Matéria - Pilates e Responsabilidade

Pilates, responsabilidade, equipamentos e segurança, parte 1

Pilates continua a estar entre as tendências de exercícios que mais cresce. Todos os sinais indicam que a febre vai continuar a se espalhar. Normalmente o Pilates é praticado sob a supervisão de um instrutor qualificado, e isso tem ajudado a limitar o número de acidentes relacionados aos exercícios. No entanto, como qualquer exercício, o Pilates tem seus riscos.

Este artigo fornece informações gerais sobre como proteger o seu negócio de ações judiciais e como administrar os riscos. O artigo não se destina ao aconselhamento jurídico e não deve ser considerado como um substituto para o aconselhamento jurídico ou outros serviços profissionais. A consultoria especializada é necessária, consulte o seu advogado ou outro profissional qualificado.

Este material concentra-se apenas na responsabilidade em decorrência de lesões relacionadas a equipamentos de Pilates com seus clientes. Devido às políticas de gestão de risco a importância da qualificação de pessoal, treinamento e procedimentos de emergência não puderam ser abordados neste artigo, mas, também, devem ser resolvidos nas suas instalações para assegurar uma abordagem segura, efetiva e proativa de gerenciamento de risco em seu negócio.

Mito e Realidade: Estudos de Caso

Profissionais líderes do setor compartilhando informações pessoais para este artigo. Nomes e posições não serão revelados, mas os acontecimentos são verdadeiros.

Mito 1: Não há nada que eu possa fazer para prevenir acidentes

O Cadillac – Um experiente instrutor estava trabalhando com um aluno regular no Cadillac, mas esqueceu de colocar a alça de segurança para execução de um dos exercícios. Normalmente, a alça de segurança limita a amplitude do movimento da barra, que está sob tensão da mola. A barra caiu, bateu na mandíbula, causando um dano grave. Em outros casos a barra acertou o instrutor.

O Reformer – Vários incidentes envolvem cair do Reformer. Um cenário típico envolveu um instrutor experiente trabalhando com um aluno em pé no Reformer. O aluno e/ou o instrutor perdeu a concentração, liberando o equipamento de forma repentina, o cliente caiu no chão. O aluno sofreu uma pequena lesão no ombro devido a queda.

Todos estes acidentes ocorreram em segundos e resultaram em graves conseqüências que vão desde uma leve lesão à resultados mais destrutivos. Para gerenciar o risco em seu negócio, considere as seguintes questões:

  1. Como esses acidentes podem ser evitados ou minimizados?
  2. Que ações devo tomar depois de um acidente que poderia ter sido evitado?

As pessoas sempre precisam ser supervisionadas por um instrutor, e o instrutor precisa organizar as sessões. Quando se trata de um acidente, a sua melhor linha de defesa é lidar com a situação da melhor forma possível, naquele momento. Leve o aluno a sério. Faça um relatório do acidente e documente o que aconteceu, em caso de quebra de equipamento, tire uma fotografia do mesmo. Veja se o aluno precisa ir para um médico ou até mesmo para a emergência. É muito importante desenvolver uma relação positiva e de confiança com seu aluno.

Consulte seu seguro, se você tiver, sobre recomendações para que você esteja preparado antes mesmo do acidente acontecer. Cada seguradora tem um procedimento específico e formas de lidar com o caso. Esteja pronto, para saber como lidar com qualquer potencial alegação ou acidente que venha a acontecer.

Mito 2: Meu aluno não vai me processar

Acidentes podem acontecer e acontecem. No entanto, podemos reduzir as probabilidades, tanto de acidentes como de ser processado caso eles ocorram. Risco de responsabilidade existe quando um professor pode, potencialmente, ser responsabilizado por uma lesão, portanto, ser obrigado a pagar por danos resultantes da lesão. Um acidente por ser algo real em seu estúdio, com os cuidados adequados  você promove um ambiente de prevenção e preparação.

Muitos pensam que, porque seus clientes são pessoas simpáticas com quem têm um bom relacionamento, os alunos não vão processá-los. Esse nem sempre é o caso. Muitas vezes ocorre um acidente, o aluno fica constrangido de ferir a si mesmo e se culpa. No entanto, depois de falar sobre isso com os membros da família e ver um advogado, de repente ele não é responsável por nada. É então que tudo se transforma em culpa do instrutor. Por casos assim é imprescindível estar preparado para qualquer acidente e dar toda a atenção necessária ao aluno.

Consciência é a chave da segurança

Com um compromisso com o treinamento, para todo o pessoal, e manutenção nos equipamentos, junto a uma gestão de risco, os instrutores de Pilates podem continuar a proteger os alunos de uma lesão, e deixar você preparado para um mercado que continua crescendo. Com sua prevenção, o esforço e a consciência da equipe, vocês podem proteger o respeito e a reputação que o Pilates sempre teve. Os instrutores devem estar sempre atualizados, assim como suas aspirações para se manter centrado e para crescimento profissional.

Fonte:  http://www.inneridea.com

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>