e por uma anamnese, onde serão detectados os desvios posturais, desequilíbrios musculares e as dores. A partir daí é que será montado um programa de treinamento específico para este aluno, com objetivos pré-determinados, sempre respeitando as restrições ou limitações de cada um.

Qualquer dor na coluna é preocupante. Por isso, procure um médico o mais rápido possível para obter o diagnóstico.

Tratamento com o Pilates

- Fase inicial aguda da doença

•             Alívio das dores na coluna e irradiações para braços e pernas;

•             Diminuição do formigamento ou dormências nos pés, nas mãos, nos braços e pernas;

•             Recuperar mobilidade de coluna para que o movimento seja realizado com a maior eficiência possível;

•             Melhora da postura no dia-a-dia;

•             Alongamento da coluna com melhora dos desvios posturais e aumento do espaço intervertebral;

•             Aumento da consciência do corpo, refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num movimento, sem gasto desnecessário de energia, a partir de contrações inadequadas, sejam elas exageradas ou deficientes.

Na fase inicial da doença, ele é geralmente associado a outras técnicas fisioterapêuticas, como por exemplo, a osteopatia e a reeducação postural global (RPG). Os exercícios feitos deitados de barriga para cima para quem apresenta lesões na coluna lombar devem ser realizados retificando a lombar (diminuindo a hiperlordose). Ou seja, ao estar deitada,  a região da coluna perto do quadril deve estar encostada na maca.

Prevenção de novas lesões e fase tardia da hérnia de disco

•             Fortalecimento muscular abdominal (reto do abdome e transversos abdominais), e da coluna vertebral (eretores da espinha e transversos espinhais). O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético;

•             Fortalecimento muscular global;

•             Aumento da flexibilidade de tronco com um padrão suave e harmônico de movimento;

•             Manutenção do quadro sem dor.

Progressivamente iremos inserir exercícios de rotações de tronco e aumento do esforço da musculatura.

Além do benefício gerado para a coluna e para a saúde, o corpo todo será beneficiado com aumento da flexibilidade global, condicionamento físico, fortalecimento global, alívio de outras dores ou tensões, melhora do equilíbrio, mais energia, apoio na perda de peso, redução de celulite, redução de ansiedade e estresse, fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico e estabilidade nas articulações.

O Pilates não possui nenhuma contra indicação e pode ser feito por qualquer pessoa, desde crianças até idosos. Além disso, o profissional de Pilates lhe ensinará posturas que devem ser adotadas no cotidiano, como a posição correta para dormir, trabalhar e pegar peso.

Danielle Costa
Fisioterapeuta CRF-3 /118607
www.alpherat.com.br

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

7 thoughts on “Pilates e hérnia de disco”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>