Tributo a Joseph Pilates

Rapoport-Joseph-revista-pilates

O post de hoje é dedicado a um dos maiores gênios do fitness e inventor de um dos mais eficientes métodos de condicionamento físico, Joseph Pilates, que estará aniversariando neste dia 9 de Dezembro.

Gênio autodidata, apaixonado pelo movimento e pela biomecânica, Joseph Hubertus Pilates nasceu na Alemanha, na cidade de Mönchengladbach. Especula-se muito sobre o ano de nascimento de Joseph: algumas literaturas citam o ano 1880; um antigo documento alemão de registro indica que foi no ano de 1883 (clique aqui e veja o documento), onde Joseph aparece como o segundo filho do casal Friedrich Pilates. De acordo com a primeira geração de instrutores do Método, ele foi uma criança muito doente – sofria de doenças como asma, raquitismo e febre reumática.

Durante a adolescência, prevendo seu futuro numa cadeira de rodas, Joseph começou a estudar por conta própria, medicina oriental, anatomia e fisiologia humana, e modalidades como o yoga. É provável que tenha tido grande influência de seus pais – o pai era um premiado ginasta, e a mãe ajudava como podia com algumas habilidades de Naturopatia.

Assim, ele desenvolveu uma série de exercícios que o curaram de seus problemas de saúde. Joseph criou seu próprio método e tornou-se obcecado em superar suas limitações físicas. Passou a praticar esportes como esqui, ginástica e mergulho e, após algum tempo, ele já estava num estado físico excelente, a ponto de posar para mapas anatômicos.

Em 1912, Pilates vai para a Inglaterra. Relatos históricos indicam que a mudança foi com o propósito de continuar seus treinamentos de boxe. Lá ele trabalha como artista circense e ministra aulas de defesa pessoal para o quartel general da polícia civil inglesa.

No ano de 1914, eclode a Primeira Guerra Mundial, e assim, Pilates é levado para o exílio. Durante o período em que esteve preso ele incentivou os alemães de seu pavilhão a praticarem o que ele chamava de Contrologia – controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo.

Mais tarde ele foi transferido para “The Isle of Man”, onde começa a praticar enfermagem. O estado deplorável dos prisioneiros de guerra faz com que Pilates crie um sistema de trabalho mais fácil que os exercícios de Solo. Ele então cria alguns aparelhos através de molas e macas velhas. As origens do Reformer moderno com suas molas de resistência e carrinho deslizante, podem ser encontradas nos equipamentos que Joseph Pilates inventou durante este período para permitir que os pacientes acamados continuassem a ser exercitar e desenvolver força e flexibilidade, tirando-os da cama.

Pilates recebeu créditos pelo fato de nenhum dos prisioneiros de seu pavilhão ter sido afetado pela epidemia de Influenza que matou milhares de ingleses.

Após o término da guerra, Pilates voltou para a Alemanha, onde seu método ganhou apoio entre os dançarinos. Ele recusou ao pedido do governo alemão para treinar as forças armadas e partiu para os Estados Unidos.
Aos 46 anos ele conheceu aquela que viria se tornar a sua segunda esposa, a enfermeira Clara: “Falávamos muitas horas sobre saúde e a necessidade de manter um corpo saudável” dizia ela. Eles se estabeleceram em Nova Iorque e abriram um estúdio.

De acordo com Mary Bowen, aluna de Joseph e Clara, ambos eram igualmente talentosos – Pilates era inventivo, extravagante e otimista. Ela por sua vez, era a retaguarda, segura, a base de sustentação de Joe.

Existem diversos relatos sobre como ocorreu a morte de Joseph. Há quem diga que foi em decorrência de um incêndio em seu estúdio no ano de 1966. Outras teorias afirmam que Joseph faleceu dois anos depois deste episódio, devido a um enfisema pulmonar, por fumar charutos demais.

O obituário do The New York Times afirma que Pilates teria falecido aos 86 anos no hospital Lenox Hill: “Um leão branco com olhos azuis de aço (um era de vidro, perdido em um acidente de boxe), pele cor de mogno, e aos 80 anos, tão ágil quanto um adolescente.”

Clara continuou ministrando aulas, assim como seus discípulos. Atualmente, o Método Pilates é utilizado internacionalmente por pessoas de todos os níveis de aptidão física, bem como por companhias de dança, shows da Broadway, equipes esportivas, e muito mais. Milhões de pessoas em todo o mundo estão praticando Pilates, e os números continuam a crescer.

“As pessoas não vão entender o brilho do meu trabalho nos próximos 50 anos” – Joseph Pilates.

Hoje, as pessoas começam a reconhecer e a respeitar a genialidade de um homem que vivia a frente de seu tempo.

A Revista Pilates gostaria de propor a vocês, leitores e apreciadores do método Pilates, que nos dias 8 e 9 de Dezembro façamos uma homenagem a Joseph através do Twitter com a hashtag #JosephPilates e com o link para esta matéria.

Vamos relembrar ao mundo o talento e a inteligência de Pilates!

Fontes: http://www.pilates.com, http://select.nytimes.com, http://www.easyvigour.net.nz

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

4 thoughts on “Tributo a Joseph Pilates”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>