Curiosidades sobre a prática de atividades físicas II

carboidratos_atividade_fisica_revista_pilates

Por Rafaela Porto
Instrutora Certificada STOTT PILATES™
Coordenadora Técnica da Pilates StudioFit CREF 04836-G/SP

 

Já falamos aqui sobre a importância da reposição de líquidos antes, durante e depois dos exercícios físicos, pois perdemos água não só pela pele (suor), mas através da urina. É preciso haver equilíbrio entre a ingestão e a eliminação desses líquidos.

Muitos acreditam que praticar exercícios utilizando muita roupa acelera a perda de peso. Na verdade, esse tipo de estratégia deve ser evitado. O excesso de roupa pode acelerar a elevação de temperatura do corpo, o que pode provocar a desidratação, hipertemia e a redução do desempenho físico. Não basta somente suar, é necessária a evaporação do suor para que o calor seja liberado pelo organismo, algo influenciado pela umidade relativa do ar ambiente.

Outra dica: além da reposição de água, o atleta precisa repor carboidratos. Segundo o artigo “Hidratação e Nutrição no Esporte”, da Revista Brasileira de Medicina do Esporte, recomenda-se ingerir cerca de 50g de glicose nas primeiras duas horas depois das atividades físicas.

Para quem já pratica exercícios regularmente, uma dieta balanceada é suficiente para manter a saúde e o bom desempenho físico. Mas a reposição de substâncias vai depender da duração e da intensidade do exercício.

Depois de 90 minutos de atividade, ocorre a liberação quase total das reservas de carboidratos no corpo. Isso gera consequências como a fadiga e a indisposição. Por isso é importante consumir carboidratos simples (frutas, barra de cereais, isotônicos) durante e depois da atividade.

Para a população em geral, o consumo de dieta com quantidade normal de carboidratos, nas 24 horas após atividades longas, é suficiente para repor os estoques de glicogênio, não havendo necessidade de recomendação especial. O artigo fala ainda sobre consumir entre 0,8 e 1,2kg/peso/dia de proteínas para indivíduos sedentários. Já para os atletas, a recomendação é de, no máximo, 1,8 kg/peso/dia, obtidos facilmente numa dieta balanceada. Isso é o suficiente para fornecer a proteína necessária ao ganho de massa muscular, sem a necessidade de suplementação.

 

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text