2014_11_649-META-IMAGENS-MATERIAS-RP-BOA-MOBILIDADE-Site

Mobilidade articular da coluna

As vértebras possuem pequenos graus de movimento entre si, que somados nos permitem grandes amplitudes de movimento na coluna como um todo. O que ocorre é um trabalho de equipe, onde cada um colabora um pouquinho para se ter um belo resultado no final. O problema é que, se um membro da equipe decide não trabalhar, sobrecarrega os outros. Quanto mais unidades sobrecarregadas, mais difícil fica para manter a organização e alcançar os resultados e aí podem surgir diversos problemas.

Os movimentos entre duas vértebras que se articulam são feitos por pequenos músculos profundos (multífidus), que são responsáveis por proporcionar estabilidade à coluna. Eles preparam a estrutura para receber as cargas geradas tanto por movimentos simples quanto por sobrecarga quando executamos os exercícios. Esse preparo é importante para que os discos intervertebrais (estrutura presente entre cada par de vértebras), ligamentos e articulações estejam na melhor posição para amortecer a carga.

Os músculos grandes e mais superficiais (quadrado lombar, por exemplo) querem todo o trabalho para eles e acabam contraindo e inibindo a ação dos menores. Sem essa mão de obra especializada dos multífidus, os segmentos mais móveis irão mobilizar exageradamente, enquanto os menos móveis irão ficar cada vez mais estáticos.

Por isso, o grande ditador alemão, Pilates, entra em cena para forçar a reforma trabalhista e aplicar uma melhor distribuição da carga de trabalho para todos. Desta maneira, os músculos pequenos e escondidos não serão oprimidos pelos músculos grandes e superficiais. Além disso, todas as vértebras devem articular entre si em angulações corretas, sem que haja segmentos com hipo ou hipermobilidade.

Queremos mobilidade para todos! É importante esclarecer para o aluno que ele deve ter a coluna estável sim, mas com mobilidade. Mobilidade não significa instabilidade. É comum as pessoas terem medo de fazer essa mobilização, o que acaba fazendo com que os instrutores também tenham medo de lesionar os alunos ao trabalharem esses movimentos. Com as dicas de Joseph, estudo e prática, é possível orientar bem o aluno e acabar de vez com esse tabu.

Monique Ayala
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 69066-F

Hellen Morita
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 76136-F

Ambas são co-criadoras do Espaço Fluir.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

6 thoughts on “Mobilidade articular da coluna”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>