2014_02_0381-IMAGENS-RP-NOVO-SITE_agachamento-Site

Impacto fêmoro-acetabular e o Pilates III

O Impacto Fêmoro-Acetabular (IFA) recorrente dá origem à artrose de quadril. Hoje sabemos que as artroses “sem causa aparente” são secundárias a sutis alterações acetabulares e femorais previamente subestimadas ou não reconhecidas.

Hoje vamos falar do impacto misto, aquele onde encontramos pequenas alterações no fêmur e no acetábulo que acontece em mais de 70 % dos casos.

O choque fêmoro-acetabular leva a lesão da cartilagem e do labrum ou lábio acetabular. A lesão da cartilagem é irreversível, portanto o tratamento precoce do impacto fêmoro-acetabular é muito importante.

Os alunos com impacto geralmente tem entre 30 e 50 anos e queixam- se de dor inguinal (raiz da coxa) irradiada para a região de dentro da coxa ou joelho.

Entre os esportes mais envolvidos para o desenvolvimento dos sintomas de impacto, estão:

- Futebol;
- Tênis;
- Squash;
- Rúgbi;
- Hóquei;
- Natação (nado clássico ou de peito);
- Surfe e Wakeboard;
- Ciclismo de estrada;
- Remo;
- Automobilismo (em carros baixos);
- Yoga;
- Pilates mal orientado.

O Pilates visando aumento de amplitude articular e alongamento tem efeito adverso, pois piora o impacto fêmoro-acetabular e pode favorecer o desgaste da cartilagem.

DSC_0075

Arquivo pessoal

Portanto, fique muito atento.

Dr. Joel Steinman
TAO PILATES INSTITUTO DE MEDICINA DO EXERCÍCIO E DO ESPORTE
www.taopilates.com.br

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

3 thoughts on “Impacto fêmoro-acetabular e o Pilates III”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>