Condromalácia patelar estabilizada pelo Pilates

CONDROMALÁCIA PATELAR ESTABILIZADA PELO PILATES

A Condromalácia patelar consiste em uma patologia degenerativa da cartilagem patelar e dos côndilos femorais correspondentes. Trata-se de uma espécie de amolecimento desta cartilagem pelo atrito incorreto contra os côndilos do fêmur. Ocorre um desconforto e dor ao redor ou atrás da patela. Já o termo mais genérico, síndrome da dor patelo-femural, se refere aos estágios iniciais dessa condição, na qual os sintomas ainda podem ser completamente revertidos.

A dor (algumas vezes ardência) é descrita como profunda e localizada na região retropatelar.O sintoma mais comum é a dor atrás da patela, especialmente nas subidas ou durante longos percursos com pedaladas lentas. Pode ser sentida, por exemplo, ao subir e descer escadas, em atividades prolongadas, após ficar muito tempo com os joelhos flexionados e ao agachar-se. Ainda, é possível que ocorra crepitação e estalos, muitas vezes audíveis, além de edema e derrame intra-articular, ocasionados pelo acúmulo excessivo de líquido sinovial formado no processo inflamatório.

Algumas pessoas têm predisposição a apresentar a lesão devido ao desalinhamento da patela, ao invés da patela percorrer o “trilho” formado pelos côndilos do fêmur na flexão e extensão, ela tende a deslocar-se para as laterais, aumentando o atrito entre os dois ossos. A posição da patela de forma mais alta que o normal também são fatores predisponentes. As mulheres costumam ser mais susceptíveis a tal lesão pois, em geral, possuem o quadril mais largo. Ocorre prioritariamente em atividades como balé, corridas, ciclismo, voleibol, etc.

Acredita-se que a causa seja relacionada a fatores anatômicos, histológicos e fisiológicos que podem resultar em um enfraquecimento e amolecimento da cartilagem envolvida. Assim como as alterações de alinhamento da patela, que excursiona fora do local adequado, ocasionando atrito entre sua superfície articular e a superfície articular do fêmur, desse modo provocando “desgaste”. Tais alterações de alinhamento muitas vezes estão relacionadas à desequilíbrios da musculatura do quadríceps como atrofias, hipotrofias e encurtamentos musculares; variações anatômicas tanto do fêmur como da patela.
Um fator muito comum são os relacionados aos microtraumatismos de repetição, traumas crônicos por fricção entre a patela e o sulco patelar do fêmur, bastante comuns em esportes de impacto (futebol, vôlei, ciclismo, tênis, corrida, basquete, …) por força excessiva na região ou choques. Deve ainda ser citada a chamada causa idiopática, quando não são identificadas alterações anatômicas que justifiquem o desenvolvimento da doença. As alterações do ângulo Q do joelho – tendão do quadríceps femoral, ligamento patelar – conduz a um desvio patelar lateral pelo resultante dos vetores de força da espinha ilíaca ântero-superior e do terço superior da tíbia. Uma diminuição desse ângulo resultará em um desvio medial patelar, além de intensificar a compressão patelo-femoral. O Entorse de tornozelo por inversão também pode estar relacionado. Devido aos movimentos de flexâo-plantar, supinaçâo e adução se dá uma anteriorização do tálus e da tíbia, resultando em uma anteriorização da fíbula e então em uma tensão do bíceps femoral. Assim, ocorre um estiramento reflexo no músculo quadríceps femoral, aumentando o atrito fêmur-patelar.

A condromalácia patelar pode ser classificada de acordo com o grau de deterioração, segundo Outerbridge (1961):

GRAU I : amolecimento da cartilagem e edemas
GRAU II : fragmentação e fissura da cartilagem em uma área menor ou igual à proximadamente 1,5 cm
GRAU III: fragmentação e fissura da cartilagem em uma área maior ou igual à aproximadamente 1,5 cm
GRAU IV: erosão ou perda da cartilagem articular com exposição do osso subcondral

Não há um protocolo rígido de tratamento. É importante analisar o grau da lesão adquirida e se direcionar às causas, sempre tentando reequilibrar o alinhamento da patela, inicialmente através de tratamento fisioterápico, podendo associar a métodos analgésicos e antiinflamatórios. A perda de peso, em determinados casos, pode ser recomendada para diminuir o estresse sobre a articulação patelofemural. Em casos graves muitas vezes é necessário tratamento cirúrgico, em que procedimentos combinados para tratamento do alinhamento patelar e tratamento da lesão da cartilagem podem ser realizados por via “aberta”, artroscópica (vídeo) ou mesmo combinada.

