A eficiência dos polivitamínicos para mulheres

Em busca do corpo perfeito, qualidade de vida, saúde e longevidade, muitas pessoas ficam em dúvida se precisam fazer uso, em seu dia a dia, de algum tipo de suplemento alimentar ou polivitamínico. Apesar de a alimentação ser a melhor fonte de nutrientes, em algumas situações ela não dá conta de suprir deficiências.

Tomar polivitamínicos parece uma ótima saída, mas há alguns meses, um estudo de larga escala conduzido pelo Fred Hutchinson Cancer Research Center, em Seattle, Estados Unidos, colocou em dúvida a eficácia: Mulheres que tomam polivitamínicos não reduzem as chances de ter câncer ou doenças do coração e não vivem mais que aquelas que não tomam, dizem os pesquisadores. Alimentos, e não comprimidos, é de onde devem vir os nutrientes.

Como resultado de fazer dietas, comer poucas frutas e vegetais (como 89% das mulheres fazem), ser muito ocupada para comer direito em todas as refeições ou mesmo alguns hábitos de vida saudáveis, como usar protetor solar ou correr uma maratona, podem aumentar sua necessidade de tipos de vitaminas e sais minerais. No geral, existe dificuldade em atingir as necessidades diárias de nutrientes importantes, como cálcio, magnésio, ácido fólico e vitamina E, de acordo com o Departamento de Agricultura norte-americano. Com o tempo, estas deficiências farão estrago no seu bem-estar.

 

Foto: nutricionistasjc.files.wordpress.com 

Saiba quais cenários pedem um complemento na dieta para diminuir os riscos de doenças, melhorar a energia ou até queimar alguns quilinhos.

Para emagrecer, não deixe de tomar cálcio.

Pulou a sobremesa e foi para a academia por meses e ainda não conseguiu perder aqueles últimos dois quilos? São grandes as chances de você fazer parte dos 75% de mulheres que consomem menos do que as recomendadas mil miligramas de cálcio por dia. Um novo estudo inglês do British Journal of Nutrition sugere que não ingerir o suficiente deste mineral pode tornar mais difícil perder peso. Os especialistas dizem que o cálcio pode regular a secreção de leptina, um hormônio que controla o apetite.

Se você toma pílula anticoncepcional  precisa de vitamina B6

Sente-se cansada e lenta o tempo todo? Seu método anticoncepcional pode ser o culpado. Em um estudo da Tufts University, 75% das mulheres que tomavam contraceptivo oral e não ingeriam polivitamínicos tinham níveis baixos de vitamina B6, uma ótima fonte de energia. “Pode ser porque a vitamina é usada para metabolizar o estrogênio, o componente principal de várias pílulas,” explica a líder da pesquisa, Martha Morris. Vitamina B6 ajuda a converter alimento em energia e manter os nervos funcionando, por isso usá-lo para outra coisa pode levar à fadiga, irritabilidade e até depressão.

Vegetarianos precisam de vitamina B12 e ferro

Cerca de 26% dos vegetarianos e 52% dos vegans (pessoas que evitam laticínios e ovos, além da carne) têm deficiência de vitamina B12, de acordo com um recente estudo do Saarland University Hospital, na Alemanha. Isso porque produtos de origem animal são as únicas fontes naturais do nutriente que ajuda a manter o sistema nervoso saudável e as células vermelhas em ordem. Vegetarianos também podem arriscar a saúde se não prestarem atenção no consumo de ferro que ajuda o oxigênio a correr pelo corpo. Não ingerí-lo em quantidade suficiente pode causar fadiga e anemia. Consulte seu médico antes de tomar suplementos de ferro, pois ele vai dizer se você realmente precisa. Excesso de ferro pode trazer danos para órgãos como fígado e coração.

Usar filtro solar e tomar vitamina D

Aplicar filtro solar o ano inteiro diminui drasticamente as chances de desenvolver câncer de pele. Mas a exposição solar sem proteção é a maior fonte de vitamina D (cerca de 15 minutos atinge a cota diária), um nutriente do qual 75% dos adultos têm deficiência. “Filtro solar bloqueia até 99% da produção de vitamina D através da pele,” diz Adit Ginde, professora assistente de cirurgia da University of Colorado Denver School of Medicine, nos Estados Unidos. Nutriente crucial para o corpo, a vitamina D protege contra uma longa lista de doenças, incluindo câncer de mama e cólon, osteoporose, pressão arterial alta e diabetes.

Gravidas precisam de ácidos graxos e ômega 3

A maioria das futuras mamães sabem que devem ingerir bastante ácido fólico e cálcio. Agora há outro nutriente para adicionar ao arsenal: ômega 3. Esta gordura saudável, especialmente o DHA, um dos tipos encontrado no peixe, ajuda no desenvolvimento dos neurônios e receptores de visão do bebê.

De acordo com o diretor da Anvisa, produtos conhecidos popularmente como suplementos alimentares não podem alegar propriedades ou indicações terapêuticas. Propagandas e rótulos que indicam alimentos para prevenção ou tratamento de doenças ou sintomas, emagrecimento, redução de gordura, ganho de massa muscular, aceleração do metabolismo ou melhora do desempenho sexual são ilegais e podem conter substâncias não seguras para o consumo.

Antes de tomar qualquer suplemento alimentar, consulte seu médico. Só ele pode receitar as doses exatas e saber se os suplementos interferem em alguma medicação que você toma.

Fonte: Fonte: Revista Shape e blog.saúde.gov

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>