Pilates ajuda no controle do stress

Foto: Pilates Studio Fit

Mais do que uma atividade complementar para preparar o corpo de forma equilibrada para a corrida, a prática de Pilates vai muito além do condicionamento dos músculos, da correção do gesto técnico e da prevenção de lesões.

 

Criado com a intenção de restabelecer e manter a saúde integral do indivíduo, o método Pilates tem papel de extrema importância no gerenciamento do stress negativo em nossas vida.

Primeiramente porque o método foi estruturado levando em consideração a forma pela qual devemos nos mover para atingir o perfeito equilíbrio e economia de movimentos, respeitando as estruturas anatômicas e biomecânicas do corpo. Para tanto, cada exercício foi pensado para ser realizado de determinada forma e ritmo, com baixo número de repetições e alta qualidade de execução.

Isso foi possível porque Joseph Pilates, criador da técnica foi atento observador da natureza e dos animais e estudioso praticante de diferentes formas de esportes e atividades físicas. Ele conseguiu reunir em uma só técnica a sabedoria das práticas milenares do oriente, como o yoga e as artes marciais, e o treinamento físico com vistas ao condicionamento e fortalecimento do corpo praticados no ocidente.

Levando em consideração não apenas que exercícios realizar, mas principalmente como realizá-los, vamos realmente atingir o controle e a consciência necessária para a prática do Pilates.

 

E de que forma isso ajudaria a equilibrar o stress?

 

Primeiramente pela prática consciente e completa da respiração durante a execução de todos os exercícios. Segundo B.K.S. Iyengar, mestre indiano de Yoga, “controlar a respiração e observar seus ritmos aquieta a consciência. Ao controlar a respiração você está controlando a consciência, e, ao controlar a consciência, você dá ritmo a respiração”.

Já se comprovou que a respiração lenta e profunda reduz significativamente os níveis de cortisol no sangue ao longo do tempo. A hipersecreção contínua de cortisol, responsável pela reação de estresse generalizada, é a responsável pelos estados negativos como depressão por exemplo, em contrapartida, baixos níveis de cortisol estão relacionados a sensação de bem-estar.

Por esse motivo, terminamos uma aula de Pilates sentindo o corpo trabalhado, energizado e com uma grande sensação de bem-estar.

Outro componente para a redução do stress é aprender a mover-se sem tensão, usando apenas os músculos necessários para a realização de um determinado movimento. O relaxamento consciente e seletivo proporciona maior economia de movimentos, facilita a fluidez, o controle e a precisão de movimentos.

A concentração garante a execução de movimentos conscientes e corretos. Ao concentrar-se em si mesmo, no próprio corpo, elimina-se a tendência de vaguear a mente por assuntos diversos que não nos ocupam aqui e agora.

A melhor notícia é que exercitar-se desta forma traz benefícios não apenas durante e logo após o término da aula de Pilates. Esse aprendizado de si mesmo é levado para todas as situações cotidianas nos ajudando a reconhecer os estados físicos e mentais e consequentemente nos proporcionando a oportunidade de agir de forma mais eficiente e consciente em todos os planos da vida.

Aquietar a mente, desenvolver equilibradamente o corpo reconhecendo o seu limite integra nosso ser e nos aproxima de nossa alma. Era isso que Joseph Pilates almejava com seu método: a saúde integral. Está aí a nossa disposição, experimente!

 

Fonte: diHITT

 

Compartilhe essa página com seus amigos nos links abaixo:

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>