Conheça os alimentos que previnem a enxaqueca

Todo mundo, algum dia na vida, teve ou terá dor de cabeça: segundo dados da Organização Mundial da Saúde e da Sociedade Brasileira de Cefaleia, 99% das mulheres farão alguma queixa ao longo da vida. Dessas, 15% já sofrem de enxaqueca. Segundo a neurologista Thaís Rodrigues Villa, da Universidade Federal de São Paulo, a enxaqueca pode durar horas ou seguir por até três dias – pior, torna a aparecer. Por ser tão comum, ninguém dá a devida atenção quando ela bate. Mas saiba que, se não for tratado, o mal se agrava e acaba desencadeando outras doenças, como depressão, distúrbio do sono e perda de memória. Portanto, a dica é evitar e amenizar os gatilhos da dor (que vão de iluminação intensa e stress à menstruação e alimentação inadequada). Além de manter uma dieta especial – que você confere logo a seguir -, pratique exercícios físicos regularmente (vale caminhada, pilates, natação, ioga) ou invista em alguma terapia reconhecida, como acupuntura.

Foto: eshoje.jor.br

Cérebro saudável

Consuma alimentos ricos em magnésio: eles mantêm o bom funcionamento do fluxo de sangue no cérebro e os níveis de açúcar estáveis, afastando aenxaqueca. Coma também verduras de folhas verdes (rúcula, espinafre, couve), além de ervilha, ovo, batata, frutos do mar, cenoura e aveia. Beba dois litros de água – com a falta de hidratação, o cérebro encolhe, provocando irritação e dor.

Bem-estar em alta

Quem tem dor de cabeça frequente, em geral, possui baixos níveis de serotonina. Para estimular a produção desse neurotransmissor, coma: frango, peru, ovos, leite, queijos, banana, feijão, tâmara, aveia, arroz, cereais integrais, maracujá, pão, nozes e sementes.

Para aliviar a dor

O gengibre (cru ou em chá) ameniza as náuseas e os distúrbios digestivos que acompanham a enxaqueca. Mais: ele bloqueia o efeito das substâncias que causam inflamação e dor.

Menos açúcar e café

Quando o açúcar entra no sangue, o cérebro reage com pressão, levando àenxaqueca. Já a cafeína faz mal só em excesso, uma vez que contrai os vasos sanguíneos e ocasiona a dor. Em pequenas doses ela potencializa a ação dos analgésicos.

Fonte: mdemulher

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>