Música e Pilates

Música nas salas de pilates? Imagem: STOTT PILATES™

É típico, da maioria dos estúdios de Pilates, não ter música como parte da aula. Isso acontece por ser muito difícil ter o equilíbrio mente-corpo sem nenhuma distração. As pessoas que iniciam no Pilates, sem dúvida alguma, precisam compreender todas as explicações. O foco é ter controle da respiração, alinhamento, estabilidade e não no ritmo da música.

Uma pesquisa feita, nos Estados Unidos, mostra que a música dentro de uma aula de Pilates, vai contra a grande parte dos métodos de ensino, que buscam concentração total do aluno. Mas se o aluno mantiver, com equilíbrio, os movimentos dos exercícios, a música pode ajudar a conectar os participantes em um nível mais profundo da respiração, alinhamento e a percepção do próprio corpo?

Elizabeth Larkam, que possui experiência como instrutora de Pilates a mais de 20 anos, responde: “Um som bem escolhido, pode criar um fluxo…que sustenta movimentos suaves com harmonia. Isso permite integração da respiração, a atenção e a forma física. A música também pode inspirar o instrutor a falar suavemente, acompanhando a melodia do som e sintonia do aluno com os exercícios.

Alguns instrutores usam a música em diferentes tipos de aulas de Pilates, incluindo Reformer, Solo, Circulo Mágico e sessões privadas. Valentin, proprietário de um estúdio de Pilates na Califórnia, ensinou para uma turma de Reformer uma aula chamada “Allegro Technique” com músicas.

A música não é indicada para iniciantes. Ela é usada pra relaxar os alunos e não determinar ritmos aos seus movimentos. Se a música tiver um efeito controverso ela pode fazer com os alunos não atinjam o equilíbrio de seus movimentos. A música ambiente tem como função elevar a energia da turma.

Introduzindo a música em uma turma de Pilates, pode ou não, coreografar os movimentos. Isso vai depender da natureza da sessão, dos alunos e do objetivo do instrutor. “Apesar de ter coreografado alguns movimentos do Pilates, com um grupo de profissionais atuantes, não faço coreografias com alunos ou em sessões privadas.” – Diz Elizabeth. “Em minha opinião, o desempenho do iniciante deve ser correto, até que seja possível uma variação individual.

Atenção.

A música não dever ser usada com novos alunos. Somente com o princípio corpo-mente solidificados, é que pode ser introduzido um novo elemento para melhorar ainda mais a experiência dos alunos com o Pilates.

Fonte: www.inneridea.com

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Alternative text

7 thoughts on “Música e Pilates”

  1. não entendo! A musica ajuda a criar uma fluidez maior aos movimentos, alem do que o pilates evoluido tem muita influencia da dança, então acredito que a musica seja pertinente sim.

  2. Trabalho com Pilates e portanto acompanho as matérias publicadas aqui, ótimas por sinal. Porém discordo quanto a não usar músicas nas aulas de Pilates. Até entendo que para uma maior concentração o silêncio é importante, mas ao meu ver a motivação é tão importante quanto. E a música motiva os alunos, torna a prática dos exercícios mais gostosa.
    Durante 3 meses trabalhei sem som, mas mudei de opinião após todos os alunos pedirem músicas durante as aulas. E percebi que a motivação aumentou muito, já que atendo muitos alunos que praticam o Pilates porque identificaram-se com o método mas ainda assim não têm o prazer de exercitar-se. Com o som tudo ficou mais fácil, as aulas ficaram mais prazerosas e quando começo a aula sem música eles pedem para ligar o som imediatamente. Todos trabalham com o Power House ativado e concentram-se nos exercícios. Talvez seja preciso pesar se exigir extrema concentração é mais benéfico do que a motivação, uma vez que sem a segunda o índice de abandono da prática aumenta.

  3. A musica faz parte das minhas aulas de Pilates e acredito que a musica não dispersa o aluno de seu foco, muito pelo contrario, a musica motiva, suavisa o movimento e proporciona bem estar aos alunos. Muitos, aliás, nem percebem a musica durante os exercicios e sim entre um exercicio e outro.

  4. Na verdade, pelo que entendi, a matéria não é contra a música no Pilates. Ela aconselha o uso com de música “suave” em aulas com alunos mais experientes, isso porque é necessário um cuidado maior e muita concentração dos alunos iniciantes (principalmente para garantir que a aula flua sem maiores problemas, como contusões, etc). Parabéns pelo post! Muito bom!!

  5. Concordo com relação à ter música nas aulas. Como a colega comentou, ja tentei trabalhar algum tempo sem música, e o insucesso foi grande. Todos pediam música. lógico que não posso colocar rock, psy ou coisa do tipo, mas músicas como por exemplo jack johnson, Ben Harper, Maria Gadu, etc, são mto bem vindas.

  6. Oi pessoal… Uma amiga minha abriu a clínica dela de Pilates e me pediu ajudar para levantar que músicas são usadas. Podem me ajudar???

  7. Oi, Igor! Tudo bem? Esse tema está na nossa listinha de pautas para matéria. Aguarde que em breve publicamos por aqui. Abraços!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>