2014_11_649-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-ARTE-Site

Como não cair nas armadilhas da Sereia

A Sereia é bem versátil e suas variações podem ser executadas no solo e nos aparelhos, com ou sem o auxílio de acessórios. Tem como objetivo o alongamento da musculatura lateral do tronco e a mobilidade da coluna. Pode ser feita de maneira estática, focando mais a flexibilidade, ou dinâmica, visando mais a mobilização articular.

É comum que, ao realizar a flexão lateral, o tronco faça também um pouco de flexão, inclinando para frente e fazendo a cabeça olhar para baixo. Podemos dar algumas dicas para que o aluno fuja dessas armadilhas e consiga aquele lindo crescimento axial juntamente com o movimento lateral: peça para que ele aponte o cotovelo de cima para o teto e abra o peito para frente, ou então que imagine que tem uma parede atrás dele e que as costas devem ficar apoiadas nela.

Caso ele esteja na posição sentada, oriente que o peso do corpo permaneça sobre os dois ossinhos do bumbum e que empurre o ísquio do lado da convexidade contra o apoio, sempre mantendo o cóccix apontando para o chão. Mais uma vez a torácica, difícil de mobilizar, tenderá a ir no embalo da lombar, que adora um movimento. Por isso vemos muito a flexão lateral acontecendo na parte baixa da coluna, enquanto a parte mais alta segue reta, apenas caindo para o lado devido à curvatura feita pela lombar.

O objetivo é conseguir um arco grande e harmônico que segue por toda a coluna e que o praticante sinta abrir os espaços entre as costelas, alongando os intercostais que ficam ali, achatadinhos. Devemos acordar os multífidos, conseguindo aqueles pequenos movimentos entre as vértebras que farão com que as costelas se abram do lado convexo, como se a intenção fosse abrir espaço suficiente para expulsar o pulmão desse lado.

Peça também que o aluno expanda mais ainda esses espaços a cada inspiração. O que é bem diferente de quando o quadrado lombar age, comprimindo o lado côncavo e apenas empurrando as costelas contra o quadril.

Assim como a figura mítica, a Sereia do Pilates costuma aplicar alguns truques e se o instrutor não estiver atento, os resultados podem ir por água abaixo.

Monique Ayala
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 69066-F

Hellen Morita
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 76136-F

Ambas são co-criadoras do Espaço Fluir.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

One thought on “Como não cair nas armadilhas da Sereia”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>