Pilates para os Profissionais da Educação

 

 

Imagem: Internet

De acordo com levantamento publicado na Revista Brasileira de Epidemiologia, dores musculares em membros superiores e inferiores em profissionais da área da educação são comuns e estão relacionadas à esforços físicos e tempo de trabalho.

Às LER (lesões por esforços repetitivos) e DORT (distúrbios osteomoleculares relacionados ao trabalho), ligados aos problemas de postura, estresse e trabalho excessivo, podem ser caracterizados por: tendinite, bursite e outras doenças do gênero.

O trabalho por tempo prolongado, em pé, gera sobrecarga na coluna e fadiga na musculatura. Mesmo sentado em seu escritório/sala para preparar as aulas, o uso inadequado do computador na escola (falta de apoio para os punhos, monitor fora do nível dos olhos, cadeira sem regulagem de altura, etc.), pode causar problemas de natureza ergonômica.

O trabalho do professor também é caracterizado pelo hábito de escrever no quadro em ângulo superior a 90 graus, pela correção de centenas de provas e trabalhos escolares. Contudo não é raro vê-los pelos corredores, carregado de livros e papéis.

O Pilates tem sido procurado por muitos profissionais desta área para a manutenção da boa postura e prevenção de lesões, em busca de um corpo saudável e mais resistente.

A incorporação do método nos exercícios de solo e aparelhos permiti que o praticante desenvolva um padrão postural melhor, aumente a flexibilidade e força de forma global, potencializando a coordenação motora e consciência corporal.

Para os profissionais da educação, é preciso enfatizar os grupos musculares estabilizadores da coluna, cintura escapular, membros superiores e membros inferiores, já que durante as aulas, são realizados movimentos dinâmicos e de grande amplitude. A respiração, a concentração e a fluidez de movimentos são princípios do método que permitem a conexão entre a mente e o corpo, dissipando tensões e stress. O que proporciona mais disposição e um melhor desempenho para o dia-a-dia.

Para isso o Pilates vem trazer alívio para esses profissionais. Baseado nos seus princípios, o metódo equilibra a saúde dos professores através do alongamento, respiração, equilíbrio, força muscular e flexibilidade. O Pilates não busca apenas aliviar a dor de forma imediata, mas sim restabelecer o equilíbrio corporal.

 

Fonte: ClubedoPilates

 

Compartilhe essa página com seus amigos nos links abaixo:

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

One thought on “Pilates para os Profissionais da Educação”

  1. Sou fisioterapeuta e proprietária do Pilates Studio Paula Postal em São Bernardo do Campo. Atendo um garoto de 11 anos por indicação médica. Ele realiza aula 1 vez por semana há pouco mais de seis meses. Além de adorar os desafios das aulas de Pilates, ele não refere mais dor e se diz mais resistente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>