O PILATES age de forma fantástica no alinhamento patelar, bem como na estabilização do quadro da condromalácia. Já que um dos grandes alicerces do método é o fortalecimento e estabilização dos músculos centrais do corpo aliada às técnicas que potencializam a respiração e seus benefícios, atingindo assim, o objetivo do aluno através do equilíbrio muscular. Para tal, é preciso avaliar o nivel de força e flexibilidade dos grupos musculares do indivíduo, para que se dê início à prescrição do programa de exercícios. No caso da condromalácia patelar são inclusos exercícios de potência, força, alongamento e mobilização do membro inferior, sempre com o cuidado de evitar sobrecarga na articulação em questão. No geral, é importante o alongamento dos ísquiotibiais, o qual seu encurtamento implica em um agravamento no atrito da patela com o fêmur, no momento da marcha. Uma atenção especial ao quadríceps, sobretudo o vasto medial e banda iliotibial, tendões e panturrilha também são extremamente necessárias para equilibrar as forças atuantes sobre a patela.

Fonte: www.flexuspilates.com.br

CADASTRE-SE

PUBLICIDADE

Cursos de Pilates Brasil

46 thoughts on “Condromalácia patelar estabilizada pelo Pilates”

  1. oi adoro as reportagens ,sao sempre validas e simples, eu gostaria de saber um pouco mais sobre exercicios do pilates em alunos com condromalacia, pois a flexao de joelho a noventa graus nao é recomendada ,por aumentar o atrito patela femur. Estou com 2 alunos com essa patologia e estou achando minhas aulas muito limitadas com relacao a exercicios de MMII, pois elimino exercicios ajoelhados e exercicios na chair. Gostaria muito de dicas .agradeco.

  2. Excelente matéria. Adicionaria em relação ao trabalho de Pilates para a condromalácia e organização do joelho em geral, o ganho de consciência da articulação do quadril (coxofemoral) e ativação efetiva do glúteo tanto concentrica quanto excentricamente. Vale lembra que é o maior e mais potente músculo do corpo, segundo Kapandji, e motor primário da extensão do quadril, gesto que, funcionalmente, é muitas vezes acompanhado da flexão do joelho.

  3. oi,
    adorei a materia, gostaria de saber se a atividade física ou o pilates e também recomendado para quem tem condromalacea grau IV nos dois joelhos,já que a 22 anos trabalho com Ed. Física com alunos de 1ª a 4ª séries e esta cada vez mais dificil ficar em pé.
    Obrigada.

  4. Gostaria de saber a resposta dada a Érika que deixou um comentário querendo saber mais sobre exercícios para pessoas com condromalácia. Desde já, agradeço!

  5. Pratico musculação a 2 anos, e meu joelho (direito)tem uns estalinhos. Fui à um ortopedista, ele me falou que se tratava de condromalacia patelar e o tratamento era continuar praticando (reforço muscular).Gostaria de saber quais os exercícios que devo ou não fazer.Adoro malhar e estou com medo desses estalinhos.
    Agradeço resposta.

  6. Comecei a praticar musculação a 2 meses, e meu joelho começou a reclamar. Fui à um ortopedista, ele me falou que se tratava de condromalacia patelar e o tratamento era continuar praticando (reforço muscular).Gostaria de saber quais os exercícios que devo ou não fazer.

    Obrigada e aguardo resposta.

  7. Olá
    Boa tarde
    Tenho condromalacia, e gostaria de saber se posso fazer musculação, pq alguns médicos dizem q sim outros dizem q nao, sei que é bom fazer alongamentos,

    grata e aguardo um retorno.

  8. Faço pilates a 3 meses, e tenho condromalacia patelar e lesão de menisco, mas não estava doendo ou encomodando. A umas 2 semanas após uma aula de pilates começou a doer e com o tempo esta dor foi aumento e muito. Queria saber quais exercícios e alongamentos devo e quais não devo fazer, principalmente agora que estou no auge da dor. Jogo volei e não tenho conseguido saltar e nem flexionar o joelho por causa da dor. Obrigada.

  9. Bem, quanto ao fato de alguns médicos serem contra a musculação, o que acontece é que há um desalinhamento da patela, e a musculação é uma atividade qu gera impacto sobre o joelho afetado, propiciando ainda mais a degeneração da articulção em questão, além de não ter um acompanhameno adequado do profissinal em questão para saber se realmente o eercício está sendo feito corretamente. Portanto, são recomendadas atividades sem muito impacto, ou seja, hidroterapia ou hidroginástica, pilates e RPG. Pois estas são atividades que alongam, não geram impacto no joelho e podem trabalhar com exercícios esométricos, além de se ter um profissional ao lado para acompanhar a ativdade em questão. O Pilates quando bem feito, ele proporciona uma melhora excelente, pois alonga, alinha e fortalece. Abraços.

