Pilates X Ombro Congelado ou Capsulite Adesiva

Imagem: ClubedoPilates

Ombro congelado, também conhecido como Capsulite Adesiva, é a perda da movimentação ativa e passiva do ombro, ou seja, o ombro fica rígido e dolorido.

Esta alteração ocorre principalmente em pacientes entre 40 e 60 anos e não está relacionado ao sexo, braço dominante ou profissão.

O ombro congelado não está ligado a algum trauma no ombro. Quando o paciente fica com o movimento do ombro limitado por semanas, meses ou anos por causa de uma lesão, a cápsula em volta da articulação do ombro pode se tornar rígida e desenvolver tecido fibroso, causando adesão na articulação.

Os pacientes progridem de uma fase de rigidez matinal, acompanhada de dor e perda progressiva do movimento do ombro para uma fase de “descongelamento” com diminuição do desconforto associado a uma melhora lenta da movimentação da articulação.

Geralmente o processo leva de 6 meses a 2 anos ou mais para recuperar a lesão, nesse período a maioria dos pacientes sofre de dor leve porém constante e déficit de funcionalidade do braço.

Os movimentos mais difíceis de serem realizados pelos pacientes são, geralmente, erguer o braço acima da cabeça ou coçar as costas, as mulheres relatam muita dificuldade de abrir e fechar o sutiã.

O médico provavelmente encaminhará o paciente para a fisioterapia para que um programa de exercícios supervisionado seja realizado.

Pilates intervém de forma eficiente para a manutenção da fisioterapia convencional, bem como o fortalecimento muscular necessário. Após uma avalição do quadro, o instrutor do método prescreverá exercícios que dão continuidade ao estímulo das mobilizações glenoumeral, esternoclavicular, acromio clavicular e escapulocostal, focando a separação, rolamento, deslizamento e giro das articulações. Sendo o Pilates um método que constrói o equilíbrio muscular, o aluno/paciente também executará exercícios de alongamento, a fim de aumentar o comprimento dos tecidos moles encurtados na patologia, auxiliando a amplitude dos movimentos; além de exercícios de fortalecimento muscular, uma vez que a amplitude da articulação glenoumeral esteja restaurada. Através do Pilates, a função do manguito rotador e deltóide também se beneficia com a coordenação e propriocepção. Desta forma, é possível recuperar a função da região acometida, criando caminhos à qualidade de vida.

O médico poderá prescrever medicamento antiinflamatório e aplicar uma injeção com medicamento corticosteróide na articulação do ombro.

Quando o ombro estiver dolorido é importante usar compressas de gelo por 8 minutos, seguidos de 3 minutos sem ele, esse ciclo deve ser repetido até completar 20 ou 30 minutos. Pode ser feita 3 ou 4 vezes ao dia. Em caso de não haver resposta à terapia, o médico poderá sugerir uma “manipulação sob anestesia”. Neste procedimento, o paciente recebe anestesia geral e o médico moverá o ombro em várias direções para soltar a aderência, na cápsula do ombro.

 

O objetivo da reabilitação é que o retorno do paciente ao esporte ou à atividade aconteça o mais breve e seguramente possível. O retorno precoce poderá agravar a lesão, o que pode levar a um dano permanente. Todos se recuperam de lesões em velocidades diferentes e, por isso, para retornar ao esporte ou à atividade, não existe um tempo exato, mas quanto antes o médico for consultado, melhor.

O retorno ao esporte acontecerá, seguramente, quando:

• O ombro lesionado estiver com total capacidade de movimento, sem dor.

• O ombro lesionado tiver recuperado a força normal, comparado ao ombro não lesionado.

 

 

Fonte: ClubedoPilates

 

 

Compartilhe essa página com seus amigos abaixo:

PUBLICIDADE

Five Konzept

PUBLICIDADE

DVDs Espaço Vida Pilates

Comentários