Pilates e Escoliose: melhora da flexibilidade e dor

Por Rafaela Porto

Instrutora Certificada STOTT PILATES ™

Coordenadora Técnica da Pilates StudioFit

 

Foto: Chico Audi

Como vimos em nosso texto: “Benefícios da atividade física para quem tem escoliose”, escoliose é uma deformidade da coluna vertebral em forma de “C” ou “S”. O hábito postural pobre está associado diretamente com o uso do corpo em suas atividades da vida diária (AVD) também.

30% dos casos de escoliose são devido a hábitos posturais. Muitos casos de dores nas costas estão ligados aos hábitos posturais causando um desequilíbrio entre o trabalho das AVDs e a capacidade funcional em atividades de performance.

A literatura tem apresentado conclusões onde o método Pilates e técnicas terapêuticas têm melhorado problemas posturais. Entre estas técnicas estão: exercícios físicos, estimulação elétrica dos músculos (também associado com exercícios), osteopatia, RPG (reeducação Postural Global) e outros.

Uma das formas utilizadas para promover uma musculatura restaurada é o método Pilates por que para aumentar a resistência utilizamos a força da gravidade e molas adicionadas á execução de cada movimento. 

O estudo “O EFEITO DO MÉTODO PILATES NO GRAU DE ESCOLIOSE ESTRUTURAL E A MELHORA DA FLEXIBILIDADE E DOR EM MULHERES ESTUDANTES (Journal Of Body & Movment Therapies, 2011)” concluiu que com o método Pilates conseguimos diminuir significantemente o grau da escoliose dos praticantes, aumentando ainda a flexibilidade da cadeia muscular posterior e também reduzindo dores na coluna.

Pratique Pilates…no pain, all gain!!

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

2 thoughts on “Pilates e Escoliose: melhora da flexibilidade e dor”

  1. Olá, enviei um email a algum tempo a traz comentando sobre uma publicação postada por vocês a respeito do método Pilates em pacientes com escoliose.

    No email eu falei sobre as comprovações cientificas deste assunto e hj acabei de ler sobre o mesmo tema e com referências bibliográficas.

    Muito bem!, porem acredito que não foi realizada uma revisão correta sobre o assunto e vou explicar o por que…

    – Os autores do artigo citado realizaram 2 publicações envolvendo o Pilates e a escoliose e se lidos com atenção, verá que embora os autores tenham encontrado alguma redução dos níveis de dor e diminuição da curvatura escoliótica e aumento da flexibilidade da cadeia muscular posterior em pacientes com escoliose a ausência de intervenção no grupo controle impede a conclusão dos reais benefícios envolvidos com o Pilates. Ou seja qualquer coisa pode ter melhorado estes pontos deste grupo de pacientes já que o outro grupo ficou sem realizar nenhuma atividade. Sem contar com outro erro absurdo que não irei comentar, quem ler os dois artigos perceberá.

    Não quero criar nenhuma inimizade, apenas peço para que não publiquem qualquer coisa.

    Publiquem dados que realmente acrescentem algo a população.

    Não sou contra o Pilates, sou contra autores que não sabem publicar ARTIGOS

    CONCLUSÃO

    Não existe evidência para a utilização do método Pilates em pacientes com escoliose devido a ausência de estudos controlados.

    Grato

  2. Olá Duani, entendemos sua preocupação e por isso agradecemos imensamente seu feedback, sem dúvida foi produtivo. Concordamos em pesquisar melhor sobre os artigos, porém muitas vezes os artigos são enviados pelos próprios leitores do Revista Pilates para transcrevermos ao blog, como no caso do artigo citado. Seremos mais cautelosos ao verificarmos os grupos de pesquisa principalmente em relação ao grupo controle. Mais uma vez obrigada! Rafaela Porto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>