  10. quanto a resposta da Érika, podem ser utilizados, alongamentos para todos os grupos musculares do MMII, principalmente isquios e panturrilha. Exercícios esométricos para fortalecimento de cadeias anteriores, posteriores, leterais e principalmente mediais, pois sabe-se que a patela tende a desalinhar mais lateralmente.
    Pode ser utilizado exercicio no solo com bola,caneleiras ou até mesmo com o peso ´do próprio membro, cadeira combo, mas evitando com que o joelho flexione a 90°, trabalhar paturrilha na cadeira combo, assim também como alongamentos dod MMII na mesma, no cadilac tem vários exercícios que podem fortalecer,mas ficam com a o joelho na extensão (esticado) e fortelecer gluteos. Essas são algumas dicas que podem ser utilizadas. Abraços.

  11. Natasha, é preciso dá um tempo no volei, as vezes, nem é o pilates que provocou tal dor, e sim o impacto que seu joelho está sofrendo durante o volei, que aumenta a degeneração, o quadro algico (dor) e inflamação. Na resposta acima tem alguns exercícios que podem ser feitos e deve-se evitar pular e movimentos abaixo de 90° (como por exemplo agachar). Abraços.

  12. gostaria de saber qual o tratamento indicado para um paciente portador de condromalacia difusa grau 2 e bursite infrapatelar? obrigado

  13. Olá, eu gostaria de saber melhor o pq que ocorre a condromalácia patelar, pois estou com isso e me encomodo bastante, além de exercicios para fortalecimento do musculo teria alguma outra coisa que pudesse ser feito? Obrigada

  14. gostaria de saber mais sobre osexercicios de pilates que posso utilizar em pacientes com condromalacia patelar obrigada

  15. Tenho condromalácia patelar grau III. Tenho IMC 30. A dois anos perdi 15 Kg e fui para IMC menor que 25. As dores sumiram. Voltei a engordar as dores reapareceram. Vou contar uma técnica: quando meu joelho começa a doer eu subo escadas, bem devagar. Vou até o último andar do prédio e desço de elevador. A perna vai fortalecendo e a dor passa. Faço isso uns 3 dias e fico sem dor por uns 2 meses…rsss… O ideal é que eu continuasse com os exercícios mas…. deixa pra lá..rsss… Karol, por favor puxe a minha orelha se eu estiver destruindo mais ainda meu joelho, rsss
    Abraços

  16. gostaria de saber qual os exercicios para reduçao coxo femoral desde ja obrigado.

  17. Tenho condromalacia ja ha algum tempo e não estou praticando nenhum exercício, gostaria de saber se eu corro o risco de no futuro deixar de andar?

  18. Tenho condromalácia patelar no estado avançado, o ortopedista e a fisiatra disseram que não precisaria parar de fazer musculação, apenas reduzir a carga nos exercícios, angulação, fortalecer o quadíceps, porém eu gosto de correr, eles também disseram que eu não precisaria parar. O que vc poderia me dizer a respeito?
    Muito grata

  19. Descobri que tenho condromlácia bilateral á cinco anos, ja realizei diversas sessões de fisioterapia, alongamentos e não obtive melhora do quadro, estou passando por uma avaliação para provável cirurgia, sou auxiliar de enfermagem e estou muito preocupada, pois estou afastada do serviço ja fazem 11 meses sem melhora a última Ressonância magnética acusou a presença de uma Hoffite também que me preocupa mais ainda, sera que uma cirugia poderia ajudar pois sinto muita dor.

  20. Tenho condromalácia grau 1, e gosto de praticar esportes de impacto como skate longboard, muay thai e futebol , mais sempre sinto algumas dores e sempre tenho que dar um tempinho, por acaso teria alguma espécie de vitamina para a cartilagem que a faça endurecer novamente ou algo do gênero

  21. Adorei a matéria, pois tenho desgate no joelho direito , já fiz aulas de hidroginastica para fortalecer a musculatura do joelho, mais continua doendo, agora vou fazer aulas de pilates.Esses remedios que tem calcio,eles resolvem a dor,

