Cinco dicas para se proteger do sol

Revista Pilates_Como se proteger do sol

Vai aproveitar o final de semana para curtir uma praia? Com esse calorão que vem fazendo, nada melhor para refrescar, descansar, aliviar as tensões do dia a dia, pegar aquela corzinha e ainda ficar com a família, não é mesmo? Mas é preciso ficar atento aos perigos do sol, hein! Não vale exagerar.

O índice de radiação ultravioleta (IUV) atingiu nível extremo esta semana em diversos pontos do país: numa escala de 1 a 15, chegou e deve permanecer em 14 nos próximos dias, de acordo com a previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Quanto maior o IUV, mais possibilidade de danos à pele, como câncer e envelhecimento cutâneo – a partir do IUV 6 a exposição ao sol já traz risco de queimaduras. O dermatologista David Azulay, chefe do Instituto de Dermatologia da Santa Casa de Misericórdia do Rio deu algumas dicas de fotoproteção para este período em entrevista ao jornal O Globo. Confira:

Evite os horários de pico
No horário de verão deve-se evitar a exposição solar entre 11h e 15h, quando a incidência da luz do Sol fica perpendicular à Terra e há menos filtro da camada de ozônio em comparação a outros momentos do dia.

Use filtro solar
O filtro solar ideal tem a ver com a cor da pele de cada um e com o tempo de exposição, mas é importante que além do fator de proteção solar (FPS) contra os raios UVB (relacionados ao câncer de pele) também haja proteção contra os UVA (associados ao envelhecimento).

- O fotoprotetor não deve ser visto como um passaporte para o sol, mas como mais uma medida para evitar o excesso de exposição solar. Nós falamos muito sobre isso, mas as pessoas parecem não escutar, as praias estão lotadas – brinca Azulay.

Não precisa exagerar
A diferença de cobertura do fator de proteção solar (FPS) dos filtros é pequena, a maior variação parece ser mesmo no preço. Para se ter ideia, creme com FPS 15 protege 93,33%, o de FPS 30, 96,67%, e o de FPS 60, 98,33%. Pessoas sem problemas dermatológicos como manchas de sol ou doenças que necessitem cuidados específicos não precisam exagerar na dose, mas também não podem deixar de usar.

Use chapéu
Para cobrir rosto, colo e pescoço o ideal é usar chapéu, não boné. E já existem tecidos desenvolvidos na Austrália que são impregnados com fotoproteção e usam fios especiais à base de dióxido de titânio, já usados em roupas e acessórios.

Não esqueça a barraca ou guarda-sol
Na praia a barraca ou o guarda-sol, como é conhecido em alguns Estados, filtra parte dos raios UV, mas a areia reflete de 30% a 40% do sol, então tem que usar filtro, chapéu e ficar debaixo da barraca. Na neve, esse índice de reflexão chega a 80%.

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>