Revista Pilates_dieta.png

5 truques para a dieta funcionar

Como segunda-feira é o dia internacional da dieta,  data em que muita gente escolhe para começar a trilhar o caminho da reeducação alimentar e do peso ideal, a Revista Pilates resolveu dar aquela forcinha para motivar o início desse processo que, para muitos, é bastante complicado.  Vem com a gente e aprenda cinco truques super bacanas para a dieta funcionar melhor.

De acordo com o site Female First, 90% das pessoas que começam uma dieta não atingem o objetivo. Mais: com 12 meses de desistência, essas pessoas chegam ao final do ano com mais excesso de peso.

Segundo Andrew West, proprietário do Obsidian Retreat, um retiro especializado em ajudar pessoas com excesso de peso a emagrecer, o problema não são as dietas, mas sim como lidamos com ela.

O especialista afirma que a mente humana só realiza atividades por dois motivos: movida pela necessidade de prazer ou pela necessidade de fugir da dor. No caso, a dieta se encaixa na segunda opção, já que restringir alimentação é geralmente uma atitude em vista de coisas como as roupas não caberem mais ou uma foto sua que outros tenham comentado.

O problema é que, pouco depois de começar a dieta, já começamos a ver resultados, algumas pessoas começam a elogiar a perda de peso, e isso alivia a pressão para emagrecer. Em outras palavras: a dor é apaziguada e você, achando que está bem, começa a diminuir a intensidade dos treinos ou a acrescentar alimentos na dieta. West chama esse processo de “Síndrome da Panela de Pressão”.

O resultado é que passamos a perder peso com menos velocidade e aí ficamos frustrados, começamos a mudar a dieta novamente, mas nunca voltamos ao que estávamos fazendo desde o início – exatamente a única forma de ter sucesso novamente.

Pior: uma vez que o cérebro “reconhece” essa dieta, ele fará de tudo para que você fuja da dor que é fazê-la. Mas nem tudo está perdido. Veja cinco maneiras eficientes de fazer com que a sua dieta funcione até o fim:

1. Mova-se na direção do que é prazeroso
Essa é a maneira de ser bem-sucedido em qualquer coisa na vida, avisa Andrew West. Ele sugere que você pense no que seria o sucesso para você – ver o corpo mais magro no espelho, por exemplo. A sensação que esse pensamento vai criar é poderosa e pode dar impulso para você continuar firme no seu objetivo.

2. Crie o pensamento correto
Pense em detalhes em qual é o seu objetivo. Escreva em um papel as razões pelas quais isso tem que acontecer e depois descreva as formas que você pode conseguir isso. Celebre as pequenas vitórias como se fossem grandes e não coloque objetivos muito maiores do que a realidade permite.

3. Pense em nutrição, não em calorias
Lembre-se: o corpo não entende o que são calorias. Por isso, se você consumir mais saladas, vegetais e sucos, seu estômago vai ficar cheio por mais tempo e com menos calorias. Além disso, pesquisas mostraram que dietas em que há restrição de alimentos como carne e derivados do leite, com substituição por alimentos nutritivos (frutas, legumes etc.) desintoxicam o corpo e ainda ajudam a prevenir doenças.

4. Faça um plano
Escreva um cardápio para sete dias incluindo os alimentos nutritivos. Pense nele como algo funcional para o seu estilo de vida e identifique os momentos em que: você comeu mas não queria ou não devia comer; você comeu por hábito ou porque estava entediado; os hábitos de “beliscar”. Veja também os lugares que você freqüentou e se, ao evitá-los, você vai diminuir a vontade de comer também.

5. Comendo com atenção
Você também pode desenvolver estratégias para controlar o apetite. O importante é focar em: quando comemos, o que comemos, por que comemos e onde comemos, educando a mente para que tenhamos controle sobre os alimentos que gostamos/detestamos e as quantidades das porções ingeridas.

Com informações do Saúde Terra.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>