  22. Prezada Karol,
    Descobri que tenho condromalácia patelar grau III. Sentia dores mas, após 3 semanas sem correr (já estava participando de corridas de 16 km), as dores sumiram e ficou apenas um desconforto. Minhas dúvidas são:
    1) O ortopedista me receitou o Condroflex saché por 3 meses. O que você acha?
    2) Estou fazendo musculação, duas ou três vezes por semana. Fortaleço muito as pernas, mas não uso os aparelhos que simulam agachamento. Estou no caminho certo?
    3) Estou correndo só na esteira, dou poucos piques na rua. O médico falou que não posso mais correr em terrenos com elevação ou depressão e nem subir e descer escadas. No entanto, e quando essas condições forem inevitáveis? O que faço?
    4) Seria bom usar a joelheira ao correr e colocar sempre compressas de gelo por 20 minutos três vezes ao dia?
    5) Por fim (ufa!), vai chegar um dia em que eu NUNCA mais vou poder correr? A cartilagem não se regenera e eu vou perdendo a cada corrida que faço até chegar ao derradeiro fim?
    Informo que a corrida tem um caráter vital para mim pois sou portador do CID F10. Meu IMC está em torno de 25.60
    Para os outros que queiram me ajudar, não me importo em deixar meu e-mail.

    Abraços,
    Fernando.

  23. Gostaria de saber mais sobre exercicios de pilates para alunos com condromalacia….. a chair não seria indicado nesse caso? Desde já agradeço.

  24. Oi, fui diagnosticada com Condromalácea Grau 4 e Meniscos nos dois joelhos, a 2anos me trato com Arpadol e Artrolive. Após este período apresentei intolerância e o medico trocou para Artrodar e Glucoreumin só que eu não entendi se a troca e só pela intolerância ou meu estado agravou, já, que a cirurgia ele descarta, pois, acha que sou nova (43anos). Ainda faço trabalho Muscular e tratamento com Acupuntura, Mocha e Chiatissu. Acho relevante falar que trabalho três períodos (60h semanais). Se for possível gostaria de obter seu diagnostico e comentário sobre a medicação. Desde já agradeço

  25. Olá! Sou professora de ed. física e atualmente instrutora de Pilates. Tenho duas alunas com condromalácia patelar, e pelo que tava lendo nas postagens não se deve restringir tanto a pessoa. Evitar sobrecarga sim, trabalhar isometria sim, alongamento da cadeia posterior, fortalecimento de quadriceps; Mas o que eu vejo não é a atividade em si que causa dores, mas sim o que voce pratica fora. É importante estar com psicologico bem também, porque uma coisa é bem ligada a outra, se sua imunidade esta baixa, pode te dar dor sim. Colocar gelo depois da atividade e é aconselhado um suplemento alimentar ou medicamento que tenha Glucosamina e Condroitina, não deve ser apenas um dos compunentes mas ambos. A Glucosamina lubrifica toda a articulação e a Condroitina, sendo a substância componente dos Condrócitos (células presentes no tecido das cartilagens articulares) ajudará à regeneração da zona lesada. Espero ter ajudado vocês e pratiquem Pilates!!!!

  26. Oi
    Sofri uma entorse no tonozelo a mais ou menos 4 anos passados e hoje estou com dores intensas no local e no joehlo esquerdo, lado que sofri a entorse . A condromalácia também acontece nestes locais, calcanhar por exemplo?

  27. Tenho condromalacia grau IV e gosto muito de usar salto alto será que prejudica meu problema?

  28. tenho condromalacia a cinco anos e faço pilates me sinto muito bem se eu parar o pilates um mes começo a sentir dores ja tomei artrolive um bom tempo e não resolveu nada queria saber se tem outro medicamento que fosse bom.

  29. olaa…adorei a reportagem..tirou minhas duvidas sobre o problema…sou Personal treiner…esta va num ritimo acelerado fazendo musculação 3 vezes na semana, pilates 2, e dando aula de jump 3..resultado condomolacia patelar grau 2..to para á um mês e meio…fiz 10 sessões de RGP, agora o medico liberou pilates e caminhada…queria dicas de exercicios para o problema no pilates pois dou aula tbém de pilates…

