Mito – Pilates Solo e Pilates com Aparelho

Foto : Stott Pilates

Hoje em dia com o sucesso do método pilates existem muitas variações na arte de Joseph Pilates. As modalidades de solo e com aparelhos são consideradas as duas únicas vertentes do método original.

Alguns estúdios distinguem as duas práticas, indicando o Pilates Solo como se fosse um “Pilates para iniciantes”, quando trata-se justamente o contrário. No fim das contas as duas modalidades são uma só, diferenciadas apenas pelo nível de prática do aluno.

No Pilates com Aparelhos você tem  um auxilío de  cama, empunhaduras, grandes estruturas de madeira e metal, cheias de molas e tiras de couro, que promovem exercícios mais leves reduzindo impacto, e por isso, são indicadas principalmente para os iniciantes.

No Pilates Solo também conhecido como Mat Pilates, você depende da força de seu próprio corpo para realizar os exercícios, e, por isso, são considerados mais pesados do que os que utilizam aparelhos. Ou em outras palavras: para alunos em nível mais avançado.

O Pilates é uma ginástica de baixo impacto e que respeita a individualidade. Não importa qual das duas modalidades você for praticar, o método proporciona corpos fortes, flexíveis e saudáveis, melhora na postura, desenvolvimento muscular equilibrado, treinando o corpo como um todo.

Compartilhe com seus amigos nos links abaixo :

 

 

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

9 thoughts on “Mito – Pilates Solo e Pilates com Aparelho”

  1. Não concordo totalmente, no pilates com aparelhos é indicado sim para iniciantes e com a troca das molas no aparelho o exercicio fica bem mais pesado do que na bola ou no solo. A partir do momento que vc consegue estabilizar a força do seu proprio corpo na bola, não tem como aumentar a tensão ou peso, já no aparelho isso é possivel.

  2. Concordo com vc Angela, o artigo está um pouco equivocado nas suas afirmações.

  3. Nossa, e os exercicios avançados nos aparelhos…será q quem escreveu o artigo não sabe????????????
    Melhor pensar melhor antes de escrever bobagens…

  4. Acho que vcs se equivocaram ao interpretar o q diz o artigo. Não é que o aluno não avance nos aparelhos, mas para aqueles que estão iniciando estes vão auxiliar na execução dos movimentos, diferentemente do solo que não te dá essa opção, exigindo muito mais do próprio corpo do praticante.

  5. Ter força pra colocar “vinte molas” não quer dizer que seja avançado ou mais difícil.

    Consciência corporal é o mais difícil para as pessoas, as essências do Pilates são colocadas mais a prova aonde?

  6. Acredito que muitos studios colocam o aparelho como forma de ganhar DINHEIRO e desmerecem o trabalho em solo. Já fiz os dois, e não tem comparação… o Mat realmente exige muito mais do meu corpo.

  7. Descordo totalmente do post, contraditório, diz não ter diferença entre eles, mas acaba por dicotomizar quando diz em um trecho que uns dizem ser pilates para iniciantes e depois ser para alunos avançados. Fico tensa com essas definições, mas para quem conhece bem as duas variedades de exercícios, sabe que em ambos existem os para iniciantes, intermediário e o avançado. E como todo exercícios os contra indicados, o que simplifica isso, é a abordagem pratica e técnica do profissional. Sempre que possível, é interessantes usar os dois. Exemplo prático, o fundamental do pilates é a respiração e concentração, e eu não preciso de nenhum aparelho para isso, pelo contrário, as abordagens para inserir o aluno nesse conceito mais eficiente… é o contato dele com seu corpo e ritmo.

  8. Mat é mais difícil sim. E não só por uma questão de força (dá pra por molas no Mat), mas principalmente por uma questão de controle e precisão na execução. Agora, bola? Que bola? Alguém mostra aí uma foto do Joseph numa bola, vai.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>