  30. Adorei a matéria, ajudou a esclarecer algumas duvidas..
    bem tenho 18 anos, tenho 44kg e moro em Macapá-AP e desde pequena sinto dores nos joelhos, mas só as 15 começaram a ficar mais intensos, fiz mta fisioterapia, passei por mts ortopedistas e reumatologistas, mas nenhum soube dizer oque eu tinha de fato, ia para a escola e sempre usava o elevador para me locomover nela, as dores pararam, mudei de escola no 2º ano, mas nessa nova escola nao tinha elevadores, apenas escadas. Quando eu estava terminando o 3º ano, mas ou menos em setembro do ano passado, as dores voltaram com muita intensidade, ate que no final de setembro parei de frequentar as aulas, pq a escola nao fez nenhuma manifestação acerca do meu caso para adaptar uma sala no terreo e minha sala ficava no 3ºandar, viajei para Brasilia em novembro, me consultei com um ortopedista la e ele disse que eu precisava fazer a cirurgia o quanto antes, mas voltei pra Macapá pra terminar o ano letivo, fazer as provas da escola e as provas dos vestibulares que eu ja tinha marcado. Retornei para Brasilia logo no inicio de dezembro para iniciar os procedimentos para a cirurgia, eu ja tava quase parando de andar, dava alguns poucos passos e despencava ao chao de tanta dor, usei cadeira de rodas por todo esse tempo. O medico fez uma artroscopia nos meus dois joelhos dia 19 de dezembro de 2011, e fiz algumas sessões de fisioterapia ate voltar pra Macapá, ele me tirou as muletas e a cadeira de rodas dia 7 de janeiro, quando tive que reaprender a andar, comecei as sessões de hidrocinesioterapia em Macapá, estava tudo ocorrendo bem, as dores estavam começando a se estabilizar e ja ia começar a fazer o pilates, mas eu uso aparelho e preciso fazer manutenção mensal, e nessa clinica que eu vou só existem escadas, e em uma ida eu ja estava tao bem que me senti segura para encarar os dois lances de escadas que viriam pela frente, ocorreu tudo bem, nao senti nada, mas 2 dias depois meu quadro voltou a piorar, me consultei com um medico local, que foi quando eu vim entender que tenho condromalacia patelar, nao sei o grau, mas as dores nao passam, dia após dia, tenho movimentos limitados, restrições a quase todas as atividades, estou tendo acompanhamento medico de nv, refiz mts exames, mas nao vejo melhora no meu quadro, ja pesquisei tanto pela internet, nao acho cura, poxa, sou jovem quero passear pela praça, dançar nas festas, trabalhar, e nao posso… será que tem como amenizar tudo isso? eu posso fazer o pilates mesmo com as dores frequentes?

    Mt Obg pela atenção ;)

  31. Olá!

    Tenho uma aluna com 13 anos que teve febre reumática, foi descoberto depois de apresentar o joelho muito inchado, e depois de outros exames foi diagnosticado a tal febre. Agora foi visto que ela está com condromalacia patelar. Eu gostaria de saber se a condromalacia pode ter aparecido por conta da febre e qual é a atividade que ela pode fazer.

  32. Ola,,tenho 47 anos e tenho condromalcia patelar no joelho esquerdo nivel IV, Fui submetido ha uma cirurgia ha 3 anos, e continuo sentindo dores. Gostaria de saber se Pilates seria um boa opcao.
    Atualmente nao pratico nenhum tipo de exercicio fisico,e realmente nao estou gostando nenhum um pouco desta minha infermidade.

    Desde ja agradeco..

    Evandro.

  33. Gostaria de saber também a resposta dada a Érika que deixou um comentário querendo saber mais sobre exercícios para pessoas com condromalácia. obrigad

  34. Creio que o Pilates realmente deve ajudar muito! No meu caso as sessões de Cadeias Musculares somadas com aplicações de Próloterapia estão resolvendo.

    Um abraço
    Turi

  35. eu descobri que tenho condromalancia com uma resonzia magnetica, nao foi o medico que me disse, e por isso, fiquei sem caminhar, por quase 2 meses, agora depois de fazer infiltraçao de Acido Jaluronico, com uma injeçao no joelho voltei a caminhar, devo fazer 5 e ja fiz 3 faço a quarta dia 08-07-2013, espero que pelomenos continue pelomenos assim, pois nao sinto mais a dor de antes, mais perdi parte do movimento, e nao posso mais cruzar as pernas e nem dançar :(

  36. Tenho 34 anos e trabalhei 2 anos e meio em uma empresa de grande porte, onde fiz muitos esforços. Depois de um ano nesta empresa comecei a sentir esta doença em meus joelhos. Vinha tomando remédios e fazendo fisioterapia, mas a dor amenizava por um mês e voltava o dobro, até que a empresa me demitiu. Tenho uma filha pra criar e sou mãe solteira, estou sentindo tanta dor que às vezes na rua eu caio. Não sei mais o que fazer.

  37. Olá, Nayra. Continue com o tratamento e a fisioterapia. E experimente incluir o Pilates na sua rotina. Ele vai te ajudar muito no fortalecimento do joelho, proporcionando mais equilíbrio. Boa sorte!

  38. Ola , gostaria de entender fisiologicamente rs, o porque que pessoas com sindrome femoropatelar não podem realizar flexão do joelho acima de 40°

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>